BRASÍLIA

CÂMARA DISTRITAL

Delmasso faz balanço dos resultados positivos do BRB

O deputado observou que a parceria com o Flamengo elevou o número de correntistas de 680 mil para mais de 1 milhão

Durante a sessão ordinária da Câmara Legislativa desta quinta-feira (26), o deputado Delmasso (Republicanos) destacou os resultados positivos do Banco Regional de Brasília (BRB) que, na opinião do parlamentar, “mostram a importância de não privatizar a instituição”. O distrital observou que o banco foi criado em 1966, passou por diversas reformulações, chegou a aparecer em várias ocasiões nas páginas policiais e, hoje, figura entre as instituições bancárias que mais crescem no país.

Para Delmasso, essa situação deve-se à credibilidade e também à parceria que o BRB firmou com o Clube de Regatas Flamengo. “Ao contrário do que muitos pensavam, não se trata de patrocínio, mas de um negócio que trouxe muitos ganhos para o banco”, explicou. O deputado apresentou vários números que comprovam esse crescimento, como a base de clientes que saltou de 680 mil para mais de 1 milhão de correntistas. Ele destacou ainda que o BRB é responsável pelo pagamento aos cerca de 220 mil beneficiários de programas sociais no DF.

Leia Também:  Cooperativa de Brazlândia pede apoio do deputado Iolando para aquisição de caminhão para coleta

O deputado Chico Vigilante (PT) concordou com a avaliação de Delmasso e também parabenizou os gestores da instituição pelos resultados positivos.

COMENTE ABAIXO:

CÂMARA DISTRITAL

Troca do nome da Ponte Costa e Silva por Honestino Guimarães é aprovada em primeiro turno

Publicados

em

Por

Foto: Lúcio Bernardo Jr/ Agência Brasília

CLDF realizou audiência pública para debater a mudança de nomenclatura da Ponte conforme determina lei específica. Autor do projeto diz nome atual “homenageia período obscuro da história do país”

O projeto de lei nº 1.697/21 – que altera o nome da Ponte Costa e Silva, sobre o Lago Paranoá, para Ponte Honestino Guimarães – foi aprovado em primeiro turno pelo plenário da Câmara Legislativa nesta quarta-feira (20). A mudança foi tema de audiência pública em junho passado, conforme determina lei específica, e ainda precisa ser apreciada em segundo turno.

Honestino Guimarães foi um líder estudantil morto pelo regime militar em 1973. O autor do pedido de alteração do nome da ponte, deputado Leandro Grass (Rede), destacou que a nomenclatura atual homenageia um símbolo do período obscuro da história do Brasil, e lembrou haver uma lei que proíbe que bens públicos recebam o nome de torturadores ligados à ditadura.

O PL recebeu 13 votos favoráveis e quatro contrários, dos deputados Delmasso (Republicanos), Martins Machado (Republicanos), Iolando (PSC) e Reginaldo Sardinha (Avante).

Leia Também:  Conheça Paulo Henrique Costa e o seu trabalho à frente do BRB

Denise Caputo – Agência CLDF

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.