BRASÍLIA

Brasil

Bolsonaro visita polígono da seca e aciona sistema que levará água para 40 mil sertanejos

Publicados

em

Presidente foi recebido com festa por multidão, ao desembarcar no Piauí para evento na Bahia

Recebido por uma multidão eufórica no sertão do Piauí e da Bahia, ao visitar a região do polígono da seca nordestino, o presidente Jair Bolsonaro acionou, nesta quinta-feira (30), em Campo Alegre de Lourdes (BA), o Sistema Integrado de Abastecimento de Água. Mais de 40 mil pessoas que dependiam de caminhões-pipa, chafarizes e poços tubulares com água salobra passarão a ter água tratada e abastecimento regular nos municípios baianos de Campo Alegre de Lourdes e Pilão do Arcado.

O empreendimento hídrico recebeu R$ 90 milhões em investimentos do Governo Federal, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Antes de seguir para o local do evento, o presidente Jair Bolsonaro foi recepcionado por uma multidão eufórica, no Aeroporto Internacional Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato (PI). E, ao discursar na cerimônia, o presidente Jair Bolsonaro destacou a importância de levar água a quem há tantos anos sofre os efeitos da seca.

Notícias Relacionadas

“Daqui vem nossa força, daqui vem aquilo que nós precisamos para continuar buscando o caminho certo para o nosso Brasil. Lá no Sudeste, na minha região, não temos problema de falta de água. E quando nós vemos e sentimos a felicidade de um povo quando chega a água naquela região, isso amolece nossos corações”, disse Bolsonaro.

Leia Também:  A luta dos sobreviventes do voo da Bahia que ainda estão internados

A captação da água do sistema acionado ocorre no lago de Sobradinho, no município de Pilão Arcado, e a estrutura cruza diversos povoados até chegar a Campo Alegre de Lourdes. No total, 71 comunidades serão beneficiadas nos dois municípios. Na sede e povoados, a água será domiciliar. Em algumas regiões da zona rural, será por chafariz, fonte usada para uso comunitário instalada em pontos estratégicos

A região atendida integra o chamado “polígono da seca” que engloba municípios que sofrem com estiagens prolongadas.

“Ninguém governa sozinho e o nosso país tem um tremendo potencial para ocupar o local que ele merece no cenário mundial. Com a graça de Deus e o apoio do povo, nós chegaremos lá”, ressaltou. “Tenho certeza, nós juntos faremos um Brasil diferente de poucas décadas atrás”.

Leia Também:  FIES: Filho de empresário preso pela PF tinha vida de ‘rei do camarote’

Veja a recepção ao presidente Jair Bolsonaro:

O empreendimento acionado nesta quinta-feira pelo presidente Bolsonaro, acompanhado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, é o maior para abastecimento de água já executado pela Codevasf no norte da Bahia.

Com 477 quilômetros de adutoras e redes de distribuição, a obra é composta por uma Estação de Tratamento de Água (ETA), seis estações elevatórias, duas de pressurização, seis poços de sucção, seis reservatórios elevados e outros seis apoiados, quatro casas de cloração, além de mais de 8 mil ligações domiciliares.

A primeira etapa começou a funcionar em pré-operação em 2019 e passou a levar água a 28 mil pessoas em Campo Alegre de Lourdes e Pilão Arcado, ainda de forma intermitente. Com a conclusão da segunda etapa, mais 11 mil pessoas passam a ser atendidas. E o abastecimento passa a ser regular. (Com informações da Comunicação do Palácio do Planalto)

Postagem: http://temporarioegnews.com.br

Fonte: Diário do Poder 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Brasil

Polícia Civil do RJ intima Bonner e Renata a prestar depoimento

Publicados

em

Apresentadores terão que comparecer em delegacia na próxima quarta-feira

                                 Bonner e Renata foram intimados a depor pela polícia Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Rio de Janeiro intimou os apresentadores do Jornal Nacional, William Bonner e Renata Vasconcellos, a depor pela prática do suposto crime de desobediência a decisão judicial com relação a exibição de reportagens que envolvem a investigação da suposta prática de “rachadinhas” no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

A emissora havia sido proibida judicialmente de publicar informações sigilosas sobre o caso, que envolve o atual senador, então deputado estadual, e o ex-assessor dele Fabrício Queiroz. Os depoimentos foram pedidos no contexto de investigação policial sobre suposta “desobediência a decisão judicial sobre perda ou suspensão de direito”.

Os mandados foram emitidos pelo delegado Pablo Dacosta Sartori na tarde de quarta-feira (2). De acordo com os documentos, ambos foram intimados a comparecer à sede da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no bairro de Benfica, na zona norte do Rio, na próxima quarta-feira (9). Ela, às 14h. Ele, às 14h30.

Leia Também:  A luta dos sobreviventes do voo da Bahia que ainda estão internados

Segundo os mandados de intimação, caso os jornalistas deixem de comparecer sem justificativa no local, data e horário estipulados, ambos incorrerão em “crime de desobediência, previsto no artigo 330 do Código Penal”.

Fonte: Pleno.News

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA