BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Projeto sobre conscientização sobre câncer de cólon e reto passa na CAS

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado aprovou nesta terça-feira (3) um projeto de lei que estabelece o mês de março como o Mês de Conscientização sobre o Câncer de Cólon e Reto: o PL 5.024/2019, que teve origem na Câmara dos Deputados, recebeu parecer favorável do senadora Zenaide Maia (Pros-RN), com uma emenda. O projeto segue agora para análise do Plenário do Senado. 

O texto prevê que, durante esse mês, sejam realizadas campanhas educativas e informativas para educar a população sobre a doença e sua prevenção. Relatora da matéria, Zenaide retirou da proposta um artigo que previa que caberia ao gestor federal do Sistema Único de Saúde (SUS) promover eventos e atividades para divulgação, de forma integrada com estados e municípios, do câncer de cólon e reto e das formas de prevenção dessa enfermidade. 

A relatora destacou que a conscientização da sociedade é o modo mais eficaz de combater a incidência da doença. Segundo ela, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estimou que, em 2020, houve 17.760 novos casos de câncer colorretal em homens (7,9% do total de novos casos de câncer) e 16.590 novos casos em mulheres (7,4% do total). Ela ressaltou que, para os homens, o câncer colorretal é o terceiro tipo mais comum de câncer; no caso das mulheres, é o segundo tipo mais comum. Zenaide também observou que, em relação à mortalidade, o câncer colorretal é a terceira causa de morte por câncer para homens e mulheres, sendo responsável por 8% e 9,3%, respectivamente, dos óbitos por neoplasias de forma geral.

A senadora destaca ainda que, de acordo com o Inca, as estratégias para a detecção precoce do câncer são o diagnóstico precoce (abordagem de pessoas com sinais e/ou sintomas iniciais da doença) e o rastreamento (aplicação de exame numa população assintomática, aparentemente saudável, com o objetivo de identificar lesões sugestivas de câncer, e encaminhamento dos pacientes com resultados alterados para investigação diagnóstica e tratamento).

“Essas informações referendam a importância de estabelecermos um mês de conscientização da doença, tendo em vista os seguintes fatos: o câncer colorretal tem alta incidência e elevada letalidade no Brasil, seus fatores de risco e sua prevenção demandam que a população seja conscientizada sobre a necessidade de fazer mudanças de hábitos alimentares e de estilo de vida e, por fim, o sucesso do tratamento depende de um rastreamento efetivo e da detecção precoce das lesões neoplásicas”, afirmou Zenaide.

Estágios

Também foi aprovado na CAS um projeto de lei que trata da seleção de estagiários: segundo o texto do PLS 453/2018, o processo seletivo terá como um de seus critérios o desempenho acadêmico do estudante (“especialmente no caso de estágio não obrigatório”). Esse texto também prevê que a condição social e familiar será um dos critérios na seleção para estágios não obrigatórios.

A autora da proposição, senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), argumentou que os critérios de seleção de estagiários ainda privilegiam as classes sociais com maior poder aquisitivo, que têm acesso a melhores condições de ensino, em detrimento da expansão de oportunidades para os estudantes mais pobres.

Com o mesmo raciocínio, o relator da matéria, senador Fabiano Contarato (Rede-ES), recomendou sua aprovação com o objetivo de expandir as políticas de ações afirmativas. Ele argumenta isso irá contribuir para uma “maior valorização dos estudos e o reconhecimento do esforço próprio, sanando, assim, situações de desigualdade que são prejudiciais para o desenvolvimento da sociedade como um todo”.

Esse projeto segue para análise da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Leia Também:  Vai a Plenário projeto que cria semana de direitos humanos nas escolas

Senado Federal

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

BRASIL POLÍTICA

Comissões debatem Dia Nacional da Educação Profissional e Tecnológica

Publicados

em

Por

23/09/2021 – 08:48  

Jaelson Lucas/Agência de Notícias do Paraná

O ensino profissional prepara os estudantes para o mercado de trabalho

As Comissões de Educação, de Cultura e do Esporte da Câmara dos Deputados promovem audiência conjunta nesta quinta-feira (23) para debater o Dia Nacional da Educação Profissional e Tecnológica, celebrado anualmente em 23 de setembro.

O evento é uma iniciativa da deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO), autora do projeto de lei que originou a Lei 14.139/21, que instituiu a data comemorativa.

Dorinha Seabra ressalta que a educação profissional e tecnológica está prevista na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e tem a finalidade de preparar os estudantes para o exercício das profissões, além da inserção e atuação no mundo do trabalho.

“A celebração do Dia Nacional da Educação Profissional e Tecnológica é a forma de reconhecimento da importância dessa modalidade de ensino para o fortalecimento e desenvolvimento da economia, a empregabilidade dos jovens e a melhoria da qualidade de vida de todos os brasileiros”, afirma a parlamentar.

Leia Também:  Áudio: Comissão de Meio Ambiente cria fórum para debater desenvolvimento sustentável

Foram convidados para a audiência, entre outros:

Da Redação – MO

Câmara Federal

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.