BRASÍLIA

DISTRITO FEDERAL

Cidadania e policiamento ostensivo para melhorar a vida na Estrutural

A saída de casa para o trabalho, ainda de madrugada, gera uma tensão diária à recicladora Michelle Marinho, de 34 anos. Moradora da Estrutural, ela precisa estar acompanhada por duas ou três pessoas até a parada de ônibus para evitar assaltos ou outras violências. A cidade, que tem o maior índice de vulnerabilidade do Distrito Federal (0,72), é cenário do projeto Área de Segurança Prioritária (ASP), lançado nesta terça-feira (22) pelo governador Ibaneis Rocha.

Os resultados obtidos na Estrutural vão subsidiar estudos para ações semelhantes em outras RAs | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

A proposta de integrar o trabalhos das secretarias de Estado – capitaneadas pela de Segurança Pública – no combate à criminalidade é mais um esforço do Governo do Distrito Federal (GDF) na melhoria das condições de vida de quem mora na Cidade Estrutural. A região administrativa (RA), que em 29 de maio passou a sediar a 8ª Delegacia de Polícia (DP), vai ganhar uma nova estrutura do 15º Batalhão da Polícia Militar, de um do Corpo de Bombeiros e uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

“Vamos sair daqui em 90 dias (prazo previsto pelo projeto) com índices mais baixos de criminalidade, além de oferecer serviços que refletirão em mais cidadania aos moradores”Governador Ibaneis Rocha

De acordo com o governador Ibaneis, a ASP vai mudar a história da segurança pública na Estrutural ao integrar órgãos do governo, como as secretarias de Obras, da Mulher e do DF Legal, além da CEB, do Departamento de Trânsito (Detran) e das forças policiais. “Vamos sair daqui em 90 dias (prazo previsto pelo projeto) com índices mais baixos de criminalidade, além de oferecer serviços que refletirão em mais cidadania aos moradores.”

Leia Também:  Iges fortalece política de combate à corrupção

A transferência da 8ª DP do SIA para a Estrutural a menos de um mês já tem reflexos positivos, acredita o delegado-chefe Rodrigo Bonach. Além de criar um bolsão de segurança e acabar com o tráfico de drogas que existia nos arredores, a delegacia conta, pela primeira vez, com uma Central de Flagrantes. “Agora temos autonomia para lavrar esse tipo de ocorrências trazidas pela PM, o que dá agilidade aos policiais de não precisar mais ir à Asa Sul para fazer registrar as ocorrências e voltar mais rápido para as ruas”, contou Bonach.

Expansão

A ideia de implementar a Área de Segurança Prioritária no Distrito Federal surgiu ainda na gestão do então secretário Anderson Torres. Atual ministro da Justiça e Segurança Pública, ele defendeu que a adaptação de um projeto francês à realidade do DF seja ainda mais expandida. “Trata-se de um ação estruturante e não mais de emergência que deixa reflexos positivos na sociedade e precisa ser copiado e aplicado em todos os estados brasileiros.”

Leia Também:  Resultado da eleição para deputado distrital no Distrito Federal

Leia também

 

Segurança Pública atuará por três meses na Cidade Estrutural

 

 

Estrutural recebe pacote de obras de R$ 49 milhões

 

A Estrutural é a primeira região administrativa a receber a ASP, e a ideia é que não seja a única. Segundo o secretário de Segurança Pública do DF,  delegado Júlio Danilo, mapeamentos da vulnerabilidade – que incluem, entre outras coisas, criminalidade, violência, tráfico de drogas e desemprego – já começam a ser feitos em outras RAs. “Todos os resultados obtidos por aqui vão subsidiar outros estudos que irão reverberar em ações semelhantes em outras cidades”, informou Júlio.

A recicladora Michelle Marinho aproveitou o primeiro dia da ASP e providenciou as carteiras de identidade das filhas

Ansiosa pela presença ostensiva das forças de segurança nos próximos três meses na Estrutural, a recicladora Michelle aproveitou o lançamento da ASP nesta terça (20) para tirar a carteira de identidade das filhas de 13 e 17 anos. Isso não era possível antes porque os agendamentos feitos pela Secretaria de Segurança Pública a encaminhavam para longe de casa. “Há meses eu vinha tentando tirar esses RGs, mas me mandavam para Sobradinho, que eu nem sei onde fica. Hoje vamos conseguir”, comemorou.

Galeria de Fotos Abertura da área de segurança Prioritária ASP

Agência Brasília

COMENTE ABAIXO:
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

DISTRITO FEDERAL

Você pode trair alguém que você ama?

Publicados

em

Por

Leia  esse artigo e aprenda a ver o que fazer nessa situação

Aqueles que cometem infidelidade não apenas correm o risco de ferir a pessoa com quem estão em um relacionamento, mas também colocam em risco todo o futuro.

Embora todos concordem que é uma atitude estúpida, o júri ainda está em dúvida se você pode trair alguém que ama.

Há inclusive, casos de mulheres que, após sair de um relacionamento desgastante com traição, desistem de ficar nessa posição e vão atrás de um sugar daddy.

Neste artigo, estamos tentando descobrir se você pode ter um caso, mesmo que ainda ame seu parceiro.

Por que você enganaria a pessoa que ama?

Vamos supor que todos entremos em um relacionamento porque queremos estar com essa pessoa em particular. Além disso, optamos por manter um relacionamento não porque alguém nos faz, mas de bom grado.

Se alguém lhe perguntar se você ama seu parceiro, você responderia positivamente? Se sua resposta for “sim”, por que você consideraria trair?

A infidelidade é uma das coisas mais devastadoras que podem acontecer em um relacionamento. Quando um parceiro trai o outro, deixa cicatrizes ao longo da vida. Às vezes, essas cicatrizes podem não ser evidentes até mais tarde na vida, mas ninguém escapa ileso da infidelidade. Por isso, talvez o universo sugar seja a melhor alternativa pra você.

Geralmente assumimos que os casos acontecem apenas quando há problemas em um relacionamento ou quando uma pessoa tem falhas de personalidade ou de caráter.

Embora isso possa ser verdade em alguns casos, os especialistas indicam que mesmo pessoas emocionalmente estáveis em um relacionamento saudável podem trair.

Segundo os profissionais, mesmo as pessoas em um casamento feliz podem arriscar tudo para cometer infidelidade. A autora do livro The State of Affairs, Esther Perel, sugere que eles possam trair por um dos seguintes motivos:

Auto-exploração. Você pode ter um motivo para não estar satisfeito com sua vida ou com quem você é no momento. Pode não ter nada a ver com seu parceiro, mas apenas com você. No entanto, você está procurando uma experiência que o ajude a encontrar sua identidade novamente. Os especialistas consideram que isso é uma fuga das restrições da vida cotidiana que procuram satisfazer uma parte da personalidade que você perdeu ou ignorou por um longo tempo.

  • Excitação. Quando você é adulto, precisa agir com responsabilidade. Enquanto estiver tudo bem, também é importante ter momentos em que você possa relaxar e fazer algo divertido e emocionante. Se você acha que não se diverte o suficiente em sua vida, trair pode ser uma maneira de adicionar alguma emoção. É esse desejo que todos nós às vezes temos que fazer algo que nos é pedido para não fazer – é o fato de que você não deve trair que o faz trair ainda mais.

  • Curiosidade – você pode pensar que levou uma vida pacífica e acabou casado sem experimentar tudo o que a vida oferece. O motivo da traição pode ser a curiosidade de ver o que poderia acontecer se você seguisse um caminho diferente.

Leia Também:  Administrador da Estrutural denuncia falsos líderes tentando implantar mentira na Estrutural

Sentindo o que você nunca sentiu antes – todos os quatro motivos mencionados se resumem à auto exploração. O último da lista é o desejo de experimentar emoções que você não teve a oportunidade de sentir antes, porque teve que encontrar a coragem e calar a boca sobre tudo o que a incomoda e as coisas que sente ou gostaria de sentir.

Por que você nunca deve trair se você ama seu parceiro

Os profissionais deram o seu melhor para analisar as razões pelas quais as pessoas em relacionamentos felizes recorrem à traição. Alguns podem pensar que essas razões são válidas, mas outros acreditam que é impossível amar uma pessoa e traí-la ao mesmo tempo.

Você perderá sua confiança

A maioria concorda que o essencial em qualquer relacionamento é a confiança. Você pode resolver qualquer problema que aparecer no caminho, se confiar um no outro, e sabe que trabalhará em conjunto contra qualquer problema.

Se você cometer um caso, seu parceiro perderá a confiança que tinha em você. Mesmo se você fosse a pessoa mais confiável do mundo, seria como se você apagasse tudo isso.

Demora muito tempo e esforço para recuperar a confiança e reparar o relacionamento, o que significa que você deve estar ciente de que está arriscando muito.

Você perderá o respeito deles

Outra coisa que você perderá é o respeito do seu parceiro. Somos todas pessoas, e é normal que você ande pela rua e pense “uau, ele / ela é linda”, sobre outra pessoa.

No entanto, está muito longe de pensar em algo e realmente fazê-lo.

Se você seguir seus pensamentos infiéis e tiver um caso, mostra que não merece nenhum respeito.

Você pode até ter mostrado que nem se importa com essa pessoa o suficiente. Você pensou que estava apaixonado, e as chances são de que você se preocupa com eles, mas o fato de ter trapaceado pode provar que você não se importa tanto quanto pensa.

Leia Também:  Pagamentos do IPVA começam na semana que vem

Existe uma diferença em enganar por luxúria e por amor?

Qualquer pessoa que você pedir dará uma razão diferente para trair. No entanto, quando se trata de tipos de casos, eles se resumem a duas categorias:

  • Físico – frequentemente chamado de traição devido à luxúria

  • Emocional – um caso cometido devido ao amor, ou falta dele

Vamos dar uma olhada nas diferenças entre esses dois tipos de casos.

Você não planeja enganar por luxúria

Um caso físico geralmente acontece não planejado. Você pode sair com alguns amigos em um bar e beber demais. Depois das 2 da manhã, você está bêbado o suficiente para começar a conversar com aquele garoto ou garota fofo.

Uma coisa levou a outra, e você se encontra no quarto deles. Na maioria dos casos, esses casos são únicos e permanecem puramente físicos.

No entanto, se você conheceu outra pessoa e começou a digitar e chamá-la regularmente, esse pode ser o caminho para um caso emocional.

Você provavelmente marcará reuniões com antecedência e irá conscientemente visitá-las.

Os assuntos emocionais duram mais e não envolvem apenas sexo

Sim, os assuntos físicos são curtos e geralmente duram até você tirá-lo do seu sistema. Acredite ou não, essas infidelidades são mais fáceis de controlar ou terminar.

Se você tem disciplina suficiente, não deve ser um problema se controlar.

Por outro lado, os assuntos emocionais envolvem muito mais do que dormir com essa outra pessoa.

As chances são de você falar por telefone diariamente, além de compartilhar novos eventos em suas vidas. Você pode até chegar a um ponto em que está em um relacionamento paralelo.

É algo que você deve tomar cuidado e que pode ter consequências perigosas para todos os envolvidos.

Se você trai, prejudica seu parceiro. Por fim, se você tiver um caso, sem dúvida, machucará seu parceiro. Você pode ocultar a infidelidade, mas isso provavelmente não vai durar para sempre. Quando descobrirem, provavelmente serão esmagados.

Isso levanta a questão de saber se você realmente se importa com essa pessoa. Se você pode trair alguém que ama, isso significa que você está pronto para machucar essa pessoa e esse amor é então?

Se o adultério acontecer, é hora de analisar sua vida no momento.

Você provavelmente deve ter uma discussão aberta com seu parceiro para descobrir qual deve ser o seu próximo passo e se permanecer no relacionamento é a escolha certa.

Fonte: Bruna NR

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.