BRASÍLIA

DISTRITO FEDERAL

Com vacinação em ritmo acelerado, ocupação de hotéis em Brasília volta a crescer

Brasília é destaque em hospitalidade no mundo, de acordo com a pesquisa de Demanda Turística Internacional do Ministério do Turismo. Embora o turismo seja um dos segmentos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus, o presidente da Associação Brasiliense das Agências de Turismo Receptivo (Abare-DF), Reinaldo Ferreira, destaca que a Setur tem apresentado demandas importantes para o crescimento da atividade. “Estamos esperançosos, porque o governo tem trabalhado e preparado Brasília como um destino para receber o público. Isso tem levado nossa população e visitantes a conhecerem melhor a capital do Brasil, gerando mais trabalho, mais emprego e renda”, argumenta. “A capital oferece infraestrutura invejável totalmente vocacionada para o turismo. Dispõe de um sistema de mobilidade urbana que permite deslocamentos rápidos a todos os pontos da cidade Conta com uma gastronomia de padrão internacional, serviços de hotelaria e espaços para grandes eventos com bons serviços e equipamentos de ponta de alta qualidade”, complementa a Secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

No entanto, devido à pandemia, o turismo corporativo e a indústria de eventos estiveram em queda livre no ano passado e na maior parte dos primeiros meses deste ano, sendo ambos principais motores da ocupação hoteleira. No DF, de acordo com dados do Convention Bureau de Brasília e região, em 2019, os 14 eventos nacionais e internacionais de médio a grande porte captados, e os 61 apoiados geraram impacto econômico de mais de R$ 134 milhões. Em 2020, mesmo com as medidas para contenção da pandemia, foram captados três grandes eventos para Brasília e foi concedido apoio institucional a outros 17 – como a Casa Cor e o Rally dos Sertões. Segundo dados da ABIH-DF (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Distrito Federal), a taxa média de ocupação do DF vem crescendo, principalmente por conta da movimentação da CPI da COVID-19, e já mostra avanço com relação ao mês de maio. Já o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB) aponta reação do segmento e prevê um segundo semestre em alta, com até 65% de ocupação.

Leia Também:  Mais de 1,7 mil mães já receberam o auxílio Bolsa Maternidade

O B Hotel, inaugurado há pouco mais de três anos e projetado pelo arquiteto Isay Weinfeld, segue, pouco a pouco, retomando o bom momento em seus negócios com o aumento gradual do número de hóspedes. Em junho, o empreendimento, sob gestão dos executivos George Durante e Paulo Brazil, fechou o mês com cerca de 37% de taxa de ocupação, índice 45% superior ao apurado em maio. O hotel vem apresentando uma constante evolução mês a mês em sua taxa de ocupação, que hoje está na casa dos 34%. Expectativa é atingir os 50% de ocupação média entre os meses de agosto e dezembro.

“Estamos muito otimistas com a retomada do turismo e dos eventos corporativos. Os índices estão subindo gradativamente com o avanço do cronograma de vacinação e a faixa etária de maior frequência em nosso hotel, que é a de 35 a 55 anos, já se encontra em condições de viajar novamente. Considerando o mês de março, pico da 2ª onda no Brasil, como o único ponto de retração apresentado este ano, temos motivos de sobra para acreditar em 2º semestre muito mais promissor para nós e para o setor hoteleiro no geral”, ressalta Paulo Brazil, Diretor Comercial do B Hotel. Além do crescimento em ocupação apurado no 1º semestre de 2021, o hotel vem relatando ainda um aumento significativo no número de hóspedes provenientes de estados pouco recorrentes, como Pernambuco, Bahia e Ceará. No último mês, clientes oriundos destas regiões representaram quase 7% do acumulado geral de junho. São Paulo (24,54%), DF (24,59%) e Rio de Janeiro (10,64%) lideram como os três maiores polos emissores de clientes.

Para o presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens do Distrito Federal (Abav-DF), Levi Barbosa, há expectativa de alta de 30 a 40% nos deslocamentos em julho, na comparação com o mês passado. “Está faltando termos mais pessoas vacinadas. Mas sentimos uma melhora. Daqui para o fim do ano, acredito que chegaremos perto da normalidade de antes da pandemia”, destacou. Ele acrescenta que muitos brasilienses têm feito reservas para dezembro e janeiro. “O turismo está reagindo. A vacina está fazendo toda a diferença”, completou.

Leia Também:  Onda de furtos em Arniqueira preocupa comerciantes

Brasília busca atrair eventos

A Secretaria de Turismo do Distrito Federal e o Brasília e Região Convention & Visitors Bureau assinaram acordo de cooperação técnica “Brasília Capital de Todos os Eventos”. A ideia é promover a excelência e a qualificação da capital federal como um destino turístico, nacional e internacional. Segundo estudo da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA) de 2019, o Brasil é um dos 20 destinos mais procurados no mundo para a realização de eventos corporativos. No país, Brasília é a quarta cidade que mais sediou eventos.

O termo de cooperação prevê a criação de um plano de trabalho e o desenvolvimento de ações conjuntas para captação e promoção de eventos corporativos e de negócios. Esse segmento, de acordo com o Ministério do Turismo (MTur), está entre os setores prioritários para a expansão dessa indústria no país.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Claudia Maldonado, presidente do Brasília e Região Convention and Visitors Bureau ressaltou a importância do Turismo Corporativo para a rápida retomada econômica e citou o estudo da NewSense. O levantamento mostra que, em 2019, o volume de negócios gerados por eventos e feiras desse segmento faturou R$ 305 bilhões, representando 4,6% do PIB nacional.

Segundo a Secretária de Turismo Vanessa Mendonça, esse convênio também une os principais organizadores de eventos do país e agrega valor para o fortalecimento e desenvolvimento do turismo, setor que envolve 52 segmentos econômicos e é responsável por um em cada cinco empregos no mundo.

Dados do Mtur mostram que o gasto do turista nacional em viagem de negócios ou corporativa é 50% maior que o de quem viaja por lazer. ‘Por exemplo, a realização de um Congresso Brasileiro de Cardiologia, com quatro dias de duração e mil participantes, geraria um impacto econômico de mais de R$ 23,6 milhões’, destacou a Secretária de Turismo.

Estadão Conteúdo


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Jornal de Brasília

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DISTRITO FEDERAL

Você pode trair alguém que você ama?

Publicados

em

Por

Leia  esse artigo e aprenda a ver o que fazer nessa situação

Aqueles que cometem infidelidade não apenas correm o risco de ferir a pessoa com quem estão em um relacionamento, mas também colocam em risco todo o futuro.

Embora todos concordem que é uma atitude estúpida, o júri ainda está em dúvida se você pode trair alguém que ama.

Há inclusive, casos de mulheres que, após sair de um relacionamento desgastante com traição, desistem de ficar nessa posição e vão atrás de um sugar daddy.

Neste artigo, estamos tentando descobrir se você pode ter um caso, mesmo que ainda ame seu parceiro.

Por que você enganaria a pessoa que ama?

Vamos supor que todos entremos em um relacionamento porque queremos estar com essa pessoa em particular. Além disso, optamos por manter um relacionamento não porque alguém nos faz, mas de bom grado.

Se alguém lhe perguntar se você ama seu parceiro, você responderia positivamente? Se sua resposta for “sim”, por que você consideraria trair?

A infidelidade é uma das coisas mais devastadoras que podem acontecer em um relacionamento. Quando um parceiro trai o outro, deixa cicatrizes ao longo da vida. Às vezes, essas cicatrizes podem não ser evidentes até mais tarde na vida, mas ninguém escapa ileso da infidelidade. Por isso, talvez o universo sugar seja a melhor alternativa pra você.

Geralmente assumimos que os casos acontecem apenas quando há problemas em um relacionamento ou quando uma pessoa tem falhas de personalidade ou de caráter.

Embora isso possa ser verdade em alguns casos, os especialistas indicam que mesmo pessoas emocionalmente estáveis em um relacionamento saudável podem trair.

Segundo os profissionais, mesmo as pessoas em um casamento feliz podem arriscar tudo para cometer infidelidade. A autora do livro The State of Affairs, Esther Perel, sugere que eles possam trair por um dos seguintes motivos:

Auto-exploração. Você pode ter um motivo para não estar satisfeito com sua vida ou com quem você é no momento. Pode não ter nada a ver com seu parceiro, mas apenas com você. No entanto, você está procurando uma experiência que o ajude a encontrar sua identidade novamente. Os especialistas consideram que isso é uma fuga das restrições da vida cotidiana que procuram satisfazer uma parte da personalidade que você perdeu ou ignorou por um longo tempo.

  • Excitação. Quando você é adulto, precisa agir com responsabilidade. Enquanto estiver tudo bem, também é importante ter momentos em que você possa relaxar e fazer algo divertido e emocionante. Se você acha que não se diverte o suficiente em sua vida, trair pode ser uma maneira de adicionar alguma emoção. É esse desejo que todos nós às vezes temos que fazer algo que nos é pedido para não fazer – é o fato de que você não deve trair que o faz trair ainda mais.

  • Curiosidade – você pode pensar que levou uma vida pacífica e acabou casado sem experimentar tudo o que a vida oferece. O motivo da traição pode ser a curiosidade de ver o que poderia acontecer se você seguisse um caminho diferente.

Leia Também:  Ocupação ilegal enfrenta ordem judicial e induz o GDF ao erro

Sentindo o que você nunca sentiu antes – todos os quatro motivos mencionados se resumem à auto exploração. O último da lista é o desejo de experimentar emoções que você não teve a oportunidade de sentir antes, porque teve que encontrar a coragem e calar a boca sobre tudo o que a incomoda e as coisas que sente ou gostaria de sentir.

Por que você nunca deve trair se você ama seu parceiro

Os profissionais deram o seu melhor para analisar as razões pelas quais as pessoas em relacionamentos felizes recorrem à traição. Alguns podem pensar que essas razões são válidas, mas outros acreditam que é impossível amar uma pessoa e traí-la ao mesmo tempo.

Você perderá sua confiança

A maioria concorda que o essencial em qualquer relacionamento é a confiança. Você pode resolver qualquer problema que aparecer no caminho, se confiar um no outro, e sabe que trabalhará em conjunto contra qualquer problema.

Se você cometer um caso, seu parceiro perderá a confiança que tinha em você. Mesmo se você fosse a pessoa mais confiável do mundo, seria como se você apagasse tudo isso.

Demora muito tempo e esforço para recuperar a confiança e reparar o relacionamento, o que significa que você deve estar ciente de que está arriscando muito.

Você perderá o respeito deles

Outra coisa que você perderá é o respeito do seu parceiro. Somos todas pessoas, e é normal que você ande pela rua e pense “uau, ele / ela é linda”, sobre outra pessoa.

No entanto, está muito longe de pensar em algo e realmente fazê-lo.

Se você seguir seus pensamentos infiéis e tiver um caso, mostra que não merece nenhum respeito.

Você pode até ter mostrado que nem se importa com essa pessoa o suficiente. Você pensou que estava apaixonado, e as chances são de que você se preocupa com eles, mas o fato de ter trapaceado pode provar que você não se importa tanto quanto pensa.

Leia Também:  Ano abre com obras para a conclusão da W3 Sul

Existe uma diferença em enganar por luxúria e por amor?

Qualquer pessoa que você pedir dará uma razão diferente para trair. No entanto, quando se trata de tipos de casos, eles se resumem a duas categorias:

  • Físico – frequentemente chamado de traição devido à luxúria

  • Emocional – um caso cometido devido ao amor, ou falta dele

Vamos dar uma olhada nas diferenças entre esses dois tipos de casos.

Você não planeja enganar por luxúria

Um caso físico geralmente acontece não planejado. Você pode sair com alguns amigos em um bar e beber demais. Depois das 2 da manhã, você está bêbado o suficiente para começar a conversar com aquele garoto ou garota fofo.

Uma coisa levou a outra, e você se encontra no quarto deles. Na maioria dos casos, esses casos são únicos e permanecem puramente físicos.

No entanto, se você conheceu outra pessoa e começou a digitar e chamá-la regularmente, esse pode ser o caminho para um caso emocional.

Você provavelmente marcará reuniões com antecedência e irá conscientemente visitá-las.

Os assuntos emocionais duram mais e não envolvem apenas sexo

Sim, os assuntos físicos são curtos e geralmente duram até você tirá-lo do seu sistema. Acredite ou não, essas infidelidades são mais fáceis de controlar ou terminar.

Se você tem disciplina suficiente, não deve ser um problema se controlar.

Por outro lado, os assuntos emocionais envolvem muito mais do que dormir com essa outra pessoa.

As chances são de você falar por telefone diariamente, além de compartilhar novos eventos em suas vidas. Você pode até chegar a um ponto em que está em um relacionamento paralelo.

É algo que você deve tomar cuidado e que pode ter consequências perigosas para todos os envolvidos.

Se você trai, prejudica seu parceiro. Por fim, se você tiver um caso, sem dúvida, machucará seu parceiro. Você pode ocultar a infidelidade, mas isso provavelmente não vai durar para sempre. Quando descobrirem, provavelmente serão esmagados.

Isso levanta a questão de saber se você realmente se importa com essa pessoa. Se você pode trair alguém que ama, isso significa que você está pronto para machucar essa pessoa e esse amor é então?

Se o adultério acontecer, é hora de analisar sua vida no momento.

Você provavelmente deve ter uma discussão aberta com seu parceiro para descobrir qual deve ser o seu próximo passo e se permanecer no relacionamento é a escolha certa.

Fonte: Bruna NR

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.