BRASÍLIA

ENTRETENIMENTO

Karol Conká admite que inventou interesse de Carla Diaz por Arcrebiano no ‘BBB21’: ‘Espalhei isso’

@ Divulgação, TV Globo
Karol Conká desabafou a respeito dos conflitos que causou dentro do ‘BBB21’ na estreia da série ‘A Vida Depois do Tombo’, lançada pela Globo nesta quinta-feira (29). A rapper lamenta a briga com Carla Diaz e admite ter inventado que a atriz estava interessada em seu affair no programa, Arcrebiano. Ambos rejeitaram convite para participar do documentário. Saiba!

O primeiro episódio da série documental de Karol Conká, “A Vida Depois do Tombo”, está dando o que falar nas redes sociais. Lançado nesta quinta-feira (29), o projeto aborda o antes e depois da participação da rapper pelo “Big Brother Brasil 21“, reality em que foi eliminada com 99,17% dos votos do público, o recorde de rejeição do jogo.

“Eu entrei com o propósito de ganhar dinheiro, expor mais o meu trabalho e acabei expondo uma parte de mim que não aprovo, não me orgulho e também fiquei surpresa. É, meu auto-sabotei”, comenta a artista.

‘EU ACABEI INVENTANDO ISSO NA MINHA CABEÇA’

Para dar vida ao documentário, alguns ex-BBBs foram convidados a participarem. Dentre os brothers, Arcrebiano e Carla Diaz foram um dos que se recusaram a ter um reencontro com a famosa. Em trecho da série, ela admite ter inventado interesse da ex-chiquititas por seu affair.

Leia Também:  Bruna Marquezine exibe barriga trincada em look todo vermelho de grife. Fotos!

“Karol, você admite que inventou que Carla estava afim do Bil?”, perguntou o telão. “Eu admito, eu admito que eu espalhei isso. Eu admito que eu me enganei, que eu me equivoquei e que eu acabei inventando isso na minha cabeça e acabei estragando muita coisa no jogo e nas relações”, respondeu a intérprete de “A Preta é Braba”.

KAROL CONKÁ SE ARREPENDE DE ATITUDES DENTRO DO ‘BBB21’

Logo no início do documentário, Karol Conká se diz arrependida de suas atitudes dentro do “BBB21” e lamenta a cobrança para dar esclarecimentos. A ex-sister optou por ficar ausente das redes sociais temporariamente.

“Entendi que estava errada e senti um arrependimento. As pessoas acham que pra gente se arrepender tem que aparecer definhando na frente das câmeras, chorando, implorando, aparecer toda feia, pra daí convencer o povo de que estou arrependida”, disparou.

RAPPER RECORDA BRIGA COM LUCAS PENTEADO EM REALITY

Em outro momento, ela lembra da briga polêmica com Lucas Penteado. Na situação, Karol expulsou o ator de “Malhação” da cozinha para poder almoçar.

Leia Também:  LIVE SOCIAL: Itapoã Talismã VS Pandemia

“Ver pessoas, profissionais, me atacando na TV, falando coisas absurdas, eu fico realmente com pena deles. Eles precisam apedrejar e se sente melhores assim. A sensação que eu tenho que é eu cometi um crime. Eu não fui a única pessoa que se estressou com um colega, mas a impressão é de que fui só eu”, declarou.

Fonte: https://www.purepeople.com.br/noticia/karol-conka-inventou-interesse-de-carla-diaz-por-arcrebiano-no-bbb21-eu-admito-diz-rapper_a316599/1

COMENTE ABAIXO:

ENTRETENIMENTO

Gloria Pires, Patricia Pillar e mais famosos lamentam morte de Gilberto Braga: ‘Genialidade’

Publicados

em

Por

Recorde a carreira do autor de novelas Gilberto Braga

Natural de Vila Isabel, Zona Norte do Rio de Janeiro, e nascido em 1º de novembro de 1945, Gilberto Tumscitz Braga foi crítico de teatro/cinema no jornal “O Globo”, professor de francês e aluno da faculdade de Letras antes de chegar à TV, em 1972. A estreia foi com “A Dama das Camélias”, uma adaptação para o “Caso Especial”.

Dois anos depois, escreveu sua primeira novela, “Corrida do Ouro”, em parceria com Janete Clair e Lauro César Muniz. Já em 1975 adaptou “Helena” e “Senhora”, clássicos de Machado de Assis e José de Alencar, além de ter assumido a novela “Bravo!” após a saída de Janete.

O primeiro sucesso viria em 1976 com “Escrava Isaura”, uma das novelas mais vendidas pela emissora. Antes de outro marco, “Dancin’ Days” veio “Dona Xepa” (1977). Já em 1980, dividiu com Manoel Carlos a autoria de “Água Viva”. Na sequência, “Brilhante” (1981), “Louco Amor” (1983) e “Corpo a Corpo” (1984).

Leia Também:  'A Fazenda 13': MC Gui faz barraco com Liziane Gutierrez em tarefa com animais. 'Ignorante'

Um dos maiores clássicos da novela brasileira veio em 1988 com “Vale Tudo”, estrelada por Regina Duarte, Gloria Pires, Reginaldo Faria e Beatriz Segall, morta em 2018. A partir dos anos 1990, passou a colaborar ou supervisionar novelas como “Lua Cheia de Amor” (naquele ano) e “Lado a Lado” (2012).

Outros trabalhos marcantes foram em “O Dono do Mundo” (1991), “Força de Um Desejo” (1999) e “Insensato Coração” (2011), além de minisséries como “Anos Dourados” (1986), “Anos Rebeldes” (1992) e “Labirinto” (1998). A morte de Gilberto Braga é mais uma perda para as artes brasileiras, que já haviam perdido Eva Wilma, Paulo José, Luis Gustavo e Orlando Drummond, entre outros.

PurePeople

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.