Homem mata mulher a facadas e dorme ao lado do corpo

0

Arlete Campos de Oliveira foi encontrada morta em sua residência, na quadra 803 do Recanto das Emas. A 27ª DP investiga o caso
Um homem foi preso acusado de matar a companheira na quadra 803 do Recanto das Emas. A vítima é Arlete Campos de Oliveira, 49 anos. Segundo o delegado-chefe da 27ª DP, Pablo Aguiar, o marido, identificado como Alexon Bezerra Rocha, 33, assassinou a mulher a facadas e dormiu ao lado do corpo.

O crime ocorreu na madrugada desta segunda-feira (5/11). Pela manhã, o suspeito avisou a filha que a mulher estava morta na residência onde o casal morava. “Eles foram em um forró à noite. Por volta das 2h, marido e mulher discutiram. E testemunhas contaram que os gritos só cessaram na madrugada”, ressaltou o policial.

À filha, o homem teria dito que a mulher poderia ter se matado ou sido assassinada por alguém que teria entrado na residência. Mas as versões não se sustentaram.

Segundo a Polícia Civil, Alerte já havia denunciado o marido por agressões diversas vezes. Este ano, o acusado inclusive foi preso e enquadrado na Lei Maria da Penha. Porém, acabou liberado após passar por audiência de custódia.

O marido apontado como o autor do feminicídio foi encaminhado pela manhã para a 27ª Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas. Ele acabou preso no final de tarde desta segunda (5).

Outro caso
Até setembro deste ano, foram 22 feminicídios no DF. Na noite desse domingo (4), Maria do Livramento Alves, 35, foi internada em estado grave no Instituto Hospital de Base (IHB) após ter sido esfaqueada pelo ex-companheiro em um bar, no Paranoá. Moradores presenciaram a agressão e espancaram o acusado, identificado como João Evangelista de Souza, 39. Ele também precisou ser levado para o hospital.

Um dos golpes atingiu o rosto e pode comprometer a visão da vítima. A motivação do crime seria o fim do relacionamento. O agressor não aceitava a situação e passou a perseguir Maria Alves. O caso foi registrado na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), onde é apurado como tentativa de feminicídio e Maria da Penha. A faca utilizada no crime foi encontrada no local e apreendida por agentes da DP.

De acordo com a Polícia Civil, uma testemunha, que estava sentada no banco da Praça Central do Paranoá com amigos, viu o autor batendo na vítima e a jogando no chão. Logo em seguida, com a mulher deitada na pista, o homem começou a esfaqueá-la.

Ainda de acordo com o relato, o morador viu o homem dando ao menos 10 facadas na ex-companheira: olho, braço, peito e costas. Após o ataque, ele se levantou e saiu correndo pela Avenida do Paranoá, mas foi alcançado por populares e agredido.

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here