BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Últimas da Covid-19: Começa produção da Butanvac, Brasil soma 398.185 mortes

Publicados

em

As notícias mais importantes sobre a pandemia desta quarta-feira (28/4)

Nesta quarta-feira (28), O governo de São Paulo anuncio que irá começar a produção da vacina Butanvac e que terá capacidade para entregar 40 milhões de doses do imunizante até o segundo semestre. Brasil segue na 56ª posição na aplicação de doses da vacina contra a Covid-19, no ranking global. Saiba mais:

Covid: Brasil tem 3.163 mortes nas últimas 24 h e se aproxima dos 400 mil óbitos

Nesta quarta-feira (28), o Brasil registrou 3.163 mortes e 79.726 novos casos de Covid-19, no período de 24 horas, segundo dados do Conselho Nacional de Secretário de Saúde (Conass). Com a atualização, o país soma 398.185 mortes e 14.521.289 pessoas contaminadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia no Brasil, em março de 2020.

Butantan começa hoje a produzir a Butanvac, anuncia governador de SP

 O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (28) o início da produção da vacina Butanvac – o primeiro imunizante fabricado integralmente no Brasil pelo Instituto Butantan.

São Paulo entregará 40 milhões de doses da Butanvac no 2º semestre, diz Doria

O governo de São Paulo  garantiu que o estado terá capacidade produtiva para entregar 40 milhões de doses do imunizante ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) no segundo semestre deste ano.

Leia Também:  Regalias e penduricalhos na Câmara custam R$ 358 milhões por ano

Painel da Vacina: Brasil está em 56º no ranking global e 5º no total de doses

O Brasil segue na 56ª posição na aplicação de doses da vacina contra a Covid-19, no ranking global – considerando o número de doses a cada 100 habitantes. Já entre os países que compõem o G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, o país está em 9º.

Distanciamento de 1,80 m não protege dos principais riscos de contágio, diz MIT

A reabertura da economia americana está confiando nas estratégias de distanciamento social para evitar a transmissão do coronavírus. As recomendações são de distanciamento de 1,80 m, porém, especialistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT) afirmam que essa medida é incapaz de deter o principal meio de proliferação do vírus, os chamados aerossóis.

Carlos França: China deve reservar cota maior de insumos de vacina ao Brasil

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, afirmou durante audiência na Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (28), que tem mantido diálogo com a China para aquisição dos insumos necessários para a produção de vacinas contra a Covid-19.

Leia Também:  “Pau que dá em Chico também dá em Francisco”, anotou Kajuru, sobre impeachment do Ministro Alexandre de Moraes

Com atraso de insumo, Butantan adia entrega de 4 milhões de doses da Coronavac

O Instituto Butantan confirmou nesta quarta-feira (28) que atrasará o cumprimento do contrato para fornecer 46 milhões de doses da Coronavac ao Ministério da Saúde até o fim de abril.

Adenovírus replicantes: o que são e quais os riscos quando usados em vacinas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou nesta segunda-feira (26) a importação da vacina Sputnik V, imunizante russo desenvolvido pelo Instituto Gamaleya contra a Covid-19. Entre os motivos para invalidar a liberação está o suposto risco à segurança em razão do uso de adenovírus replicantes na composição da vacina.

Fonte: CNN BRASIL

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL POLÍTICA

Delegacias aplicarão questionário para traçar o grau de risco das vítimas de violência doméstica e familiar

Publicados

em

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Foi publicada no Diário Oficial da União, nesta quinta-feira (6), a sanção da Lei 14.149, que institui o Formulário Nacional de Avaliação de Risco. A norma representa um avanço no atendimento e na proteção à mulher vítima de violência doméstica e familiar. No primeiro atendimento às vítimas das agressões nas delegacias de polícia, as autoridades deverão aplicar um questionário que permitirá traçar o grau de risco a que a pessoa está exposta.

A senadora Leila Barros (PSB-DF), que relatou a proposição que deu origem à Lei, comemorou a sanção sem vetos. “O formulário tem o potencial de agilizar a adoção das medidas protetivas. Além disso, padronizará o recebimento da denúncia. A implantação do questionário garantirá que elas contem suas histórias e recebam o amparo que precisam, evitando assim a sua revitimização, dessa vez em ambiente institucional”, explicou a primeira senadora eleita pelo Distrito Federal.

O questionário toma por base a experiência de países como Portugal, Austrália, Canadá, Reino Unido e Estados Unidos e foi concebido por meio de parcerias entre importantes instituições atuantes no enfrentamento à violência contra a mulher, contando com o apoio técnico da União Europeia e do Ministério Público. São ao todo 19 perguntas objetivas e 10 abertas. Após as respostas, será possível determinar o grau de gravidade de risco e avaliar as condições físicas e emocionais da mulher.

Leia Também:  Crivella se reúne com Bolsonaro nesta quinta para pedir ajuda contra Paes

O Formulário já foi aprovado inclusive em ato normativo conjunto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), cujo objetivo é mensurar o potencial de agravamento da violência doméstica. Com a Lei 14.149, que altera a Lei Maria Penha para tornar obrigatória a aplicação das perguntas nas delegacias, outros órgãos e entidades públicas ou privadas que atuem na área de prevenção e de enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher poderão também aplicar o questionário.

Fonte: Assessoria Sen Leila

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA