BRASÍLIA

CARROS E MOTOS

Volvo XC40 Pure Electric: tirando o tempo de recarga, pura perfeição

Publicados

em

Volvo XC40 Pure Electric, tirando o tempo de recarga, pura perfeição. Fotos: Geison Guedes/DP.

Testamos o primeiro veículo 100% elétrico da sueca, que alinha diversão ao volante, conforto embarcado e zero consumo de combustível

Não é de hoje que varias marcas apontam que o futuro dos carros será elétrico. Algumas já deram “o passo além” e já enxergam que o presente é eletrificado. Mas ao mesmo tempo que as montadoras investem em veículos cada vez mais modernos e que não consumam nenhum tipo de combustível, falta investimento no maior problema deste tipo de automóvel, a recarga.

Os primeiros veículos elétricos que surgiram apresentaram outro porém, a autonomia. Mas este fator vem sendo equacionado com novas baterias. Se há pouco tempo – e até atualmente – alguns modelos contavam com cerca de 200 quilômetros de autonomia, outros já contam com capacidade de percorrer mais de 400 quilômetros com apenas uma carga.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Um destes novos veículos de alta capacidade elétrica é o Volvo XC40 Recharge Pure Electric (R$ 389.950), o primeiro modelo 100% elétrico da montadora sueca, o nosso “Teste da Vez”. O utilitário mostra que é quase possível alcançar a perfeição, mas precisa resolver o tempo de recarga.

Como todo elétrico, o período passado na tomada ainda é muito longo. A Volvo até afirma que, em carregadores super rápidos, esse tempo é menor, cerca de 40 minutos para ir de 0 a 80% de carga. Mas é impossível testar essa função, já que não existe este tipo de ponto de recarga no Brasil. A sueca até divulgou que implantará corredores de carga rápida, mas o foco será totalmente voltado para São Paulo, como se a cidade representasse o país todo.

Ainda atual

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Bem que a peça de onde era a grade poderia ser em preto brilhante.

Lançado em 2017, o XC40 ainda conta com um visual bastante moderno e segue o padrão atual da marca. No caso do Pure Electric, a principal diferença para a, agora extintas versões híbridas, é a grade frontal, que no elétrico é totalmente fechada.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Visualmente, o interior é idêntico ao de outras versões.

Por dentro, o design é o mesmo das outras versões, mas com algumas evoluções tecnológicas, mas que não alteram o visual. Destaque para, como sempre, o excelente acabamento com materiais de extrema qualidade, como plástico macio, tecido microtech e detalhes em alumínio. Sem falar no revestimento do assoalho, feito todo de plástico reciclável.

No quesito espaço, como um SUV compacto, o XC40 é ideal para levar quatro adultos, que viajam com conforto. Um quinto é praticamente impossível, até por causa do túnel central muito elevado. Para maior comodidade, ele conta com saída de ar para a traseira. O porta-malas ficou levemente menor, mas ainda conta com bons 418 litros.

Mais que completo

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

A central multimídia “By Google” é um dos diferenciais do SUV.

Se antes o XC40 primava, como todo Volvo, por uma extensa lista de equipamentos, a Pure Electric vai além. São muitos itens com foco na segurança e conforto. A principal novidade é a adoção da central multimídia “By Google” e ausência do botão de partida.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Carregamento por indução e quatro portas USB no total.

Em vez de conectar o smartphone ao carro, basta fazer login com uma conta Google e utilizar todas as funções, inclusive, com comando de voz. É possível também baixar aplicativos. Um ponto interessante é que, ao utilizar o Maps, ele aponta com quanto de bateria o veículo chegará ao destino, facilitando a programação do motorista.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

O ar-condicionado tem saída para a traseira.

Ele ainda vem ar-condicionado dual zone com saída para a traseira, quatro portas USB, o painel de instrumentos 100% digital, bancos dianteiros com ajustes elétricos e memória para o motorista, teto solar panorâmico com acionamento por sensor e não botão físico, assim como o acionamento das luzes internas, carregador por indução e som Harman/Kardon.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Os auxiliares de condução são facilmente ativados no volante.

O XC40 vem com alertas de tráfego cruzado com frenagem autônoma e de mudança de faixa, monitoramento de ponto cego, piloto automático adaptativo, câmeras 360º que ativam sozinhas em baixa velocidade e o consagrado Pilot Assist.

Leia Também:  Os carros usados mais vendidos em agosto de 2021

O sistema utiliza os radares para reconhecer pedestres, ciclistas e animais de grande porte  e outros veículos para frear e até esterçar o volante para evitar ou minimizar uma colisão, além de auxiliar ao contornar curvas abertas em rodovias, o que facilita – e muito – a condução.

Força do trovão

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Onde seria o motor, mais um compartimento para pequenas cargas.

Por ser uma montadora sueca, a Volvo gosta de se utilizar de elementos, principalmente visuais, da mitologia nórdica, como a luz de circulação diurna inspirada no Mjolnir, o martelo de Thor, o deus do trovão. Agora, o XC40 Pure Electric faz uso do principal poder do príncipe de Asgard, a eletricidade.

Com dois poderosos motores movidos a energia elétrica, um em cada eixo, o sueco desenvolve incríveis 408 cavalos e impressionantes 67,3kgfm de torque, o que o classifica como o modelo mais poderoso da marca disponível no Brasil, inclusive com zero a 100km/h em míseros 4,9 segundos.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

O utilitário elétrico é o modelo mais poderoso da sueca no Brasil.

Como qualquer veículo elétrico, há uma total ausência de ruído, o que pode ser estranho, até por causa da grande potência. O mais leve toque no acelerador faz o SUV disparar como se fosse um esportivo. E, sem qualquer barulho, a velocidade impressiona ainda mais. A sensação de colar no banco é verdadeira.

Leia Também:  Usado tem leve alta em junho, mas venda supera anos anteriores

Mas não é só na aceleração que é impressionante. As retomadas também são surpreendentes. Não importa em qual velocidade o veículo esteja, basta acelerar que ele “pula” lá na frente e dispara asfalto afora.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Para ligar o motor, basta ativar o câmbio em D.

Mesmo se tiver a 80km/h em um rodovia, o mais leve toque no acelerador faz ele dar outro “tranco”, disparando ainda mais. Um ponto interessante, é que, mesmo com tanta potência, a máxima é de 180km/h regulada eletronicamente. Assim, todas as manobras são feitas com extrema segurança.

Para o dia a dia, uma função comum em veículos elétricos é o “One Pedal Drive”, onde o pedal do acelerador faz a função de frear o veículo também. Basta ir retirando o pé, que ele começa a diminuir a velocidade. Apesar de estranha, a função é facilmente adaptada, e logo o motorista começa a parar totalmente o utilitário sem pisar no freio.

O “X” da questão

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Em carregadores comuns, o tempo de recargar ainda é alto.

Como falamos lá no início, o maior problema do XC40 – e qualquer veículo elétrico – é o tempo de recarga. Enquanto as montadoras fazem malabarismos para explicar que é possível ter um modelo deste sem dor de cabeça, a realidade é outra.

Primeiro que, como qualquer veículo, a autonomia divulgada é estimada e uma média. O mais comum será fazer menos do que apontado pela fabricante. Outro, como modelos a combustão, quanto mais acelerar, mais vai gastar e, como o Pure Electric é muito bom de acelerar, a autonomia despenca na mesma facilidade que ele dispara pelo asfalto.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Foram necessárias quatro horas na tomada para ganhar 50% de carga.

Aí vem a questão do tempo de recarga. Primeiro que o ideal é ter um ponto em casa, com ele o “sofrimento” será menor, mas não pode esquecer de colocar para carregar. Ao contrário de modelos a combustão, que o tanque é enchido em cerca de cinco minutos, o elétrico precisa de longas horas.

Para se ter uma ideia, deixamos o XC40 em um ponto de recarga por quatro horas. Neste período ele foi de 35% para 85%, ou seja, ganhou 50% de carga. Então, em uma matemática básica, ele gasta cerca de oito horas para ir do zero aos 100%, um terço do dia. Com isso, viagens longas não estão no “cardápio” do utilitário. Por enquanto, a vida dele é dentro das cidades.

A opinião do Diário Motor

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Como qualquer Volvo, o XC40 Pure Electric é um carro excepcional. O utilitário não deixa a desejar em nenhum quesito, seja conforto, segurança, potência, dirigibilidade e até mesmo design. O que pega para ele, como em qualquer elétrico, é o tempo gasto para carregar as baterias. Equalizando este ponto, temos um carro que ultrapassa a perfeição.

Com aceleração absurda, diversos auxiliares que ajudam na condução, equipamentos e acabamento de primeira e um ótimo conforto embarcado, o pequeno sueco se sobressai perante outros elétricos e até mesmo diante de modelos a combustão.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Dentre os elétricos, o XC40 é um dos mais legais.

O grande porém é a questão da recarga. Mas como isso, querendo ou não, foge um pouco da alçada da montadora – é preciso uma união entre governo, entidades do setor, e as próprias marcas para resolver –, acaba por tirar o peso negativo que pode incidir no SUV.

Outro porém, para variar, é o preço. Mas como estamos falando de uma tecnologia relativamente nova, por tudo que ele oferece e olhando para modelos elétricos mais simples que não custam muito menos que os R$ 389.950 do XC40, o utilitário vale a compra! Nota: 10.

Ficha técnica

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Motor: elétrico

Potência máxima: 408cv

Torque máximo: 67,3kgfm

Transmissão: automatizada

Direção: elétrica

Suspensão: independente nas quatro rodas

Freios: a disco nas quatro rodas

Porta-malas: 413 litros

Dimensões (A x L x C x EE): 1.652 x 1.873 x 4.425 x 2.702mm  

Valor: R$ 389.950

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Volvo XC40 Recharge Pure Electric.
Volvo XC40 Recharge Pure Electric.

Fonte:Diário do Poder


COMENTE ABAIXO:

CARROS E MOTOS

Toyota apresenta linha 2023 do Yaris ainda em janeiro de 2022

Publicados

em

Por

Toyota apresenta linha 2023 do Yaris ainda em janeiro de 2022. Fotos: Toyota.

Tanto o hatch, quanto o sedã, recebe o primeiro facelift – mesmo que leve – de meio de geração, além de novos itens tecnológicos

Assim como fez com a família Corolla, a Toyota já apresenta a linha 2023 do Yaris ainda na segunda semana de janeiro de 2022. Segundo a marca, a “pressa” se deve ao fato do modelo se alinhar ao Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) L7 e, por isso, ela resolveu adiantar as versões do ano seguinte.

Com a aposentadoria do Etios, o Yaris assumiu o posto de modelo de entrada da japonesa no Brasil, mesmo que o preço não seja nada de entrada. O hatch parte de R$ 92.190 e o sedã de R$ 96.390. A nova linha chega com visual levemente redesenhado e novos itens tecnológicos, mas sem alterar o defasado motor 1.5 aspirado.

Toyota Yaris Sedan 2023

A dianteira foi levemente redesenhada e a grade ficou ainda maior.

Além das mudanças estéticas da lista de equipamentos, o Yaris 2023 que chega ainda neste mês nas concessionárias da marca, estará mais enxuto. Tanto o hatch quanto o sedã contará apenas com três versões: XL (R$ 92.190 e R$ 96.390), XS (R$ 101.490 e R$ 104.990) e XLS (R$ 112.690 e R$ 116.990).

Leia Também:  Os carros usados mais vendidos em agosto de 2021

Na parte visual, as alterações são bem discretas. Na dianteira, foca mais o para-choque que, mesmo redesenhado, mantém o mesmo estilo mas com uma pegada mais esportiva. Assim como a grade, que está um pouco maior e conversa melhor com os faróis, com luz de circulação diurna e de neblina em LED.

Toyota Yaris 2023

O interior praticamente não foi alterado.

Por dentro, as mudanças foram ainda mais acanhadas, focadas no revestimento dos bancos em cinza nas versões XL e XS. Além disso, todas contam com central multimídia de sete polegadas compatível com Android Auto e Apple CarPlay e a topo de linha, a XLS, ganha um pequeno display no painel de instrumentos.

Em relação a lista de equipamentos, as principais novidades estão nos itens de segurança. Focados nas versões XS e XLS, ele conta com sistema de pré-colisão (que emite um alerta sonoro e visual ao motorista, além de fornecer uma carga extra no sistema de frenagem) e alerta de evasão de faixa, que avisa quando o motorista sai da faixa de rolagem sem ligar as setas.

Toyota Yaris 2023

A motorização não foi alterada, mas adaptada para atender ao Proconve L7.

O Yaris ainda conta, de série em todas as versões, com sete airbags (um de joelho, dois frontais, dois laterais e dois de cortina), controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa.

Leia Também:  Celta 2010: motor, consumo, equipamentos, ficha técnica

Ainda na lista de equipamentos, as opções XS e XLS contam com ar-condicionado automático e digital, chave sensorial para abertura das portas e partida do motor, câmera de ré e a topo de linha conta com espelho retrovisor interno eletrocrômico e teto solar elétrico.

Toyota Yaris hatch 2023

Toyota Yaris hatch 2023.

A motorização recebeu ajustes apenas na questão de emissões de poluentes para poder se enquadrar no Proconve L7, a potência permanece a mesma. Ou seja, os Yaris contam com o antiquado 1.5 aspirado de 110 cavalos e 14,9kgfm de torque, aliado à transmissão automática CVT com sete marchas simuladas e modos Eco e Sport e direção elétrica.

Toyota Yaris Sedan 2023

Toyota Yaris Sedan 2023
Toyota Yaris Sedan 2023

Toyota Yaris Sedan 2023
Toyota Yaris Sedan 2023
Fonte: Diário do Poder
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.