BRASÍLIA

GDF

Campanha alerta contra dengue, zika e chikungunya

Publicados

em

O Ministério da Saúde lançou, nesta terça-feira (30), a campanha “Combata o mosquito todo dia” para incentivar os brasileiros a colocarem na rotina as ações preventivas contra a proliferação do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya. O objetivo é intensificar as ações no período que antecede o verão e evitar surtos e epidemias causados pelos vírus transmitidos pelo mosquito.

Ações simples podem ajudar no combate ao mosquito. O segredo está nos cuidados com os diferentes ambientes, principalmente no quintal de casa

“O mosquito é muito mais rápido para se reproduzir do que a gente imagina”, alertou o coordenador-geral de Vigilância de Arboviroses do Ministério da Saúde, Cássio Peterka. Já Maria Almiron, representante da Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil (Opas), destacou as estratégias desenvolvidas no Brasil para combater as doenças, como a atuação dos agentes de vigilância sanitária. “É através deles que a estratégia é levada em nível de comunidade”, explicou.

Presente no lançamento da campanha, o secretário de Saúde do Distrito Federal, general Manoel Pafiadache, ressaltou que em novembro começaram a trabalhar mais 500 agentes de vigilância ambiental. O objetivo é manter a queda no número de registros da dengue: até 13 de novembro de 2021 foram 15.772 casos prováveis da doença, um número 70,9% menor que o registrado no mesmo período do ano passado. “Isto é fruto de um intenso trabalho de rotina das equipes da secretaria”, afirmou o gestor.

Leia Também:  Detran-DF divulga resultado do Programa Habilitação Social na próxima semana
Redução dos casos de dengue no DF é resultado de um intenso trabalho de rotina das equipes da secretaria, segundo o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

As ações de rotina de casa em casa ocorrem diariamente. Já as ações maiores onde as equipes vistoriam locais do DF como ferros-velhos, ou onde há acúmulo de lixo, são realizadas a cada 15 dias.

Se necessário, é feita a aplicação de produtos químicos de maneira estratégica: ao invés do UBV pesado (fumacê), que é dispersado pelo vento, os agentes de vigilância ambiental aplicam um produto líquido capaz de impregnar-se nas superfícies e proteger a população por até 30 dias. Em todo o país, porém, a principal estratégia precisa ser a sensibilização das comunidades.

“Precisamos estar atentos. Se combatermos o mosquito, combateremos a doença”, ressaltou o secretário de Vigilância do Ministério da Saúde, Arnaldo de Medeiros.

Como combater o mosquito transmissor da dengue?

Ações simples podem ajudar no combate ao mosquito Aedes aegypti. O segredo está nos cuidados com os diferentes ambientes, principalmente no quintal de casa. Entre as medidas que podem ser adotadas estão: evitar água parada em pequenos objetos, pneus, garrafas e vasos de plantas; realizar limpezas periódicas em caixas d’água e mantê-las sempre fechadas; vedar poços e cisternas; e descartar o lixo de forma adequada.

Leia Também:  Covid-19: disseminação da variante Delta já supera meses iniciais da pandemia

Os gestores também devem se engajar com o reforço da limpeza urbana, promoção de ações educativas e estímulo ao engajamento de diversos setores da sociedade, como saúde, educação, saneamento, meio ambiente e segurança pública, entre outros.

Arte: Divulgação/Secretaria de Saúde

*Com informações da Secretaria de Saúde

Agência Brasília

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

GDF

Programa incentiva o ensino de educação financeira na escola

Publicados

em

Por

Gestores de unidades de ensino fundamental da rede pública podem participar de formação, com direito a certificado da UFMG

AGÊNCIA BRASÍLIA* I EDIÇÃO: DÉBORA CRONEMBERGER

Desenvolver habilidades e competências de educação financeira com estudantes da rede pública. Esse é o objetivo do programa Aprender Valor, voltado para gestores das escolas públicas da rede que atendem o ensino fundamental. As inscrições vão desta quarta-feira (26) a 25 de fevereiro. Ainda nesta quarta, um evento online para gestores e técnicos da Secretaria de Educação (SEE) vai apresentar os detalhes do programa às 15h.

O Aprender Valor articula, junto às unidades escolares, atividades relacionadas ao planejamento do uso de recursos, à poupança ativa e ao uso responsável do crédito

Os participantes terão acesso a uma formação específica com certificado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os educadores também terão um módulo de estudo sobre educação financeira pessoal. Além da formação, as escolas receberão suporte com materiais de auxílio no formato de projetos escolares e avaliações de aprendizagem.

Leia Também:  GDF aposta no controle de gastos para manter salários em dia em durante a pandemia

O Aprender Valor articula, com as escolas, atividades relacionadas ao planejamento do uso de recursos, à poupança ativa e ao uso responsável do crédito, com conteúdos e habilidades de matemática, língua portuguesa e ciências humanas. Todo o material está alinhado com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

“A proposta é importante, tendo em vista que a educação financeira é um dos eixos da BNCC. É uma temática que auxilia na vida do estudante enquanto cidadão e indivíduo completo, pois ela abrange desde os anos iniciais até os finais”, explica a diretora de Ensino Fundamental da SEE, Ana Carolina Tavares.

Ela destaca ainda que o contato dos estudantes com a educação financeira desde pequenos é importante também para as famílias e a comunidade escolar como um todo.

Interessados em acessar a apresentação do Aprender Valor devem clicar aqui, na hora agendada para o início do evento.

*Com informações da Secretaria de Educação

Fonte: Agência Brasilia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.