BRASÍLIA

BRASIL 61

Butantan detecta três novas cepas do coronavírus no estado de São Paulo

Publicados

em

Foto: Brasil 61

Pesquisadores do Instituto Butantan detectaram a existência de mais três cepas do coronavírus, no estado de São Paulo; entre elas, a B.1.351 (variante sul-africana) encontrada na Baixada Santista; a B.1.318 (variante da Suíça e do Reino Unido) em Itapecerica da Serra; e a N9 (mutação da P.1, de Manaus) em Jardinópolis.

A variante sul-africana é de preocupação, ou seja, possui indicadores de aumento na transmissibilidade e no aumento da severidade da doença, Já a N9 e a suíça são, por enquanto, variantes de interesse.

As detecções foram feitas no período de uma semana em que o Butantan realiza a vigilância de novas cepas, por meio do sequenciamento genômico de amostras positivas diagnosticadas em laboratórios. Esses estudos servem para elaboração de novas vacinas e, se houver necessidade, na atualização de vacinas existentes.

O que são as novas cepas do coronavírus?

Covid-19: entenda a importância da vacinação para conter o surgimento de novas cepas

Estudos preliminares realizados pelo Butantan, em parceria com a Universidade de São Paulo apontam que a Coronavac é capaz de combater as variantes P.1 (Manaus) e P.2 (Rio de Janeiro). Além disso, estudos da farmacêutica chinesa Sinovac, parceira do Butantan na produção da vacina, mostram que a Coronavac é eficaz contra a mutação D614G, da qual derivam várias outras mutações.

Leia Também:  FNDE repassa R$ 370,5 milhões para alimentação escolar

Fonte: Brasil 61

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL 61

AL: municípios podem aderir às Unidades Regionais de Saneamento Básico

Publicados

em

Foto: Brasil 61

O Governo de Alagoas convoca municípios para aderirem às Unidades Regionais de Saneamento Básico. A medida é fundamental para dar andamento ao processo de concessão dos serviços de água e esgotamento sanitário. Segundo a Secretaria Estadual de Fazenda, o projeto está finalizado com investimento de R$ 3,6 bilhões.

A adesão deverá ocorrer em até 30 dias após a publicação do decreto nº 74.261, que regulamenta a estrutura de governança das Unidades. O Plano Regional de Saneamento poderá contemplar um ou mais componentes do saneamento básico, com o objetivo de otimizar o planejamento e a prestação dos serviços.

De acordo com o novo marco regulatório, os municípios têm um prazo de até dois anos para comprovarem que vão conseguir fazer os investimentos na universalização do saneamento básico até 2033.

Mercado de gestão de resíduos sólidos é oportunidade para empresas de micro e pequeno porte

Governo destina R$ 72,7 milhões para saneamento em 14 estados e DF

Cabe a cada um dos Conselhos de Desenvolvimento aprovar o Plano Regional de Saneamento Básico, além de acompanhar o processo de revisão dos instrumentos de planejamento, para garantir que estejam em conformidade com os parâmetros e obrigações definidos no contrato de concessão.

Leia Também:  FNDE repassa R$ 370,5 milhões para alimentação escolar

Fonte: Brasil 61

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA