BRASÍLIA

GDF

Agroindústrias, associações e cooperativas no cadastro do Põe na Cesta

Publicados

em


O site Põe na Cesta, criado pela Emater-DF para auxiliar os produtores na divulgação de seus produtos, agora poderá receber o cadastro de agroindústrias, associações e cooperativas de produtores rurais do DF.

Atualmente, o DF conta com um pouco mais de 60 agroindústrias formalizadas, cerca de 100 associações e mais de 20 cooperativas no Distrito Federal, segundo dados cadastrados no sistema da Emater-DF. Agora, com a primeira atualização do site, será possível que essas instituições façam seu cadastro e incluam informações de contato, de produtos, fotos e endereço de mídias sociais para divulgação junto aos consumidores e comerciantes de todo o Brasil.

No site é possível fazer a busca por produtor, produto, localidade, categoria do produto e variedade. A negociação acontece diretamente com o produtor. O site foi lançado no mês de julho e, segundo o gerente de Desenvolvimento Econômico Rural da Emater-DF Frederico Neves, “só em outubro, recebeu 1.500 acessos de usuários diferentes, o que corresponde a cerca de 50 visitas por dia”.

Para usar a plataforma, não é necessário instalar nenhum programa no computador, tablet ou celular. Não é necessário baixar o aplicativo em nenhuma loja de aplicativos. É só acessar utilizando o navegador do dispositivo o endereço http://dfrural.emater.df.gov.br/poenacesta.

Leia Também:  CDDF: CD-Planaltina brilhante em suas ações na Cidade

Perguntas e respostas

Quem pode se cadastrar?

Produtores, associações, cooperativas e agroindústrias do Distrito Federal que são cadastrados na Emater-DF.

Como as organizações Pessoa Jurídicas podem se cadastrar no PõeNaCesta?

No campo “Cadastro”, informe seu CNPJ, a data de fundação da empresa e um e-mail válido. Você receberá um link de ativação e registrará uma senha de acesso. A partir daí, basta inserir suas informações clicando no ícone em vermelho “Meu Painel”.

Como é feita a negociação com o produtor?

A Emater-DF apenas gerencia a plataforma. A negociação entre consumidores e empreendimentos é feita diretamente com o produtor.

Sou produtor e um dos itens que comercializo não está cadastrado no site. O que fazer?

Por meio do site, faça uma solicitação para criação de novo produto, com especificação. A equipe da Emater irá avaliar o pedido.

Qual a vantagem do Põe na Cesta para o consumidor e empreendedores?

A plataforma facilita localizar produtores mais próximos da sua residência, restaurante, mercado, contribuindo para acesso a alimentos frescos e locais. Dessa forma, você também contribui para o desenvolvimento econômico da área rural da sua região.

Leia Também:  Em parceria SEJUS/NOVACAP realizam Mutirão da Cidadania

*Com informações da Emater-DF

Fonte: Governo DF

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

GDF

Procon multa empresa de transportes por aplicativo em R$ 26 mil

Publicados

em

Imagem: Uber

Decisão ocorreu após servidor público relatar ter sido impedido de fazer corrida pela Uber por estar com uma cadela. No caso, seu cão-guia

 

O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-DF), órgão ligado à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), notificou a empresa de transportes Uber, após receber denúncia do servidor público Ricardo Skrebsky Rubenich, 27 anos. Ele afirmou ter sido impedido de fazer a corrida acompanhado de sua cadela. De acordo com o servidor, o motorista de aplicativo disse que não transportava animais.

O consumidor informou ser portador de necessidades especiais, motivo pelo qual precisava do cão-guia, mas o motorista se negou e disse que o animal era grande demais. O servidor continuou tentando conversar e explicou ser regido pela Lei nº 11.1126/2005, que permite a entrada de deficiente visual em qualquer ambiente, acompanhado de cão-guia.

A primeira denúncia foi feita à Uber, mas a empresa alegou ausência de relação de consumo. O servidor, então, decidiu procurar o Procon DF para saber sobre os seus direitos. Em contato com a Sejus, relatou: “Alguns motoristas acabam levando [animais], mas por gostarem de bichos; outros agem como se estivessem fazendo um favor pra gente, sendo que a assistência do cão-guia está assegurada por lei. O que eu quero e o que os demais deficientes visuais querem é apenas o cumprimento da lei”. Ricardo acrescentou que a Uber deveria conscientizar os motoristas sobre essas questões importantes para a sociedade.

Leia Também:  Ibaneis consultará Jofran Frejat sobre nomes para Secretaria de Saúde

O diretor-geral do Procon, Marcelo Nascimento, afirma: “A pessoa com deficiência visual tem o direito de ingressar com o cão-guia em todo tipo de transporte, público ou privado, e tem o direito de permanecer com o cão nos estabelecimentos abertos ao público. No caso em questão, o motorista da empresa se recusou a transportar o passageiro, o que é uma falha grave na prestação do serviço e uma violação à lei. Proibir esse acesso da pessoa com deficiência, além de descumprir o Código do Consumidor, se caracteriza como uma afronta às garantias de inclusão social”.

A decisão do órgão de defesa do consumidor for proferida em 30 de março passado, fundamentada nos artigos 6º, IV; e 39, II e IX, da Lei nº 8.078/90, e condenou a empresa de transportes por aplicativos a pagar a multa no valor total de R$ 26.760. A Uber ainda será notificada da decisão e terá prazo para pagamento da multa ou apresentação de recurso.

Fonte: https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2021/04/13/procon-multa-empresa-de-transportes-em-r-26-mil/

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA