BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

“Tem aglomerações que ninguém comenta”, diz prefeita após passeio de Bolsonaro

Publicados

em


source
Bolsonaro nadou em direção a banhistas e promoveu aglomeração em praia
Reprodução/Facebook

Bolsonaro nadou em direção a banhistas e promoveu aglomeração em praia

A prefeitura de Praia Grande , Raquel Chini (PSDB), minimizou a aglomeração que um  passeio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez nesta sexta-feira (1º) em uma praia na cidade e disse que não sabe se a contaminação do novo coronavírus (Sars-CoV-2) é possível. Em um vídeo publicado nas redes sociais de Bolsonaro, ele aparece saltando de um barco e nadando em direção a banhistas que se colocam em multidão ao redor dele.

“A gente tem outras aglomerações que ninguém comenta. Se você entrar nesses bailes que tem em várias cidades, bailes funks, que não parou nunca, eles continuam, ninguém quer enfrentar isso. Aglomerações imensas, literalmente. Pessoas bebendo, dançando, em ambiente fechado, galpão”, disse Raquel Chini à coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo .

A tucana afirmou também que não é cientista e, por isso, não poderia “avaliar como se contamina na água salgada, se contamina”. “Acredito que se tiver contato com uma pessoa que esteja contaminada eu estou correndo risco, independentemente de estar com 10, 15, 20 ou 100. Uma pessoa basta para a gente já ter contato, se o contato for próximo”, disse. Ela não chegou a ver as imagens da aglomeração promovida por Bolsonaro.

“A gente trabalhou com orientação para que não aglomerasse, usasse máscara, percorrendo esses 22 km [de praias]. Mas é muito difícil esse controle, pois o efetivo que temos é o do dia-a-dia e o do dia-a-dia sazonal”, completou a prefeita.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL POLÍTICA

Após sinalização de interferência de Bolsonaro, ações da Eletrobras valorizam 23% na semana

Publicados

em

Ações da Eletrobras valorizam 23% na semana, mas não se falou em ‘interferência’

Bolsonaro sinalizou interferência, e o papel da Eletrobrás saltou de R$27,04, na segunda, para R$33,83 na quinta

A estatal federal Eletrobrás valorizou 23% esta semana, mesmo após o presidente Jair Bolsonaro avisar que iria interferir no setor elétrico, mas ninguém atribuiu a essa atitude a valorização expressiva da estatal de energia.

No início da semana, o papel da Eletrobrás era vendido a R$27,04 e, nesta quinta (25), registrava valorização de 23%, cotada a R$33,83. O dedo presidencial, no setor elétrico, afinal só gerou lucros. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O gesto do presidente de levar ao Congresso a medida provisória que deflagra a privatização da Eletrobrás ajudou a valorizar suas ações.

A MP 1031 (Eletrobrás) teve objetivos vitais para o êxito do governo. Um deles foram os grandes investidores privados, nacionais e internacionais.

A MP também é uma investida contra aumentos tão cruéis quanto os dos combustíveis: só em 2021, o povo amarga alta de 13% na conta de luz.

Leia Também:  Bolsonaro diz que aceita debate com Haddad, “sem influência” de Lula

Confiar ao BNDES os estudos para privatizar a Eletrobrás gerou alívio. A pior escolha seria entregar a tarefa ao corporativismo dos eletrocratas.

Fonte: Diário do Poder

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA