Índia pode ser tornar segundo país do mundo com carros flex

Índia pode ser tornar segundo país do mundo com carros flex

Nos próximos 8 ou 10 dias, a Índia terá uma decisão importante a anunciar aos 1,4 bilhão de habitantes, a adoção ou não do carro flex. Isso converteria o país no segundo do mundo a implementar o carro flex ao nível nacional.

O primeiro, como você já sabe, é o Brasil. Desde 1976, nosso país seguiu seu próprio curso energético ao trocar o diesel dos carros pelo álcool das fazendas, obtido através da cana-de-açúcar.

Então, após 2003, os carros flex unificaram os combustíveis nos motores de ciclo Otto e é isso que a Índia quer fazer. Na Conferência Distrital Rotary 2020-2021, Nitin Jairam Gadkari, Ministro dos Transportes Rodoviários e Rodoviários da Índia (MoRTH), revelou que o governo anunciará algo nos próximos dias.

Na reunião, Gadkari disse: “eu sou ministro dos transportes, vou emitir uma ordem para a indústria, que apenas motores a gasolina não estarão lá, haverá motores flex, onde haverá uma escolha para as pessoas que podem usar 100 por cento de petróleo bruto ou 100 por etanol”.

VEJA TAMBÉM:

Ele afirmou ainda: “vou decidir dentro de 8 a 10 dias e vamos torná-la (motor flex fuel) obrigatória para a indústria automobilística”. Ou seja, se de fato ele cumprir o que disse na conferência, a Índia seguirá o Brasil e nosso país tem muito a ganhar com isso.

Leia Também:  Como explosão de cometa formou misteriosos 'campos de vidro' do deserto do Atacama

Índia pode ser tornar segundo país do mundo com carros flex

Como se sabe, temos um parque automotivo totalmente voltado ao carro flex e tecnologia com 18 anos de uso prático, o que pode contribuir para a ajudar a Índia em seu caminho “Total Flex”.

Noutra conferência, feita pela revista inglesa Autocar Índia, Gadkari comentou: “Estou pedindo a todos na indústria automobilística que cooperem conosco para trazer motores flex assim como nos EUA, Brasil e Canadá”.

A citação aos países da América do Norte vem dos motores com E85, mas eles não são flex como os usados no Brasil. Como dito mais acima, o ministro citou 100% de uso de etanol ou metanol, que aqui é proibido por ser tóxico.

A Índia é um grande produtor e exportador de açúcar e o etanol é uma opção viável, especialmente quando se fala que a partir de 2025, haverá queda gradual no consumo desse combustível devido à eletrificação.

Contudo, com o país asiático adotando o etanol, o combustível ganha força como alternativa aos elétricos puros pelo menos até 2040.

Leia Também:  Deputado dos EUA é criticado por foto de Natal com armas dias após massacre em escola

[Fonte: Autocar Índia]

AUTOMOTIVO

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Quer receber as notícias em
primeira mão?

TODOS OS DADOS SÃO PROTEGIDOS CONFORME A LEI GERAL DE
PROTEÇÃO DE DADOS (LGPD).

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?