BRASÍLIA

DISTRITO FEDERAL II

Mais de 12% das vacinas aplicadas em braços de fora do DF

Até a noite da última segunda-feira (7), a Secretaria de Saúde já havia aplicado 1.025.542 doses de vacinas contra a covid-19. Do total, 12,15% foram em moradores de outros estados, sendo a maioria de Goiás, com 37.475 primeiras doses (D1) e 20.389 segundas (D2). Os dados são do último balanço da vacinação divulgado nesta terça-feira (8).

Há registro de pessoas oriundas de todas as unidades da federação que buscaram imunização na capital federal | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

Das 80.731 primeiras doses aplicadas em moradores de outros estados, até o momento, além de Goiás, 9.370 pessoas vieram de Minas Gerais; 5.190 de São Paulo; 4.703 do Rio de Janeiro; 3,8 mil da Bahia e 2.459 do Piauí.

Receberam o reforço 43.861 pessoas, sendo 5.284 residentes de Minas Gerais; 2.664 de São Paulo; 2.610 do Rio de Janeiro; 2.097 da Bahia e 1.403 do Piauí. Há registro de pessoas oriundas de todas as unidades da federação que buscaram imunização na capital federal.

Leia também

Quem recebeu a primeira dose no Distrito Federal tem garantida a aplicação do reforço e sem qualquer atraso por falta de doses – situação diferente de vários municípios brasileiros, que não reservaram as doses de reforço para aplicação nas datas determinadas. Graças ao planejamento da pasta em garantir a guarda dessas vacinas, a população do DF não corre o risco de ficar sem a dose de reforço.

Leia Também:  GDF regulamenta serviço de transporte por aplicativo

*Com informações da Secretaria de Saúde

Agência Brasília

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DISTRITO FEDERAL II

Detran-DF lança o emplacamento totalmente digital

Publicados

em

Por

O Primeiro Emplacamento Inteligente – PEI de veículos zero km acontece diretamente na concessionária, sem a interferência de terceiros

(Brasília, 17/6/2021) O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) lança mais uma inovação para facilitar o dia a dia do cidadão. A novidade é para quem adquirir veículo zero km: o Primeiro Emplacamento Inteligente – PEI, e foi publicada nesta quinta-feira (17), no Diário Oficial do DF, por meio da Instrução nº 350, de 16 de junho de 2021.

Seguindo a evolução tecnológica implementada pelo Detran Digital, o PEI consiste no registro simplificado e imediato, no sistema do Departamento, de veículos novos adquiridos junto a concessionárias no âmbito do Distrito Federal.

De acordo com o diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia, as inovações tecnológicas implementadas têm promovido agilidade e desburocratização na relação entre a Autarquia, cidadãos, empresas e outras entidades.

No caso do PEI, a concessionária participante irá informar ao Detran, via sistema, os dados pessoais do comprador, o chassi do veículo e informações do contrato de financiamento, se houver.

Automaticamente, serão gerados o número da placa do veículo e o Certificado de Registro e Licenciamento Eletrônico – CRLV-e.

“A partir de agora, quem compra carro zero, por exemplo, já sai da loja com o veículo registrado, com o CRLV-e disponível no aplicativo Detran Digital e com o número da placa. E o principal: sem a intervenção de terceiros e sem custos a mais para o consumidor”, destaca o diretor.

Custos

Segundo o diretor-geral, as concessionárias deverão recolher somente as taxas de serviços relacionadas ao registro de veículo zero Km, à consulta à base de dados nacional e à autorização de estampagem da placa.

Como aderir ao PEI

As concessionárias interessadas em oferecer a facilidade do emplacamento digital aos seus clientes devem ser legalmente constituídas e registradas no âmbito do Distrito Federal. Para fazer a adesão ao PEI, é necessário apresentar a documentação exigida na Instrução nº 350, conforme a relação abaixo, nas unidades do Detran que possuem o serviço do protocolo:

I – Termo de Adesão ao Programa 1º Emplacamento Inteligente – PEI, na forma do Anexo I, assinado pelo representante legal da empresa, mediante

reconhecimento de firma ou assinatura eletrônica.

II – contrato social da entidade registrado na Junta Comercial do Distrito Federal;

III – cartão do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ;

IV – alvará de funcionamento com data de validade em vigor;

V – identidade e/ou documento equivalente do responsável pela empresa; e

VI – prova de regularidade fiscal, trabalhista e previdenciária, mediante respectiva certidão com data de validade em vigor;

A empresa que atender aos requisitos será considerada apta e terá direito a até duas autorizações de acesso ao sistema informatizado do Detran, válidas por 12 meses, podendo ser renovadas, desde que comprovadas as exigências definidas acima.

O planejamento é que, em breve, as transações digitais estejam disponíveis também na relação de transferência de veículos usados entre pessoas físicas.

Detran-DF

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Secretaria da Pessoa com Deficiência do DF comemora um ano de existência
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA