Condenado homem que tentou matar corretora a marteladas no DF

0

Thiago Tizon foi condenado a 14 anos de reclusão pelo Tribunal do Júri de Brasília. Após ataque de fúria, ele atacou mulher em apartamento

Ao Tribunal do Juri, ele respondeu por tentativa de homicídio qualificado, por motivo fútil e uso de meio que dificultou a defesa da vítima. Após o resultado, a defesa dele informou que vai recorrer da decisão em segunda instância.

Em novembro de 2017, por volta das 15h30, Danielly mostrava um apartamento para Thiago, quando ele, num ataque de fúria, a atacou com golpes de martelo na cabeça. A corretora conseguiu fugir do local e o réu foi contido por populares que a viram fugindo dele.

A corretora de imóveis contou aos policiais que Thiago se passou por um cliente e disse que “a mataria de qualquer jeito”. Segundo ela, a frase foi dita repetidas vezes, enquanto o algoz a martelava na cabeça e rasgava suas roupas. A vítima levou seis golpes na cabeça e no braço antes de escapar e gritar por socorro.

A vítima relatou que pressentiu “algo ruim”. “Ele disse que queria mostrar o apartamento para a noiva e pediu 20 minutos até que ela chegasse. Depois, contou que ela não conseguiria vir e pediu para tirar fotos do imóvel”, disse. Desconfiada, a corretora deixou a porta entreaberta e manteve contato visual com o homem durante a visita: “Mas, no único momento que me virei de costas para abrir a persiana da sala, fui surpreendida com dois golpes de martelo na cabeça.”

Machucada, assustada e em pânico, a corretora contou na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), onde a tentativa de homicídio foi registrada, que sentiu a primeira martelada, na lateral da cabeça. Em seguida, teriam sido mais cinco golpes na cabeça e um no braço, quando ela tentava se defender. urante o ataque, a corretora afirmou que teve suas roupas rasgadas por Thiago. Na tentativa de se livrar do agressor, ela alcançou a porta do apartamento e saiu correndo, gritando por socorro.

Do lado de fora do prédio, a mulher foi ouvida por um grupo de rapazes debaixo de um pilotis na quadra. Thiago – que também se apresentava como corretor de imóveis nas redes sociais –, apareceu e foi cercado pelo grupo. Ele foi espancado até a chegada de uma viatura da Polícia Militar. Preso em flagrante, o acusado foi levado para 1ª DP e ficou preso desde então.

O outro lado
Na época, Thiago Tizon contou na delegacia que não sabia o motivo pelo qual atacou a corretora com um martelo. Afirmou que costumava carregar a ferramenta porque também trabalha como corretor e a usa para pregar faixas pela cidade. O autor explicou que procurava um apartamento para comprar e se interessou pelo imóvel anunciado.

Disse que chegou a chamar a namorada para participar da visita ao imóvel, mas que ela não apareceu. Thiago relatou ter pedido permissão para tirar algumas fotografias do apartamento para mostrar à parceira, mas, “inesperadamente, decidi agredir” a corretora. Ele negou para os policiais que teria tentado estuprá-la: “As roupas se rasgaram quando tentei segurá-la”.

Um rastro de sangue foi deixado pela vítima nas paredes e partes da fachada do prédio quando ela tentou escapar do ataque. As amostras foram colhidas pelos policiais. A mulher levou oito pontos na cabeça e cinco pontos no braço.

Fonte: Metropolis

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here