BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Reforma do vale do Anhangabaú já custa R$ 105,6 milhões; valor era de 79 milhões

Publicados

em


source
Simulação de como vai ficar o Vale do Anhangabaú
Reprodução/Prefeitura de São Paulo

Simulação de como vai ficar o Vale do Anhangabaú

O custo do vale do Anhangabaú já custa R$ 105,6 milhões aos cofres da Prefeitura de São Paulo . Em comparação com o valor inicial, que foi definido em 2017 quando foi assinado o contrato para a revitalização, houve um aumento de 32,1%. O preço inicial da obra era R$ 79,9 milhões.

De acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo , a Prefeitura da capital paulista já empenhou R$ 105,6 milhões. Desse total, R$ 93 mil já foram pagos ao Consórcio Central, formado pelas construtoras FBS e Lopes Kalil, que são responsáveis pela obra.

Esse aumento, porém, não veio de uma vez só. Primeiro, o valor de inicial de R$ 79,9 milhões foi reajustado para R$ 93,8 milhões, um acréscimo de 17,4%. Na ocasião, o consórcio informou que o aumento do custo foi causado por imprevistos na obra e alterações do projeto da praça de esportes e adequação do sistema de fontes.

Leia Também:  Ex-ministro do STF reclama da cobrança do PSB por resposta sobre filiação

Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, os R$ 11,8 milhões correspondem ao “reajuste previsto no contrato para obras, com base na lei das licitações para os casos de obras com duração superior a 12 meses”.

O plano de reforma do Anhangabaú foi feito na gestão de Fernando Haddad (PT) e retomado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em 2019, com estimativa de entrega em junho de 2020.

Com a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), no entanto, o prazo foi estendido para 21 de setembro, mas acabou novamente adiado para 31 de outubro. Após os adiamentos a abertura mesmo assim não ocorreu. A obra foi um dos principais alvos de críticas dos adversários de Covas nas eleições municipais.

A nova previsão é a de que o Anhangabaú seja aberto a partir da segunda quinzena deste mês, de maneira gradual. Há um planejamento da ativação de quiosques e espaços no entorno.

A obra tem recebido críticas pelo alto valor empregado e o novo projeto. Entre as mudanças reprovadas por especialistas estão a retirada de árvores do centro do espaço e a possibilidade de realizar eventos privados pela empresa que assumir a gestão, além do apagamento do projeto anterior.

Leia Também:  Câmara dos Deputados lança cartilha para orientar candidatura feminina em eleições municipais

O novo Anhangabaú terá 850 fontes, 303 pontos de iluminação, pista de skate, 12 quiosques e bancos. A prefeitura também afirma que o espaço tem 537 árvores, 355 delas preservadas do projeto anterior.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL POLÍTICA

Câmara pode votar nesta quinta-feira pena maior para maus-tratos de crianças e idosos Fonte: Agência Câmara de Notícias

Publicados

em

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados Fonte: Agência Câmara de Notícias

A Câmara dos Deputados realiza sessão de votações nesta quinta-feira (15), às 10 horas, com nove itens em pauta. Entre eles, o Projeto de Lei 4626/20, do deputado Helio Lopes (PSL-RJ) e outros, que agrava penas para abandono de incapaz e maus-tratos de crianças, idosos e pessoas com deficiência.

“O projeto visa endurecer as penas para casos de abandono de incapaz, maus-tratos e exposição a perigo da integridade e da saúde, física ou psíquica, do idoso, da criança e de pessoas com deficiência, aumentando a punição para quem expuser essas pessoas a perigo ou submetê-las a condições desumanas ou degradantes”, explica o autor.

Segundo o texto, a pena de reclusão passa de 4 a 12 anos para 8 a 14 anos se as ações resultarem em morte.

Ao defender a urgência da proposta, Helio Lopes ressaltou que, no ano passado, desde o início da pandemia, houve um aumento de violência e maus-tratos contra o idoso de 59% e contra a criança de 48%. Esses dados foram obtidos pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Leia Também:  O ministro Ricardo Lewandowski não vê a hora da Ministra Cármen Lúcia sair da presidência do STF.

“Trago o exemplo da morte do menino Henry Borel, que acompanhamos, tristemente, com forte sentimento de impotência. Porém, infelizmente, esse não é um caso isolado. Temos diversos casos todos os dias de abusos e de maus-tratos contra crianças, idosos, pessoas com deficiência. São anônimos que não estampam os jornais, porém estão na grande maioria das estatísticas”, afirmou o deputado.

Ao aprovar o regime de urgência para o projeto, na sessão do Plenário desta terça-feira (13), os deputados fizeram 1 minuto de silêncio em memória das vítimas de abusos e maus-tratos.

Cultura

Entre as propostas em pauta está também o Projeto de Lei 795/21, do Senado, que reformula a Lei Aldir Blanc para prorrogar prazos de utilização de recursos repassados a título de apoio ao setor cultural em decorrência da pandemia de Covid-19.

Outro projeto pautado é o PL 5222/20, do deputado Luís Miranda (DEM-DF), que dispensa bombeiros e policiais militares de justificarem multas tomadas no exercício do trabalho com viaturas oficiais.

Fonte: Agência Câmara de Notícias   Link: https://www.camara.leg.br/noticias/746191-camara-pode-votar-nesta-quinta-feira-pena-maior-para-maus-tratos-de-criancas-e-idosos/

Leia Também:  Senado aprova projeto que altera normas do Código de Trânsito Brasileiro

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA