Presidente do Metrô: novas estações aumentarão número de passageiros

0

Ribeiro assume a chefia da empresa com três intervenções iniciadas pelo governo anterior: a construção de três estações

Paulo Barros/Paulo Barros

Escolhido pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), Henderson Cabral Ribeiro recebeu oficialmente o cargo de presidente da Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) nesta quarta-feira (9/1). Ele passa a ocupar a função exercida nos últimos quatro anos por Marcelo Dourado.

O novo chefe do Metrô-DF afirmou que manterá todos os projetos que o órgão tem feito, “especialmente as novas estações”. Ribeiro assume a chefia da empresa pública com três obras iniciadas pelo governo anterior: dos terminais da 110, 106 Sul, e Estrada Parque, em Águas Claras.

“São 160 mil pessoas usando o sistema metroviário diariamente. Com os novos terminais, podemos atingir 200 mil pessoas”, disse.

O presidente do Metrô-DF fará vistoria nos canteiros de obras com o diretor técnico, Luiz Carlos Tanezini, nesta sexta-feira (11). A previsão do governo anterior era de que as estações sejam entregues em abril – antes, seria em dezembro –, mas o prazo pode ser alterado após a análise da nova gestão.

Novo presidente
Em um auditório lotado de autoridades e servidores do Metrô-DF, Ribeiro pontuou que a companhia precisa de novas fontes de recurso e melhorias no serviço prestado. “Temos responsabilidade de pensar em alternativas para trazer mais receita e eficiência”.

O relacionamento de Ribeiro com o governo federal, do qual é funcionário concursado e ocupou cargos de confiança, é considerado importante pelo Executivo local, principalmente para angariar recursos da União, como lembrou o vice-governador, Paco Britto (Avante).

O número dois do Palácio do Buriti fez um alerta sobre a saúde financeira do GDF: “Brasília não está esse mar de rosas quando estão falando”, frisou.

Quando três homens levantaram uma faixa sobre os aprovados no concurso do metrô, Paco pediu paciência. “[Esse assunto] Será olhado com certeza absoluta. Abaixem a faixa porque vocês serão lembrados”, solicitou. Logo após o pedido o cartaz foi recolhido.

Na cerimônia estiveram presentes também o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, de Atendimento à Comunidade, Severino Cajazeiras, a deputada federal eleita Celina Leão (PP), e o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), Fernando Leite.

Expansão
A equipe tem trabalhado para a expansão do sistema metroviário para Samambaia, Ceilândia e Asa Norte, segundo Ribeiro. A única proposta que começou a andar rumo às obras foi a de Samambaia, da qual o Tribunal de Contas do DF (TCDF) pediu revisão na licitação. “O Tanezini está fazendo com essa responsabilidade de verificar todos os itens e fazer as adaptações necessárias”, assinalou.

O gestor afirmou que o Metrô-DF está fazendo trabalho prévio para garantir recursos para levar os trilhos até a Galeria do Trabalhador, na Asa Norte. “O número final de quanto custará eu ainda não tenho e não temos previsão de quando começa porque nós precisamos ainda buscar o recurso”, ponderou.

Além de expandir o sistema atual, a companhia ainda tem três projetos de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), segundo o presidente do Metrô-DF. Ribeiro explicou que a proposta está em busca de financiamento. “É um transporte acessório importante ao metrô. Os projetos estão aqui. O recurso a gente vai trabalhar juntamente com o governador Ibaneis e o secretariado para buscá-los”.

Perfil
A cúpula do Metrô-DF será encabeçada por Handerson Cabral Ribeiro, engenheiro civil pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e pós-graduado em gestão da administração pública pela Universidade Castelo Branco (UCB). Ele então ocupava a presidência da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.

Servidor público federal, Ribeiro ascendeu ao posto mais alto da empresa por indicação do ex-ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil Valter Casimiro Silveira, em abril de 2018.

O próximo presidente do Metrô-DF também foi superintendente de Licitações e Contratos da Valec entre 2014 e 2015 e superintendente regional de Goiás e do Distrito Federal do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) entre 2012 e 2014. Antes, exerceu a função de gerente de Projeto do Ministério dos Transportes entre 2011 e 2012.

Fonte: Metropolis

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here