Rollemberg promete escolas técnicas e 15 mil vagas profissionalizantes

0

Em agenda de campanha, o candidato também conversou com representantes do setor produtivo, onde foi questionado sobre problemas fiscais

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Na tarde desta quinta-feira (13/9), o candidato ao Palácio do Buriti, Rodrigo Rollemberg (PSB), foi sabatinado pelo setor produtivo do Distrito Federal, em evento organizado pela União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs).

Na ocasião, Rollemberg se comprometeu a criar um Código de Defesa do Contribuinte. “Esse é um projeto que defendo como forma de garantir a justiça fiscal e a qualidade da aplicação dos recursos públicos”, afirmou. Além desse instrumento, o candidato falou em implementar uma câmara setorial para discutir políticas públicas que aumentem a economia e a geração de emprego.

O governador foi questionado sobre a possível retirada de cobrança da substituição tributária – um mecanismo de arrecadação de impostos utilizado por governos federais e estaduais – para empresas inscritas no Simples Nacional. “Hoje, essas empresas cadastradas pagam uma bitributação e isso vai contra o estatuto do microempreendedor”, disse José Carlos Magalhães, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas.

“Entendo que esse mecanismo retira alguns benefícios do Simples Nacional, mas esse não é um problema só do DF”, respondeu o candidato. “Entretanto, tenho consciência da necessidade de desoneração das micros e pequenas empresas por sua capacidade de gerar emprego”, completou.

Outra demanda foi à respeito do aumento do teto do Simples Nacional – hoje de R$ 3,6 milhões – para R$ 4,8 milhões. “Sobre esse assunto, terei que encaminhar uma mudança na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) com um projeto de lei que amplia esse teto”, explicou o postulante ao Palácio do Buriti.

Samambaia
Com santinhos em mãos, Rollemberg começou o dia no comércio de Samambaia Norte. No entra-e-sai dos estabelecimentos, o socialista não poupou a voz para recitar seus feitos e suas propostas aos eleitores.

Mesmo após figurar com o maior índice de rejeição entre os buritizáveis na pesquisa Ibope, divulgada na quarta-feira (12/9), Rollemberg diz não estar preocupado com as estatísticas. “Tenho muita convicção de que estaremos no segundo turno”, afirmou o candidato, rodeado de cabos eleitorais.

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Rollemberg faz campanha em Samambaia rodeado de cabos eleitorais

Ao longo do percurso, Rollemberg foi cobrado pela moradora e enfermeira Poliana Dantas, 32 anos, à respeito de mais opções para os jovens. “Quero saber quando terá uma escola integral ou cursos profissionalizantes por aqui”, perguntou.

“Nós queremos construir escolas técnicas, ampliar os projetos Bora Vencer e Jovem Candango, garantindo, assim, pelo menos, mais 15 mil jovens fazendo ensino técnico e tecnológico no DF”, afirmou o postulante ao Palácio do Buriti.

Nos diálogos com vendedores e comerciantes, o governador prometeu, também, a ampliação do metrô na região. “Serão mais 3,8 km e mais duas estações. As quadras 101 a 125 serão beneficiadas”, garantiu.

Segurança
Na caminhada, que durou cerca de 1h30, Rollemberg voltou a falar de contratações de 3,3 mil policiais militares como reforço na segurança pública. “É importante ressaltar que, neste momento, estamos com a menor taxa de homicídio dos últimos trinta anos, mas já autorizamos concurso para essas áreas”, afirmou.

Entretanto, a servidora pública Dometília da Cunha, 37 anos, disse ao governador não ver na região essa diminuição da violência. “Eu larguei a minha casa para viver em um apartamento, por me sentir muito insegura. Sentia receio de abrir o portão de casa e o bandido estar logo atrás, como aconteceu com a minha vizinha.”

Fonte: Metropolis

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here