BRASÍLIA

CÂMARA DISTRITAL

Proposta que cria o Complexo Logístico de Importação e Exportação do DF recebe contribuições em audiência

Publicados

em

Foto: Reprodução/TV Web CLDF

O Complexo vai incluir setores de Indústria e Abastecimento (SIA), de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN), de Transporte Rodoviário e Cargas (STRC), bem como o Aeroporto Internacional de Brasília, o Polo Industrial JK, o setor G Sul de Taguatinga e de áreas de desenvolvimento econômico (ADEs) do DF

Participantes de audiência pública remota na noite desta quarta-feira (4), transmitida ao vivo pela TV Web CLDF, debateram e apresentaram contribuições ao PL 1.690/21, que trata sobre a criação do Complexo Logístico de Importação e Exportação do DF. O autor, deputado Delmasso (Republicanos), enfatizou que o objetivo da proposta é fomentar o investimento produtivo de capital nacional ou estrangeiro na área de logística e aumentar a competitividade das exportações do DF.

De acordo com o projeto, devem fazer parte do Complexo os setores de Indústria e Abastecimento (SIA), de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN), de Transporte Rodoviário e Cargas (STRC), bem como o Aeroporto Internacional de Brasília e o Polo Industrial JK. Durante a tramitação na Casa, o texto original recebeu emenda do próprio autor para a inclusão do setor G Sul de Taguatinga e de áreas de desenvolvimento econômico (ADEs) do DF.

Na avaliação do secretário de Desenvolvimento Econômico do DF, José Eduardo Pereira Filho, a iniciativa consolida a capacidade de desenvolvimento do DF e casa com os propósitos do GDF e da iniciativa privada, a exemplo do que tem sido feito na requalificação das áreas de desenvolvimento econômico. Segundo o secretário, “atração de investimentos, cuidando de quem já investe em Brasília” é uma preocupação do atual governo.

Leia Também:  Audiência pública debate problemas e soluções para a Ceasa-DF

Uma das metas do plano estratégico do DF é alcançar o segundo lugar no ranking de competitividade dos estados, lembrou o subsecretário de Gestão de Programas e Projetos Estratégicos da Secretaria de Economia, Adriano Leal. Nesse sentido, a iniciativa em discussão fortalece um dos indicadores, que é o setor de logística e infraestrutura, considerou Leal. Ele reforçou que o projeto demonstra a “confluência de propósitos entre o Legislativo e o Executivo”, posição ratificada pelo assessor da Secretaria de Governo do DF, Jairo Lopes.

Posição estratégica

Do mesmo modo, o subsecretário de Tecnologias de Cidades Inteligentes da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Luciano Sousa, enfatizou que Brasília é um polo de logística natural do País por sua posição geográfica. A fim de contribuir com o PL 1.690/21, ele sugeriu não delimitar áreas para que o Complexo possa abrigar futuras expansões.

“Estamos no meio do País e temos condição de distribuição”, salientou o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logísticas no Distrito Federal (SINDIBRAS),  Camilo Marra, ao declarar apoio à criação do Complexo.Com relação à abrangência do projeto, Marra entende que a emenda apresentada, ao incluir as áreas de desenvolvimento econômico (ADEs), contempla expansões. Sobre esse aspecto, Delmasso destacou que o projeto confere ao Executivo liberdade para incluir futuras áreas.

Leia Também:  Câmara Legislativa do DF prepara para votação, alteração do PDOT que envolve as cidades de Planaltina, Sobradinho, Sobradinho II e Fercal.

O parlamentar agradeceu as análises dos participantes e acrescentou que a matéria possibilita ao GDF entrar com um processo de reconhecimento de uma zona de processamento de exportação, similar à Zona Franca de Manaus, onde há incentivos fiscais e creditícios.

Tramitação

O PL 1.690/21, já aprovado pela Comissão de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo (CDESCTMAT), vai ser apreciado pelas comissões de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) e Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Legislativa, antes de ir à votação em plenário.

