BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Filha de Fernandinho Beira-Mar assume cargo de vereadora em cidade no Rio

Publicados

em


source
Filha de Fernandinho Beira-Mar%2C Fernanda Costa (PP) assume vaga como vereadora em Duque de Caxias
Reprodução Facebook

Filha de Fernandinho Beira-Mar, Fernanda Costa (PP) assume vaga como vereadora em Duque de Caxias

Fernanda Costa ( MDB ), filha do traficante e ex-líder da organização criminosa Comando Vermelho, Fernandinho Beira-Mar , assume nesta segunda-feira (4) uma cadeira de vereadora em Duque de Caxias,  no Rio de Janeiro.

Fernanda recebeu 3999 votos, e apesar de não ter sido eleita, foi a oitava candidata mais votada de seu partido, e era a primeira suplente. O Prefeito da cidade, Washington Reis ( MDB ) nomeou um vereador como secretário, e dessa forma, Costa ocupará o posto.

“A Prefeitura de Duque de Caxias informa que o vereador eleito Sandro Lelis, ex-presidente da Câmara Municipal da cidade, foi nomeado secretário municipal de Serviços Públicos. Sua cadeira na Câmara passará a ser ocupada pela Dra. Fernanda Costa, cirurgiã dentista, candidata eleita que toma posse no plenário da Casa nesta segunda-feira (04/01), às 15h”, afirma em nota a prefeitura.

Essa é a segunda vez em que a dentista disputa as eleições municipais na cidade da baixada fluminense. Em 2016, ela tentou, sem sucesso, se eleger vereadora pelo PP.

Fernandinho Beira-Mar

O pai da vereadora eleita, Luiz Fernando da Costa, foi chefe do Comando Vermelho , organização criminosa que comanda o tráfico de drogas no Rio de Janeiro.

Ele está preso desde 2002, e sua pena ultrapassa os 300 anos. Os crimes cometidos por Fernandinho são de: Assalto, homicídio, tráfico de armas e drogas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL POLÍTICA

Após sinalização de interferência de Bolsonaro, ações da Eletrobras valorizam 23% na semana

Publicados

em

Ações da Eletrobras valorizam 23% na semana, mas não se falou em ‘interferência’

Bolsonaro sinalizou interferência, e o papel da Eletrobrás saltou de R$27,04, na segunda, para R$33,83 na quinta

A estatal federal Eletrobrás valorizou 23% esta semana, mesmo após o presidente Jair Bolsonaro avisar que iria interferir no setor elétrico, mas ninguém atribuiu a essa atitude a valorização expressiva da estatal de energia.

No início da semana, o papel da Eletrobrás era vendido a R$27,04 e, nesta quinta (25), registrava valorização de 23%, cotada a R$33,83. O dedo presidencial, no setor elétrico, afinal só gerou lucros. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O gesto do presidente de levar ao Congresso a medida provisória que deflagra a privatização da Eletrobrás ajudou a valorizar suas ações.

A MP 1031 (Eletrobrás) teve objetivos vitais para o êxito do governo. Um deles foram os grandes investidores privados, nacionais e internacionais.

A MP também é uma investida contra aumentos tão cruéis quanto os dos combustíveis: só em 2021, o povo amarga alta de 13% na conta de luz.

Leia Também:  Boulos gastou R$ 23 mil em 13 viagens pagas pelo governo federal de 2014 a 2016

Confiar ao BNDES os estudos para privatizar a Eletrobrás gerou alívio. A pior escolha seria entregar a tarefa ao corporativismo dos eletrocratas.

Fonte: Diário do Poder

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA