CLDF realiza audiência para discutir transporte público no entorno

Foto: Rinaldo Morelli/CLDF

Participantes cobram planejamento conjunto do transporte do DF com o dos municípios da Ride

A Câmara Legislativa do Distrito Federal realizou na manhã desta segunda-feira (6/6), por iniciativa do deputado Jorge Vianna (PSD), uma audiência pública para debater o serviço de transporte rodoviário interestadual semiurbano coletivo de passageiros operado no território da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) para o Distrito Federal. Estiveram presentes na audiência políticos dos municípios do entorno, usuários do transporte, trabalhadores rodoviários e representantes de órgãos ligados ao tema.

Entre as principais discussões da audiência, pontuou-se a necessidade de integração entre os municípios, o GDF e o estado de Goiás para a instalação de um transporte com qualidade entre o DF e o entorno.

Para Pábio Correia, presidente da Associação dos Municípios Adjacentes a Brasília (AMAB) e prefeito de Valparaíso, “nada mais justo que o DF, o governo de Goiás e o Governo Federal discutam juntos o transporte”, disse. “Nós precisamos iniciar um estudo de viabilidade para a gente arrumar uma alternativa viável para resolver essa demanda. É importante que cada um possa fazer sua reivindicação e daqui saia um plano de trabalho”, completou.

Carlinhos Imperador, vereador de Planaltina de Goiás, destacou a dificuldade da população em se deslocar diariamente para trabalhar e os empecilhos para conseguir emprego no DF, dependendo do transporte público. “A gente vive uma situação de assombração no entorno e vem causando a dificuldade do pessoal trabalhar em Brasília, o patrão não quer contratar quem vive no entorno devido a essa condição ruim do transporte. Quem está pagando a conta é o usuário e sem usufruir de um transporte de qualidade.”

Leia Também:  Começa treinamento dos profissionais que vão operar o PET/CT , o aparelho adquerido pelo GDF ao preço de US$ 1 milhão em 2013

Vicente Almeida, cobrador de ônibus aposentado de Planaltina de Goiás, frisou a queda da qualidade do transporte durante os anos. “Há 20 anos tínhamos 160 ônibus e a população triplicou e hoje não temos nem 70 ônibus. O aposentado também ressaltou a negligência com idosos e pessoas com deficiência.

“Hoje as empresas estão limitando a quantidade de idoso andando, é uma covardia com os idoso, com as pessoas com deficiência. As empresas do entorno estão uma bagunça, tem que fazer um planejamento. Tem cadeirante perdendo emprego porque a maioria dos ônibus não carregam cadeirante.”

Graziele Cardoso, representante da Secretaria de Mobilidade do DF discorreu sobre o plano que está sendo colocado em prática para mapear o uso do transporte e possibilitar a criação de medidas que funecionem. “Cada região tem uma especificidade, os problemas são parecidos, mas cada um tem características específicas. Nossa intenção é sim integrar, toda região do entorno tem o planejamento tratado que nem o do Distrito Federal.”

Graziele sublinhou que o transporte do DF e do entorno deve ser tratado como apenas um, para que, somente assim haja a devida integração.

Leia Também:  Catadores passam a ter prioridade na coleta de resíduos sólidos no DF

“Estamos mapeando todas as linhas, temos um sistema de geoprocessamento, estamos buscando todas as informações de demandas, esses dados vão subsidiar nossos estudos para o processo de licitação. A secretaria está fazendo esse estudo para fazer todo o projeto de licitação de forma a integrar o sistema do entorno e do DF, não tem como tratar como sistemas diferentes.”

Outra questão citada durante o encontro é a diferença salarial entre os rodoviários do DF e do entorno. Conforme o presidente  do sindicato dos trabalhadores rodoviários, Jadson Morais, a diferença chega a quase um salário mínimo, sendo que ambos desenvolvem as mesmas atividades. “Nosso sindicato representa 3.500 trabalhadores e o sistema vive um momento muito delicado e pode gerar um caos e vamos fazer tudo através do diálogo para evitar isso. Temos uma diferença de quase mil reais entre benefícios e outros nos nossos salários, e nem por conta disso os nossos trabalhadores deixam de fazer com muita competência seus trabalhos.”

Para conferir a audiência completa, acesse o canal do YouTube da TV Câmara Distrital.

Isabella Almeida (estagiária) – Agência CLDF

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?