BRASÍLIA

BRASIL DIVERSOS

‘Ela estava sofrendo ameaças’, diz ex-namorado de cantora morta pelo companheiro

Publicados

em

Um dia antes de a cantora e influenciadora Lívvia Bicalho, 37, ser encontrada morta em João Monlevade, na região Central de Minas, seu ex-namorado conversou com ela pelo telefone e ouviu que ela estava sofrendo ameaças de Rafael Ribeiro, que foi encontrado morto ao lado dela. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que Rafael matou Lívvia e se matou em seguida (leia mais abaixo).

 

O ex-namorado Alan Marmute, 38, também disse ao G1 que Lívvia já tinha terminado o relacionamento com Rafael. A última foto em que os dois aparecem juntos na rede social da influencer é do dia 4 de março. Ela também não seguia Rafael nas redes sociais, o que indica que tinha rompido com ele.

“Ela estava sofrendo ameaças do ex-companheiro dela e eu a orientei que procurasse a delegacia para tentar medida protetiva”, conta Marmute, que disse ter continuado amigo de Lívvia depois que terminaram o relacionamento de quatro meses, no fim de 2019.

 

Alan Marmute namorou Lívvia por quatro meses, no fim de 2019, mas amizade continuou. — Foto: Arquivo pessoal

Alan Marmute namorou Lívvia por quatro meses, no fim de 2019, mas amizade continuou. — Foto: Arquivo pessoal

Em uma das várias conversas pelo telefone, Alan disse que Lívvia comentou que estava preocupada, falou das ameaças que vinha sofrendo do seu ex-companheiro, Rafael Ribeiro, de 39, mas não entrou em detalhes sobre essas ameaças.

Ela também disse a ele queria mudar de João Monlevade, na Região Central de Minas, para “conquistar uma cidade maior”.

“Hoje a gente sabe que na verdade ela queria se mudar por outros motivos”, acredita Alan.

 

Leia Também:  Sikêra Jr. se revolta com absurda soltura de presos: 27 mil só em SP (veja o vídeo)

Ele diz que sempre vai se lembrar da menina alegre e batalhadora que ela era:

“Uma das pessoas mais alegres que já conheci. Ela tinha o dom de ajudar, coração tamanho do mundo e ajudava a todos, famílias e amigos. Muito batalhadora. Assim que vou me lembrar dela, alegre, cantando e ajudando a galera”.

Livvia Bicalho foi encontrada morta pela Polícia Militar nesta quarta-feira (21) — Foto: Reprodução/ Redes sociais

Livvia Bicalho foi encontrada morta pela Polícia Militar nesta quarta-feira (21) — Foto: Reprodução/ Redes sociais

Nesta quarta-feira, a TV Globo recebeu a informação de que Lívvia e Rafael Ribeiro discutiram horas antes de serem encontrados mortos e ela chegou a procurar a Polícia Militar para registrar uma queixa, mas deixou o local sem fazer o boletim de ocorrência.

A PM disse à TV Globo que ela alegou não querer se expor, porque era uma pessoa pública na cidade, mas que foi orientada pela corporação a não voltar pra casa. Pouco depois, uma viatura chegou a ser enviada ao apartamento onde Rafael e Livvia estavam, mas eles disseram aos militares que estava tudo bem. Lívvia ainda disse que um caminhão buscaria os móveis e pertences dela na próxima segunda-feira (26).

Sepultamento

 

O corpo de Lívvia Bicalho começou a ser velado na manhã desta quinta-feira (22) no cemitério municipal de Nova Era, na Região Central de Minas Gerais, cidade onde ela nasceu. O enterro estava previsto para as 13h.

O ex- companheiro dela, Rafael Ribeiro, de 39 anos, também está sendo velado nesta quinta-feira, no cemitério Nossa Senhora da Paz, em Ipatinga, no Vale do Aço. A previsão é que o velório comece também às 13h.

Leia Também:  Beneficiado pela ‘saidinha’, condenado por estupro ataca mulher, toma facada e é preso em SP
Lívvia Bicalho ao lado do namorado, Rafael Ribeiro — Foto: Reprodução/ Redes sociais

Lívvia Bicalho ao lado do namorado, Rafael Ribeiro — Foto: Reprodução/ Redes sociais

Os dois foram encontrados mortos no apartamento de Rafael, na tarde desta quarta-feira (21). Testemunhas contaram à polícia que ouviram disparos após uma briga do casal.

De acordo com informações iniciais da Polícia Militar, a suspeita é de que o homem tenha matado a namorada e atirado em si mesmo em seguida. Ele foi encontrado com uma arma calibre 38 em uma das mãos.

Lívvia Bicalho tinha mais de 90 mil seguidores nas redes sociais. No ano passado, ela se candidatou ao cargo de vereadora em João Monlevade.

Ela deixa dois filhos, uma jovem de 19 anos e um menino, de 10.

Investigações

 

A Polícia Civil disse que “trabalha com a hipótese de eventual feminicídio seguido de suicídio, o que deverá ser confirmado ou não no curso das investigações”.

Cantora e influencer de João Monlevade é morta pelo namorado, que se matou em seguida

Cantora e influencer de João Monlevade é morta pelo namorado, que se matou em seguida

Na tarde de quarta, dia do crime, a Polícia Civil informou que esteve no local para os primeiros levantamentos periciais e que as investigações estão em andamento. Os corpos foram encaminhados para o Posto Médico Legal, em João Monlevade por volta das 18h.

Na manhã desta quinta-feira (22), a Polícia Civil informou que está com a investigação sob sigilo e irá divulgar as informações somente com a conclusão do inquérito.

Os corpos, encaminhados para o Posto Médico Legal (PML), em João Monlevade, passaram por exames e foram liberados.

Fonte: G1

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL DIVERSOS

Mãe de Gael diz não se lembrar da morte do menino

Publicados

em

Advogado afirma que a mulher tem traumas por conta de uma relação abusiva

Gael foi encontrado desacordado e com sinais de violência Foto: Reprodução

Andréia Freitas, mãe de Gael de Freitas Nunes, de 3 anos, afirma que não se lembra do momento da morte da criança. Segundo Fábio Costa, advogado de defesa da mulher, ela teria relatado um lapso de memória entre a noite de domingo (9) e a tarde da segunda-feira (10). Ela foi presa na madrugada desta terça-feira (11), por suspeita de assassinar o próprio filho.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher foi indiciada por homicídio qualificado por meio cruel.

Andréia disse que se lembra de estar deitada com Gael e sua filha mais velha quando sentiu seu corpo quente. Ela teria ido tomar banho, dormido e acordado apenas no momento em que várias pessoas a tiravam do chuveiro.

O advogado ainda afirmou que a mãe de Gael tem traumas por conta de uma relação abusiva que teve com o pai da sua filha mais velha. Tanto sua vida pessoal, quanto a profissional foram afetadas por estes problemas conjugais, visto que ela não trabalha há muito tempo.

Leia Também:  Qualificação da prorrogação antecipada da Malha Sul é formalizada por decreto

A mãe de Gael não soube dizer qual foi seu último emprego e, segundo o advogado, ela tem dificuldades com a escrita. Andréia de Freitas tem 37 anos e passará por audiência de custódia no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP). A defesa afirmou que pedirá o relaxamento da prisão da acusada.

O CASO
A Polícia Civil de São Paulo está investigando a morte de Gael de Freitas Nunes, de 3 anos, ocorrida na manhã desta segunda-feira (10), no bairro dos Jardins, região nobre da capital paulista. A criança foi encontrada no apartamento onde morava com a mãe, desacordada e com sinais de violência.

Gael chegou a ser socorrido, ao ser levado para a Santa Casa de São Paulo, mas não resistiu.

Segundo o boletim de ocorrência, Gael foi encontrado na cozinha pela tia-avó. A mãe do menino estava com ele. A irmã de Gael, de 13 anos, chamou a ambulância.

A Polícia Militar foi acionada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que socorreu o garoto. A suspeita é de que a mulher tenha sofrido um surto psicótico. Segundo relatos, ela estava em estado de choque quando foi encontrada.

Leia Também:  Sikêra Jr. se revolta com absurda soltura de presos: 27 mil só em SP (veja o vídeo)

Advogado afirma que a mulher tem traumas por conta de uma relação abusiva

Fonte: Pleno.News
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA