BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Malafaia revela três ministros ‘contrários’ a Mendonça no STF

Pastor Silas Malafaia Foto: Reprodução

Em vídeo, pasto cobrou um posicionamento público de Ciro Nogueira, de Fábio Faria e de Flávia Arruda

Nesta segunda-feira (11), o pastor Silas Malafaia publicou um vídeo em suas redes sociais revelando quais os ministros de Jair Bolsonaro estariam ‘prejudicando’ a indicação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF). Na gravação, o pastor cobrou uma defesa pública feita por Ciro Nogueira, por Fábio Faria e por Flávia Arruda ao indicado de Bolsonaro.

Ex-advogado-geral da União, Mendonça foi indicado em 12 julho pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar a vaga deixada pelo ministro Marco Aurélio de Mello no STF. Mas, desde então, seu nome não passou pelo primeiro passo para ingressar na Corte, já que Alcolumbre ainda não definiu a data do procedimento.

Malafaia iniciou seu vídeo afirmando que a indicação de Mendonça não foi feita por lideranças evangélicas, mas sim de Bolsonaro.

– É inacreditável. Ministros de Bolsonaro, cujos gabinetes ficam no Palácio do Governo (…) são contra a indicação de André Mendonça ao STF? (…) Nós não indicamos, líderes evangélicos, André Mendonça (…) A indicação é do presidente Jair Messias Bolsonaro – afirmou.

Leia Também:  Relator do TRF-4 vota contra anular condenação e aumenta pena de Lula no caso do sítio; siga

Ele então questionou um jantar que o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, teria tido com o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid e um dos principais opositores de Bolsonaro.

– Como pode, gente? A Folha de São Paulo dizendo que Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil, um dos mais importantes cargos políticos, vai jantar com Renan Calheiros. O cara que quer destruir Bolsonaro por interesses políticos – apontou.

O pastor então cobrou um posicionamento público de Nogueira em defesa da indicação de Mendonça.

– Se o senhor Ciro Nogueira não foi jantar com ele [Calheiros], e se o senhor Ciro Nogueira é a favor da indicação de André Mendonça, convoque a imprensa, não é pra mim não. O senhor é obrigado a vir a público dar uma satisfação – pontuou.

Malafaia então falou sobre o ministro das Comunicações, Fábio Faria. De acordo com o pastor, o ministro negou que tenha ido a algum jantar, como dito pela Folha. Silas Malafaia, no entanto, também cobrou apoio de Faria.

Leia Também:  Presidente do CDDF e Entorno, Eugênio Piedade recebe a presidente do Acampamento Nelson Mandela, Juliete Sousa, localizado na Rota do Cavalo

– Ministro, o senhor é obrigado emitir uma nota clara de apoio a André Mendonça. Os ministros palacianos são políticos, ele [Fábio Faria], o ministro Ciro Nogueira, e a ministra Flávia Arruda que é da Secretaria de Governo, são políticos. Eles são obrigados a emitirem nota e trabalharem pela indicação do presidente. Isso é uma vergonha, minha gente – destacou.

Por fim, ele voltou a dizer que André Mendonça não foi indicado por líderes evangélicos e cobrou mais uma vez uma defesa pública dos ministros ao indicado de Bolsonaro para o Supremo.

– Não é pastor que está indicando André Mendonça. É uma vergonha, um preconceito e uma tremenda de uma safadeza contra André Mendonça. A indicação de ministros do STF é política. Vou repetir aqui, os ministros Ciro Nogueira, Fábio Farias e Flávia Arruda, que são políticos e ministros do Palácio, são obrigados a defenderem a indicação do presidente Bolsonaro, são obrigados a trabalharem em favor de André Mendonça. Não querem, caiam fora daí. Não pode estar aí nesse lugar – ressaltou.

Siga-nos nas nossas redes!
COMENTE ABAIXO:

BRASIL POLÍTICA

Câmara aprova projeto que declara Tancredo Neves patrono da redemocratização brasileira; acompanhe a sessão

Publicados

em

Por

26/10/2021 – 20:52  

Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Sessão do Plenário para análise de propostas

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (26) projeto que declara o ex-presidente Tancredo Neves patrono da redemocratização brasileira. O Projeto de Lei 5851/05 agora segue para o Senado Federal.

Ex-governador de Minas Gerais, Tancredo Neves sempre foi conhecido pelo seu perfil conciliador. A sue eleição para presidente da República, realizada por colégio eleitoral em 1985, marca o fim no regime militar instaurado no Brasil a partir do golpe de 1964. Tancredo não chegou a exercer o cargo porque faleceu em abril. O mandato foi exercido pelo vice, o ex-presidente José Sarney.

A proposta tem origem em uma sugestão enviada à Comissão de Legislação Participativa pela Associação Comunitária do Chonin de Cima (ACOCCI), sediada na cidade de Governador Valadares (MG).

A aprovação pelo Plenário da Câmara dos Deputados marca os vinte anos da Comissão de Legislação Participativa, responsável por analisar sugestões da sociedade civil e transformá-las em propostas em tramitação no Congresso.

Leia Também:  Câmara realiza eventos para celebrar o Mês da Sustentabilidade

O deputado Leonardo Monteiro (PT-MG)  parabenizou a iniciativa da ACOCCI, autora de diversas sugestões encaminhadas à Comissão de Legislação Participativa (CLP) e destacou o papel do colegiado na democracia participativa. “É uma comissão que abre as portas da Câmara dos Deputados para a sociedade”, disse. Sobre a homenagem, Monteiro destacou que Tancredo Neves teve papel fundamental na redemocratização.

Presidente da Comissão, Waldenor Pereira (PT-BA) disse que a aprovação da proposta marca a relevância da CLP na democracia participativa. Deputados da bancada de Minas Gerais destacaram a trajetória de Tancredo Neves. “É uma justa e merecida homenagem. Parabéns a Tancredo Neves e toda a sua família”, disse o deputado Lincon Portela.

Líder do PSDB, o deputado Rodrigo de Castro (PSDB-MG) disse que a proposta é simbólica para o País em tempos de crise democrática. “Esse projeto faz justiça a um grande brasileiro, um estadista que dedicou a sua vida a trazer de volta ao Brasil os ventos da Democracia”, afirmou.

Assista à sessão ao vivo

Mais informações em instantes

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Geórgia Moraes

Leia Também:  Em entrevista, Bolsonaro defende o MEC e chora ao mostrar cicatriz

Câmara Federal

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.