Franci Moraes – Agência CLDF

COMENTE ABAIXO:

CÂMARA DISTRITAL

Deputados distritais comemoram primeira década do Hospital da Criança

Publicados

em

Por

Foto: Vinícius de Melo/Agência Brasília

Ao completas dez anos, o Hospital da Crianças é parabenizado pelos distritais

A primeira década de funcionamento do Hospital da Criança de Brasília (HCB), que leva o nome do ex-vice-presidente da República José Alencar, foi comemorada pelos deputados distritais na sessão ordinária desta terça-feira (23). Parlamentares de vários partidos se sucederam em elogios à unidade de saúde. O primeiro a lembrar os dez anos do HCB foi Agaciel Maia (PL) que falou do orgulho de se considerar um “colaborador do Hospital”.

Na presença de gestores do HCB que compareceram ao plenário da CLDF, o deputado lembrou as ações iniciadas pela Abrace que culminaram na construção do hospital pediátrico. O parlamentar citou números “que comprovam o sucesso da iniciativa”. Também observou que ali se realizam procedimentos de média e alta complexidade e falou dos recursos que destinou por meio de emendas ao orçamento do DF, usados para ampliação e aquisição de equipamentos de ponta, entre outras medidas.

O deputado Iolando (PSC), que presidia a sessão no momento da homenagem, também cumprimentou os gestores do HCB presentes e parabenizou-os pelo trabalho desenvolvido na unidade hospitalar. Por sua vez, Leandro Grass (Rede) evidenciou a “transparência e, principalmente, a responsabilidade dos profissionais” no atendimento de crianças e adolescentes. Ainda salientou a atenção à ciência e à tecnologia, bem como saudou os profissionais – cerca de 1,5 mil – e os voluntários que atuam no local.

Leia Também:  Chateada, Flordelis decide expor os bastidores da eleição de Lira

Na avaliação da deputada Arlete Sampaio (PT), “são dez anos de excepcionais serviços prestados”. A distrital destacou a experiência administrativa do hospital que, segundo ela, em tudo difere da gestão das unidades sob o comando do Iges-DF. “Continuem esse trabalho maravilhoso, dignificando o Hospital da Criança de Brasília”, incentivou, desejando “parabéns e vida longa” ao HCB.

Já o deputado Chico Vigilante (PT) considerou o Hospital da Criança um exemplo do que deveria ser a saúde publica no Brasil. Também parabenizou o corpo funcional e frisou que está destinando “recursos mais robustos no orçamento do ano que vem”, por meio de emenda parlamentar, para serem empregados na unidade de saúde. Em seguida, o deputado Jorge Vianna (Podemos) observou que o HCB já realizou inúmeras “intervenções importantes” em prol da saúde dos jovens do Distrito Federal.

Mais Saúde

Os distritais trataram de outros temas relacionados à saúde púbica do DF. Leandro Grass levou ao plenário denúncia sobre um novo caso de acúmulo de cargo no Iges-DF. Um servidor da representação da prefeitura de Manaus em Brasília, segundo o parlamentar, é, ao mesmo tempo, funcionário do Instituto de Gestão.

Leia Também:  Governo desconfia que a CPI está ‘armando’ para prender o ex-ministro Pazuello

A deputada Arlete Sampaio sugeriu que o GDF faça uma campanha publicitária para ajudar a convencer os cerca de 300 mil brasilienses que não se vacinaram contra a Covid-19 a procurarem os postos e se imunizarem. Ainda demonstrou preocupação com o crescimento da taxa de transmissão da doença no DF. “O governador precisa ficar atento aos números, para não ocorrer aqui o que está acontecendo em outros países”, alertou.

Enquanto a deputada Júlia Lucy (Novo) reclamou das dificuldades de atendimento na rede pública de saúde a mulheres grávidas que precisam de pré-natal ou atendimento para os recém-nascidos. “As pessoas estão sofrendo”, lamentou. Defendeu ainda que seja discutido o critério de “territorialidade” que tem impedido que pessoas de determinada região sejam atendidas em outras localidades.

Marco Túlio – Agência CLDF

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.