BRASÍLIA

geral

Camelôs do RJ vendem vacina falsa contra a Covid-19 a R$50

Publicados

em

Vacina falsa vendida em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro Foto: Reprodução/Twitter

Alguns vendedores oferecem até aplicação na hora, com acréscimo de R$10

Com a chegada da Coronavac no Brasil e a confirmação do calendário de vacinação nacional, vacinas falsas começaram a surgir para venda ilegal nas ruas do Rio de Janeiro. Nas redes sociais, circularam fotos desde o último domingo (20) de vacinas fake sendo vendidas por camelôs em Madureira, Zona Norte da capital carioca.

O produto falso custa em média R$50, vendidas ao lado de certificados e até mesmo aplicação imediata. Embora a Coronavac já esteja em território brasileiro e a vacinação em São Paulo comece em janeiro, o produto não poderá ser comercializado e estará disponível apenas para aplicação no SUS.

Em outubro de 2020, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já havia alertado para a comercialização de uma falsa vacina contra a Covid-19 por uma empresa em Niterói, e a Polícia Federal investigou o caso cumprindo mandado de busca e apreensão na sede da empresa.

Leia Também:  Em tom de ameaça, José Dirceu afirma: "Questão de vida ou morte para o país é tirar o Bolsonaro”

A Anvisa esclareceu que nenhum imunizante tinha sido autorizado para comercialização na época da apreensão.

Após concluir a última fase de testes clínicos da vacina CoronaVac, a original, o Insituto Butatan anunciou que vai pedir a aprovação da Anvisa para o uso emergencial.

Caso o imunizante apresente eficácia mínima de 50%, a vacina poderá ser liberada pela agência reguladora do Brasil.

Fonte: Pleno.News

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

geral

Aos gritos e visivelmente “transtornada”, atriz esquerdista da Globo grava vídeo e vira piada na web (veja o vídeo)

Publicados

em

Na gravação, a global se mostra transtornada e, dando chiliques, ataca o presidente Jair Bolsonaro e sai em defesa da petista Dilma Rousseff.

“O que, no meu c*, na minha buce**, são pedaladas fiscais?”, esbravejou.

E continuou:

“Agora, o Bolsonaro, o homem tá lá há dois anos. Quer que eu te diga o que ele já tentou fazer? […] Interferência na Polícia Federal, milícia, o filho dele colocou um monte de gente fantasma pra trabalhar no gabinete no Rio de Janeiro, o homem deixou faltar oxigênio em Manaus e as pessoas morreram, o homem fez pouco caso da pandemia”.

A atriz ainda aproveitou e tentou “convocar” um impeachment de Bolsonaro citando, inclusive, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

“Agora, Rodrigo Maia não sabe se vai impitimar! ‘Não, ainda não mandei’ [imitando Maia]’. Você, sinceramente, tome juízo nessa sua cabeça, você faça alguma coisa! A grande oportunidade que você tinha era vota essa porr* desse Impeachment”, afirmou, aos berros.

Maria Flor ainda disse mais:

“Daí a gente vai ficar com aquele Mourão [vice-presidente], o que a gente vai fazer com aquele homem? Nada! 2021, brother! Por que ainda estamos com esse governo, cheio de militar, de homem velho, branco, escrot* que não vê o outro, que deixa a gente morrer.”

E finalizou:

“A revolta está em mim, que eu não consigo mais viver de tanta revolta que eu tenho! Quero rasgar minha roupa e sair pelada, não sei o que eu quero fazer!”

Os internautas, surpresos com tamanha insensatez e transtorno, ironizaram a atriz.

Leia Também:  Em tom de ameaça, José Dirceu afirma: "Questão de vida ou morte para o país é tirar o Bolsonaro”

Entre os principais comentários está a hipótese de “abstinência” de Maria Flor.

Confira o vídeo e tire suas próprias conclusões:

Fonte: Jornal da Cidade On Line

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA