Interdição da avenida Hélio Prates será debatida pela CLDF na segunda-feira

Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

Comerciantes têm relatado que as vendas caíram e muitas lojas estão fechando devido à sujeira e à falta de estacionamento, o que dificulta o acesso de clientes

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realiza audiência pública na segunda-feira (6) para discutir o impacto da interdição da Avenida Hélio Prates provocado pelas obras de revitalização e o prejuízo causado ao comércio e moradores. O evento tem origem em requerimento apresentado em conjunto pelos deputados Chico Vigilante (PT), Leandro Grass (PV) e Reginaldo Veras (PV).

A Hélio Prates passa por Taguatinga e Ceilândia e possui intenso comércio em boa parte de sua extensão, sendo considerada uma das principais avenidas do DF. O encontro que vai reunir autoridades, lideranças e moradores da região acontece no Centro de Ensino Médio 2, em Ceilândia Norte, às 19 horas. Haverá transmissão pela TV Câmara Distrital no canal aberto 9.3, além do canal da emissora no YouTube.

As obras de revitalização da Avenida Hélio Prates começaram em 2021. Em fevereiro de 2022, o governo do DF anunciou que interditaria por 15 dias parte da via que passa em frente ao comércio. No entanto, o trecho que cruza Ceilândia na altura do Sol Nascente continua ocupado por máquinas e está sem asfalto, prejudicando o trânsito de carros e pedestres.

Leia Também:  [Agora é Lei] Serviços pré-pagos terão de fornecer histórico e descrição dos créditos

Comerciantes têm relatado que as vendas caíram e muitas lojas estão fechando devido à sujeira e à falta de estacionamento, o que dificulta o acesso de clientes. “Quando um lojista fecha a porta, algumas pessoas vão para a rua, perdem seus empregos e entram em situação de vulnerabilidade, se endividam, começam a ter problemas de saúde, inclusive mental, como depressão”, alerta Leandro Grass. O parlamentar também relata outra reclamação de quem foi impactado pelas obras “a comunidade não foi ouvida ou avisada. Por isso, eu digo que é preciso cuidar das pessoas. Quando vai se fazer uma obra, é preciso ver qual o efeito aquilo vai ter na vida delas e, principalmente, escutá-las antes, saber se vão precisar de algum auxílio para não terem prejuízo “, acrescenta Grass.

Segundo o requerimento, os deputados reconhecem que “os benefícios da revitalização são indiscutíveis para toda a região contemplada com as melhorias. É sabido que as obras serão realizadas em etapas para atenuar os transtornos e prejuízos aos moradores e comerciantes. No entanto, a situação atual das obras é de completa desordem. Há buracos, entulhos e resto de obras por todo lado. Diversos trechos estão sem calçadas, impossibilitando a entrada de pessoas aos pontos de comércio ao longo da avenida. O prejuízo aos comerciantes é incalculável, vários deles se viram obrigados a fecharem as portas”.

Leia Também:  CLDF define composição da CPI sobre maus-tratos de animais

Participe desse debate e defenda os interesses da sua região.

Francisco Espínola – Agência CLDF

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?