Vini Jr. marca e Real Madrid conquista o 14º título da Liga dos Campeões

Sangue-frio, peso de uma tradicional camisa da Europa e muita malvadeza brasileira. Essa foi a receita adotada pelo Real Madrid para conquistar o título da Liga dos Campeões pela 14ª vez na história. Na tarde deste sábado (28/5), os espanhóis encararam o Liverpool na decisão do torneio continental no Stade de France, na cidade de Saint-Denis, ao norte da capital Paris, França. Com gol do atacante brasileiro Vinícius Júnior, os merengues suportaram o volume de jogo dos ingleses e, mais uma vez, garantiram a soberania no continente europeu.

Durante toda a partida, o Liverpool teve mais a bola no pé. Se mostrando acostumado a jogar sob as cordas, o Real Madrid não se abalou em nenhum momento, nem mesmo quando um ataque inglês parou na trave de Courtois. Mesmo com postura mais acuada em campo, os merengues chegaram a balançar a rede ainda no primeiro tempo, em lance impugnado por impedimento de Benzema. Na etapa final, brilhou a estrela de Vinícius Júnior. Coroando uma grande temporada pelo time da Espanha, o brasileiro marcou o gol do título em cruzamento de Valverde.

Virgil van Dijk, do Liverpool, e Federico Valverde, do Real Madrid, disputam bola na final da Liga dos Campeões

Pressão vermelha na França

Apesar do atraso de mais de 30 minutos pelas tentativas de invasão de torcedores no Stade de France, o Liverpool entrou quente em campo. Mais presente no campo de ataque, os Reds tiveram as principais oportunidades de gols no primeiro tempo. Marcando alto no ataque, os ingleses encurralaram o Real Madrid na defesa. Os espanhóis tentaram ajustar a marcação, mas não evitaram a profusão de chances dos adversários. A primeira mais incisiva foi aos 15 minutos. Alexander-Arnold entrou na área, passou por dois adversários e tocou para Salah desviar. Courtois evitou o gol.

Leia Também:  Brasiliense empata com o Ceilândia e é campeão distrital

No minuto seguinte, o goleiro do Real Madrid voltou a levar a melhor em finalização de atacante do Liverpool. Aos 20, a melhor chance inglesa: Mané recebeu na entrada da área e finalizou firme. O arqueiro merengue deu leve toque e a bola ainda carimbou a trave. Naquela altura do jogo, os ingleses eram soberanos. Com Vini Jr. e Benzema na frente, o Real Madrid buscava lances de velocidade. Por pouco o brasileiro não saiu de frente com Alisson aos 29. Alexander-Arnold cortou. Com 34 minutos, eram oito finalizações do Liverpool contra nenhuma do Real Madrid.

Aos 40, Henderson teve mais uma a favor do Liverpool. Benzema cortou escanteio e o volante emendou a sobra para o gol, mas mandou para fora, à direita. Com 42, por pouco os espanhóis mostraram que uma chance era suficiente. Após jogada confusa em que a zaga do Liverpool bateu cabeça com o goleiro Alisson, a bola sobrou limpa para Benzema chutar para as redes. Entretanto, o árbitro de vídeo analisou a jogada e acabou marcando impedimento do francês na jogada. Mesmo com a movimentação, principalmente inglesa, os times foram aos vestiários com o zero dos dois lados do placar.

Benzema marcou um gol para o Real Madrid sobre o Liverpool no primeiro tempo, mas o lance foi anulado por impedimento

Malvadeza brasileira

Assim como no primeiro tempo, a primeira chance foi do Liverpool. Aos três, Luis Díaz se preparava para cabecear, mas Carvajal evitou. Aos 12, Salah tentou duas vezes, mas a bola parou na marcação do Real Madrid. Com o jogo mais amarrado, o panorama de ações seguiu parecido: os ingleses tinham mais a bola, enquanto os espanhóis ficavam à espreita de um contra-ataque. E ele veio de forma fatal. Aos 13, Valverde avançou sem ser incomodado, viu a movimentação dos companheiros e cruzou na medida para Vinícius Júnior empurrar para a rede com Alisson batido.

Leia Também:  Veja a tabela comentada com os horários dos jogos de cada grupo da Copa do Mundo

Se com o 0 x 0 no placar o Liverpool era mais incisivo, a desvantagem fizeram os ingleses acuaram ainda mais o Real Madrid. Com 18, Courtois fez boa defesa em chute cruzado de Salah. Na pressão dos Reds, os merengues afastaram a maioria das tentativas dos rivais. Quando ela passava, havia um belga para brilhar. Jota ajeitou cruzamento de cabeça para Salah na pequena área, mas o goleiro apareceu bem para abafar a jogada. Os espanhóis, por sua vez, aguardavam um contra-ataque que pudesse ser aproveitado pela dupla Vini Jr. e Benzema.

Aos 30, o Brasil quase foi às redes novamente com Casemiro, mas o volante preferiu tentar o passe ao chutar para o gol após cruzamento. A pressão vermelha rendeu mais uma boa chance aos 34. Firmino chutou, Jota desviou no meio do caminho e Courtois mostrou reflexo para espalmar. Dois minutos depois, Salah fez grande jogada, mas, outra vez, parou no goleiro belga. Conforme o Liverpool ia ao tudo ou nada, o Real Madrid via os contra-ataques clarearem. Mas a jogada final nem foi precisa. Com malvadeza brasileira e uma intransponível barreira belga, os merengues se consolidaram, ainda mais, como os réis da Europa.

Goleiro belga Courtois foi um dos grandes nomes do Real Madrid na final da Liga dos Campeões contra o Liverpool

Ficha-técnica

LIVERPOOL 0
Alisson; Alexander-Arnold, Konaté, Van Dijk e Robertson; Fabinho, Henderson (Keïta) e Thiago Alcântara (Roberto Firmino); Salah, Mané e Luís Díaz (Diogo Jota). Técnico: Jürgen Klopp
Cartões Amarelos: Fabinho

REAL MADRID 1
Courtois; Carvajal, Éder Militão, Alaba e Mendy; Casemiro, Modric (Ceballos) e Kroos; Valverde (Camavinga), Vinocius Júnior (Rodrygo) e Benzema. Técnico: Carlo Ancelotti
Gol: Vinícius Júnior (13’ – 2ºT)

Local: Stade de France (Saint-Denis)
Árbitro: Clément Turpin (França)

Fonte: Correio Braziliense

 

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?