BRASÍLIA

DISTRITO FEDERAL II

Detran-DF lança o emplacamento totalmente digital

O Primeiro Emplacamento Inteligente – PEI de veículos zero km acontece diretamente na concessionária, sem a interferência de terceiros

(Brasília, 17/6/2021) O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) lança mais uma inovação para facilitar o dia a dia do cidadão. A novidade é para quem adquirir veículo zero km: o Primeiro Emplacamento Inteligente – PEI, e foi publicada nesta quinta-feira (17), no Diário Oficial do DF, por meio da Instrução nº 350, de 16 de junho de 2021.

Seguindo a evolução tecnológica implementada pelo Detran Digital, o PEI consiste no registro simplificado e imediato, no sistema do Departamento, de veículos novos adquiridos junto a concessionárias no âmbito do Distrito Federal.

De acordo com o diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia, as inovações tecnológicas implementadas têm promovido agilidade e desburocratização na relação entre a Autarquia, cidadãos, empresas e outras entidades.

No caso do PEI, a concessionária participante irá informar ao Detran, via sistema, os dados pessoais do comprador, o chassi do veículo e informações do contrato de financiamento, se houver.

Automaticamente, serão gerados o número da placa do veículo e o Certificado de Registro e Licenciamento Eletrônico – CRLV-e.

“A partir de agora, quem compra carro zero, por exemplo, já sai da loja com o veículo registrado, com o CRLV-e disponível no aplicativo Detran Digital e com o número da placa. E o principal: sem a intervenção de terceiros e sem custos a mais para o consumidor”, destaca o diretor.

Custos

Segundo o diretor-geral, as concessionárias deverão recolher somente as taxas de serviços relacionadas ao registro de veículo zero Km, à consulta à base de dados nacional e à autorização de estampagem da placa.

Como aderir ao PEI

As concessionárias interessadas em oferecer a facilidade do emplacamento digital aos seus clientes devem ser legalmente constituídas e registradas no âmbito do Distrito Federal. Para fazer a adesão ao PEI, é necessário apresentar a documentação exigida na Instrução nº 350, conforme a relação abaixo, nas unidades do Detran que possuem o serviço do protocolo:

I – Termo de Adesão ao Programa 1º Emplacamento Inteligente – PEI, na forma do Anexo I, assinado pelo representante legal da empresa, mediante

reconhecimento de firma ou assinatura eletrônica.

II – contrato social da entidade registrado na Junta Comercial do Distrito Federal;

III – cartão do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ;

IV – alvará de funcionamento com data de validade em vigor;

V – identidade e/ou documento equivalente do responsável pela empresa; e

VI – prova de regularidade fiscal, trabalhista e previdenciária, mediante respectiva certidão com data de validade em vigor;

A empresa que atender aos requisitos será considerada apta e terá direito a até duas autorizações de acesso ao sistema informatizado do Detran, válidas por 12 meses, podendo ser renovadas, desde que comprovadas as exigências definidas acima.

O planejamento é que, em breve, as transações digitais estejam disponíveis também na relação de transferência de veículos usados entre pessoas físicas.

Detran-DF

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Presidente do CDDF Eugênio Piedade visita escolas do Itapoã para conhecer o seus métodos de trabalho e carências
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DISTRITO FEDERAL II

Caminho mais curto entre Taguatinga e Vicente Pires

Publicados

em

Por

Morador de Vicente Pires, Tuza Mendes, 53 anos, nasceu e trabalha em Taguatinga. Por causa do trânsito pesado e maçante que acessa uma das primeiras cidades do DF, tanto pelo Pistão Norte ou via EPTG, enfrenta um martírio diário. Desistiu de contabilizar o tempo perdido longe da família. “Dependendo do horário fica bem tumultuado em qualquer uma dessas duas saídas, tem dias que perdemos mais de uma hora”, lamenta.

Foto: Renato Alves/Agência Brasília
Com 100% da estrutura da ponte concluída, os trabalhos agora giram em torno dos detalhes de acabamento da passagem, que possui quase 14 metros de largura | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

Essa rotina de agonia está com os dias contados. Isso porque um caminho mais rápido entre as duas cidades está prestes a ser inaugurado. Construída sobre o Córrego Samambaia, a ponte liga a Rua 4 de Vicente Pires até a Avenida da Misericórdia, no bairro Colônia Agrícola Samambaia, próximo ao Taguapark. A obra – orçada em R$ 2,3 milhões – vai melhorar e muito o fluxo de carros entre as duas regiões, beneficiando cerca de 20 mil motoristas. São 82 metros de extensão que vão proporcionar um grande alívio ao trânsito.

Depois do gramado plantado na lateral da via, calçadas finalizadas e alambrado colocado, o passo final é a pintura horizontal das faixas da lateral e do meio da pista

“Com essa obra a gente faz o destravamento da cidade, dando mais comodidade à comunidade. É qualidade de vida ao morador, que vai chegar mais cedo em casa”, ressalta o administrador de Vicente Pires, Daniel de Castro. “A previsão é que se gaste sete minutos, no máximo, até Taguatinga, com esse acesso pela ponte da Rua 4”, projeta o gestor.

Leia Também:  Paciente vence covid-19 e recebe homenagem da família

Acabamento

Com 100% da estrutura da ponte concluída, os trabalhos agora giram em torno dos detalhes de acabamento da passagem, que possui quase 14 metros de largura. Depois do gramado plantado na lateral da via, calçadas finalizadas e alambrado colocado, o passo final é a pintura horizontal das faixas da lateral e do meio da pista.

Na semana passada foram feitas as marcações no asfalto para o recebimento da tinta. Ao todo, foram gastos no projeto quase 140 toneladas em aço, cerca de 630 metros cúbicos de concreto e mais de 500 toneladas de massa asfáltica, empregando 175 operários ao longo de toda a obra.

Há seis meses proprietário de uma oficina mecânica na Rua 4, quase em frente à entrada que dará acesso à ponte que levará até à Avenida da Misericórdia, Silas Ferreira da Costa, 58 anos, está empolgado com a finalização da obra. “Até essa ponte chegar a gente tinha apenas duas saídas de acesso a Taguatinga, os dois caminhos são uma volta danada. Com esse trecho vamos ganhar tempo e vai melhorar o fluxo dos carros”, torce. “Graças ao governador Ibaneis transformamos Vicente Pires em uma cidade com infraestrutura, drenagem, asfalto, calçadas, boca de lobos e obras de artes como essa ponte da Rua 4. Obras essenciais para o conforto da comunidade”, sintetiza o administrador Daniel de Castro.

Leia Também:  Mais de 17 políticos distritais disputam duas vagas abertas para o Senado
Galeria de Fotos

Caminho mais curto entre Taguatinga e Vicente Pires

Agência Brasília

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA