BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Fraudes no auxílio prejudicaram mais de 20 mil pessoas, diz PF

Publicados

em

Policia deflagraram a operação Terceira Parcela nesta quinta-feira

Mais de 20 mil pessoas foram prejudicadas por fraudes no auxílio, diz PF Foto: Reprodução

A Polícia Federal (PF) divulgou, nesta quinta-feira (18), que mais de 20 mil pessoas no país foram prejudicadas por fraudes nos pagamentos do auxílio emergencial. O benefício foi adotado no ano passado para atenuar os efeitos da pandemia de Covid-19.

O dado foi divulgado durante uma entrevista coletiva para falar das operações contra fraudes nos pagamentos do benefício.

Nesta quinta, a PF cumpriu 66 mandados de busca e apreensão em 39 cidades de Minas Gerais. Além disso, sete mandados foram cumpridos na Paraíba, Tocantins e Bahia. Ninguém foi preso.

Em coletiva, o superintendente regional substituto da PF em MG, Marcelo Rezende, falou sobre a ação.

– As investigações começaram através das denúncias de quem foi receber o valor e percebeu que o dinheiro já havia sido retirado da conta. Através dessas denúncias foi criado um grupo de inteligência para investigar os alvos com o apoio do Ministério da Cidadania, a Caixa Econômica Federal, o Ministério Público Federal (MPF), a Receita Federal (RF), a Controladoria-Geral da União [CGU] e o Tribunal de Contas da União [TCU] – disse.

Leia Também:  O cerco a Alckmin marca reta final das pré-campanhas

A operação se chama Terceira Parcela e é uma continuação de duas operações ocorridas em 2020.

Em novembro, a PF realizou a operação Primeira Parcela nos estados da Bahia, São Paulo e Tocantins. Na ocasião, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão, o que resultou em quatro pessoas presas. Já em dezembro, a Polícia Federal realizou a operação Segunda Parcela, que investigou crimes em 14 estados.

A suspeita é de que os criminosos utilizavam dados de pessoas que não haviam solicitado o auxílio para fazer o cadastro no sistema da Caixa. O dinheiro recebido indevidamente seria utilizado no pagamento de boletos.

Quem foi vítima de fraudes deve procurar a Caixa Econômica.

Fonte: Pleno.News

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL POLÍTICA

Após sinalização de interferência de Bolsonaro, ações da Eletrobras valorizam 23% na semana

Publicados

em

Ações da Eletrobras valorizam 23% na semana, mas não se falou em ‘interferência’

Bolsonaro sinalizou interferência, e o papel da Eletrobrás saltou de R$27,04, na segunda, para R$33,83 na quinta

A estatal federal Eletrobrás valorizou 23% esta semana, mesmo após o presidente Jair Bolsonaro avisar que iria interferir no setor elétrico, mas ninguém atribuiu a essa atitude a valorização expressiva da estatal de energia.

No início da semana, o papel da Eletrobrás era vendido a R$27,04 e, nesta quinta (25), registrava valorização de 23%, cotada a R$33,83. O dedo presidencial, no setor elétrico, afinal só gerou lucros. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O gesto do presidente de levar ao Congresso a medida provisória que deflagra a privatização da Eletrobrás ajudou a valorizar suas ações.

A MP 1031 (Eletrobrás) teve objetivos vitais para o êxito do governo. Um deles foram os grandes investidores privados, nacionais e internacionais.

A MP também é uma investida contra aumentos tão cruéis quanto os dos combustíveis: só em 2021, o povo amarga alta de 13% na conta de luz.

Leia Também:  Toffoli envia à PF autos sobre declarações homofóbicas de Milton Ribeiro

Confiar ao BNDES os estudos para privatizar a Eletrobrás gerou alívio. A pior escolha seria entregar a tarefa ao corporativismo dos eletrocratas.

Fonte: Diário do Poder

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA