BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Carlos Bolsonaro diz que é pré-candidato à reeleição no Rio: ‘tudo segue normal’

Publicados

em

“Não morarei no Texas ou Marte, continuo no RJ, sou pré candidato, presente nas sessões e tudo segue normal!”, disse o filho do presidente Jair Bolsonaro

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou nas redes sociais ontem, 17, que será candidato à reeleição no pleito municipal de novembro no Rio, e negou que tenha pretensão de se mudar para Brasília ou para fora do País.

“(…) Não morarei no Texas ou Marte, continuo no RJ, sou pré candidato, presente nas sessões e tudo segue normal!”, publicou Carlos nesta sexta no Twitter.

Menos de um mês atrás, diante do cerco ao ‘gabinete do ódio’ imposto por inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) e após uma ação do Facebook que derrubou 73 contas falsas ligadas ao presidente Jair Bolsonaro, a seus filhos e aliados, Carlos, o mais influente da família nas redes sociais, postou mensagens em tom enigmático, que sinalizavam uma postura de afastamento.

“Aos poucos vou me retirando do que sempre defendi. Creio que possa ter chegado o momento de um novo movimento pessoal. Estou cagando para esse lixo de fake news e demais narrativas. Precisamos viver e nos respeitar”, chegou a escrever.

Leia Também:  Maggi se diz indignado com denúncia da PGR, ‘sem novos argumentos ou provas’

A interlocutores, ele também chegou a afirmar que estava decidido a não concorrer à reeleição para vereador no Rio. E, ao mesmo tempo, que estudava a possibilidade de morar no Texas, nos EUA, onde tem amigos. Ele também não descartava a possibilidade de viver em Brasília para ficar mais perto do pai, embora as recentes divergências sobre os rumos do governo o obrigassem a se afastar do Planalto.

Estadão Conteúdo

Postagem: http://temporarioegnews.com.br

Fonte: Jornal de Brasilia

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

BRASIL POLÍTICA

Delegacias aplicarão questionário para traçar o grau de risco das vítimas de violência doméstica e familiar

Publicados

em

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Foi publicada no Diário Oficial da União, nesta quinta-feira (6), a sanção da Lei 14.149, que institui o Formulário Nacional de Avaliação de Risco. A norma representa um avanço no atendimento e na proteção à mulher vítima de violência doméstica e familiar. No primeiro atendimento às vítimas das agressões nas delegacias de polícia, as autoridades deverão aplicar um questionário que permitirá traçar o grau de risco a que a pessoa está exposta.

A senadora Leila Barros (PSB-DF), que relatou a proposição que deu origem à Lei, comemorou a sanção sem vetos. “O formulário tem o potencial de agilizar a adoção das medidas protetivas. Além disso, padronizará o recebimento da denúncia. A implantação do questionário garantirá que elas contem suas histórias e recebam o amparo que precisam, evitando assim a sua revitimização, dessa vez em ambiente institucional”, explicou a primeira senadora eleita pelo Distrito Federal.

O questionário toma por base a experiência de países como Portugal, Austrália, Canadá, Reino Unido e Estados Unidos e foi concebido por meio de parcerias entre importantes instituições atuantes no enfrentamento à violência contra a mulher, contando com o apoio técnico da União Europeia e do Ministério Público. São ao todo 19 perguntas objetivas e 10 abertas. Após as respostas, será possível determinar o grau de gravidade de risco e avaliar as condições físicas e emocionais da mulher.

Leia Também:  Ibaneis entrega escritura e doará salários ao Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes

O Formulário já foi aprovado inclusive em ato normativo conjunto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), cujo objetivo é mensurar o potencial de agravamento da violência doméstica. Com a Lei 14.149, que altera a Lei Maria Penha para tornar obrigatória a aplicação das perguntas nas delegacias, outros órgãos e entidades públicas ou privadas que atuem na área de prevenção e de enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher poderão também aplicar o questionário.

Fonte: Assessoria Sen Leila

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA