BRASÍLIA

GERAL

Saúde destinará R$ 20 milhões à prevenção do câncer de pênis

Publicados

em


O Ministério da Saúde lançou hoje (11) um projeto piloto para o desenvolvimento de ações de cuidado integral à saúde do homem e prevenção do câncer de pênis no âmbito da Atenção Primária à Saúde. O projeto faz parte da campanha Novembro Azul, de prevenção ao câncer de próstata e em prol da saúde masculina.

Durante a cerimônia, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, assinou portaria que destina R$ 20 milhões ao projeto. Os recursos serão aplicados na qualificação das práticas de cuidado à saúde masculina em estados com taxa de mortalidade de câncer de pênis acima de 0,60 por 100 mil homens no período de 2014 a 2018. Os estados são: Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará e Sergipe. Também receberão o incentivo 370 municípios com população de até 100 mil habitantes com média de registro de, ao menos, um diagnóstico de câncer de pênis. 

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que ocorram 1.130 novos casos de câncer de pênis neste ano, os mais graves envolvem, inclusive, a amputação do membro masculino. Para o câncer de próstata, os dados apontam para 65.840 novos casos a cada ano, entre 2020 e 2022, e para o câncer de boca, 11.180 novos casos ao ano, no mesmo período.

O secretário da Atenção Primária à Saúde, Rafael Câmara, destacou que, apesar de menos prevalente, o câncer de próstata não deve ser esquecido, já que pode ser prevenido e ter diagnóstico precoce. “Muito se fala em câncer de próstata, e este é um foco grande do nosso ministério, mas o câncer de pênis também é um problema que durante muito tempo ficou deixado de lado. O foco da campanha dest ano também dá importância muito grande a isso”, disse.

Leia Também:  Deputado Agaciel Maia destina 2 milhões de reais para escolas de Planaltina/DF, o dinheiro já esta liberado

O projeto também prevê ações educativas de higiene genital, de prevenção à infecções pelo papilomavírus humano (HPV), que são fatores de risco para o câncer de pênis, e de identificação precoce da doença. “O maior fator de risco é a falta de higiene, então é uma política que vai se manifestar daqui a alguns anos”, ressaltou Câmara.

No caso do câncer de próstata, homens com mais de 55 anos, com excesso de peso e obesidade, estão mais propensos à doença. É o tipo mais comum de câncer entre a população masculina. Já o câncer de boca é o quinto em incidência entre homens e, normalmente, acomete pessoas com mais de 40 anos. Tabagismo, consumo excessivo de álcool, exposição solar sem proteção, infecção pelo vírus HPV e imunossupressão estão entre os fatores de risco para a doença.

De acordo com o Ministério da Saúde, o objetivo do Novembro Azul é sensibilizar a população masculina e profissionais de saúde quanto a ações de autocuidado e cuidado integral, considerando fatores socioculturais relacionados à masculinidade e ao adoecimento dos homens.

“A ação precoce e preventiva é o melhor caminho. O homem é diferente: a gente demora para buscar o médico, demora para realmente ceder a isso, e muitas gente acaba agravando a sua doença por essa característica masculina. Temos que tratar esse assunto, temos que trabalhar, sim, temos que buscar o médico antes de chegar a uma situação mais complicada”, disse o ministro Pazuello, ao comentar a destacou a importância da prevenção de doenças..

Após a cerimônia, um grupo de motociclistas fez um passeio pela Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para marcar o lançamento da campanha.

Outras ações

Nos próximos dias o Ministério da Saúde firmará um acordo de cooperação técnica com a Sociedade Brasileira de Urologia, buscando a qualificação de políticas públicas destinadas aos homens. Um grupo de trabalho será instituído para elaborar uma série de atividades para ampliar as práticas de prevenção, diagnóstico precoce e tratamento de câncer de pênis, próstata e testículo no país. 

Leia Também:  Os melhores da gastronomia carioca são celebrados em premiação

Além disso, o Ministério da Saúde lançou nesta quarta-feira, em parceria com o Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat), o Cartão de Saúde do Caminhoneiro e Caminhoneira. O documento será usado para registro e acompanhamento, pelos profissionais de saúde, de informações clínicas sobre os motoristas em qualquer estabelecimento da atenção primária do país, seja público ou privado. 

A ação prevê a impressão e distribuição inicial de 500 mil cartões para estados e municípios. O Cartão do Caminhoneiro  e o da Caminhoneira também estão disponíveis na página do Ministério da Saúde na internet.

O Brasil conta, desde 2009, com a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, cujo objetivo é promover a melhoria das condições de saúde da população masculina brasileira. O documento é dividido em eixos prioritários, que englobam o acesso e o acolhimento na rede pública de saúde, o planejamento familiar, o incentivo ao acompanhamento da paternidade desde a gestação, a prevenção de violências e acidentes e o cuidado em relação às doenças prevalentes na população masculina. 

Nesse contexto, o Ministério da Saúde vem trabalhando para estimular a população masculina a buscar consultas e exames por meio da Estratégia do Pré-natal do Pai, um check-up que é feito antes do nascimento do bebê. Homens da faixa etária de 20 a 39 anos foram os mais atendidos pela estratégia entre os anos de 2018 a 2020, representando mais de 50% dos atendimentos na atenção primária. 

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

GERAL

Aos gritos e visivelmente “transtornada”, atriz esquerdista da Globo grava vídeo e vira piada na web (veja o vídeo)

Publicados

em

Na gravação, a global se mostra transtornada e, dando chiliques, ataca o presidente Jair Bolsonaro e sai em defesa da petista Dilma Rousseff.

“O que, no meu c*, na minha buce**, são pedaladas fiscais?”, esbravejou.

E continuou:

“Agora, o Bolsonaro, o homem tá lá há dois anos. Quer que eu te diga o que ele já tentou fazer? […] Interferência na Polícia Federal, milícia, o filho dele colocou um monte de gente fantasma pra trabalhar no gabinete no Rio de Janeiro, o homem deixou faltar oxigênio em Manaus e as pessoas morreram, o homem fez pouco caso da pandemia”.

A atriz ainda aproveitou e tentou “convocar” um impeachment de Bolsonaro citando, inclusive, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

“Agora, Rodrigo Maia não sabe se vai impitimar! ‘Não, ainda não mandei’ [imitando Maia]’. Você, sinceramente, tome juízo nessa sua cabeça, você faça alguma coisa! A grande oportunidade que você tinha era vota essa porr* desse Impeachment”, afirmou, aos berros.

Maria Flor ainda disse mais:

“Daí a gente vai ficar com aquele Mourão [vice-presidente], o que a gente vai fazer com aquele homem? Nada! 2021, brother! Por que ainda estamos com esse governo, cheio de militar, de homem velho, branco, escrot* que não vê o outro, que deixa a gente morrer.”

E finalizou:

“A revolta está em mim, que eu não consigo mais viver de tanta revolta que eu tenho! Quero rasgar minha roupa e sair pelada, não sei o que eu quero fazer!”

Os internautas, surpresos com tamanha insensatez e transtorno, ironizaram a atriz.

Leia Também:  CODIV-19 e os crimes contra a honra

Entre os principais comentários está a hipótese de “abstinência” de Maria Flor.

Confira o vídeo e tire suas próprias conclusões:

Fonte: Jornal da Cidade On Line

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA