Estado de saúde de Bolsonaro ainda é grave e demanda nova cirurgia

0

Boletim foi divulgado nesta manhã. Segundo o Hospital Albert Einstein, não houve piora no quadro em relação ao apresentado no domingo (9/9)

Redes sociais/Divulgação

Novo boletim, divulgado pelo Hospital Albert Einstein na manhã desta segunda-feira (10/9), revelou que o estado de saúde do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) “ainda é grave”. De acordo com a avaliação médica, o deputado federal “permanece em terapia intensiva”.

A assessoria de comunicação da unidade de saúde, no entanto, informou que o quadro clínico apresentado nesta manhã não representa uma piora. Ou seja, Bolsonaro já estava em situação considerada grave e apenas continua sob esta condição.

Conforme nota emitida pelos especialistas responsáveis pelo postulante ao Planalto, “será necessária nova cirurgia de grande porte posteriormente, a fim de reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia”. Em decorrência do ferimento profundo que sofreu na região do abdômen – intestinos grosso e delgado –, Bolsonaro tem de portar a bolsa de colostomia.

O presidenciável sofreu o ataque na última quinta-feira (6), no meio de uma multidão de apoiadores, durante ato de campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG). O acusado pelo atentado, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, alegou ter “cumprido ordem de Deus”. O agressor foi contido e preso em flagrante. No sábado (8), o homem foi levado para um presídio de segurança máxima de Campo Grande (MS).

Segundo informaram os médicos, Bolsonaro segue “com sonda gástrica aberta e em íleo paralítico (paralisia intestinal), que ocorre habitualmente depois de grandes cirurgias e traumas abdominais. No domingo (9), havia movimentação intestinal ainda incipiente e que persiste do mesmo modo hoje”.

Ainda de acordo com o boletim, o candidato “permanece sem sinais de infecção”. O parlamentar continua a receber “suporte clínico, cuidado de fisioterapia respiratória e motora, e alimentação exclusivamente parenteral (endovenosa)”.

Segurança
Nesta segunda-feira (10), Flávio Bolsonaro, filho do presidenciável, anunciou que se encontrará com o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Rogério Galloro, às 16h, para conversar acerca das diligências relacionadas ao atentado.

Corte cirúrgico
Durante a madrugada de domingo (9), Magno Malta divulgou em redes sociais foto que expõe corte cirúrgico realizado na região abdominal do candidato à Presidência da República pelo PSL. Segundo a assessoria de comunicação do parlamentar, a imagem não foi feita por Malta, mas o senador considerou importante replicar o conteúdo para reforçar a gravidade do ataque sofrido por Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here