Fiat-Jeep: problema de corrosão gera orçamento de até R$ 49 mil

Fiat-Jeep: problema de corrosão gera orçamento de até R$ 49 mil

Uma falha grave estaria sendo relatada por donos de carros da Fiat e Jeep, com motorização flex e transmissão automática de seis velocidades, fabricada pela japonesa Aisin.

O problema seria do próprio projeto dos carros envolvidos, onde um dispositivo chamado trocador de calor apresenta corrosão e permite que o líquido de arrefecimento seja contaminado pelo lubrificante da transmissão.

Com isso, a falha no sistema de refrigeração, conectado com a caixa automática seria catastrófica, rendendo orçamentos de até R$ 49 mil, segundo reportagem do site UOL.

Na matéria, alguns proprietários ouvidos dizem que a Stellantis negou o consertos dos carros avariados, enquanto outros falam que, após muita insistência, foram atendidos mesmo fora da garantia, com custo total ou parcial coberto.

A Stellantis informou que os proprietários dos carros com o defeito não reparado, não fizeram as revisões programadas em manual. No lado dos clientes, relatos falam não haver quilometragem específica e nem tempo de uso para ocorrer o problema.

Um dos clientes, dono de um Jeep Renegade 2017, informou que o carro parou do nada devido ao problema, alegando ele ter feito todas as revisões programadas.

Leia Também:  O mistério das manchas de petróleo que surgiram em praias do Nordeste

Quando o veículo parou, rebocou até uma revenda de Maringá-PR, onde o orçamento ficou em R$ 49 mil! O proprietário alega que na tabela Fipe seu carro vale R$ 62 mil e entrou com um processo contra a montadora.

Fiat-Jeep: problema de corrosão gera orçamento de até R$ 49 mil

O problema estaria associado ao próprio plano de manutenção de Fiat e Jeep para motores flex com transmissão automática. Nesse caso, os donos indicam que os carros até 2018 não tinham a informação de que era necessária a troca de fluido periodicamente.

Somente os modelos após 2018 é que possuem manuais com indicação de troca periódica de líquido de arrefecimento, a chamada água desmineralizada.

No app Whatsapp existe um grupo com mais de 200 proprietários com o mesmo problema de corrosão, envolvendo a transmissão.

O Procon-SP notificou a Stellantis para esclarecer o assunto e eventualmente indicar a necessidade de um recall, caso seja constatada negligência da mesma, será multada em até R$ 11 milhões.

A Stellantis alega que os ouvidos na matéria não teriam feito todas as revisões e reconhece o erro do manual.

Leia Também:  Cogitado no Brasil, Toyota Raize no México parte de R$ 88,7 mil

Em nota ao site, ela disse:

A Stellantis esclarece que se responsabiliza por inconvenientes que ocorram dentro do período de vigência da garantia contratual.

Os veículos mencionados não realizaram o plano de manutenções programadas, conforme previsto no Manual do Proprietário.

A regular utilização do automóvel demanda a realização de manutenções preventivas e/ou corretivas.

Nos casos em análise não há qualquer evidência que aponte para uma falha ou um defeito de qualidade nos veículos mencionados.

A Stellantis aproveita a oportunidade para informar que alterações em fluidos, peças de desgaste natural e/ou acessórios são processos evolutivos em respeito ao cliente e que podem impactar na periodicidade, no uso e na aplicação dos componentes envolvidos após as suas implementações. 

[Fonte: UOL]

AUTOMOTIVO

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?