BRASÍLIA

BRASIL POLÍTICA

Jornalista da Globo atribui alta de Bolsonaro a ‘pobres estúpidos’

Publicados

em

Octávio Guedes afirmou que presidente “encontrou” os pobres de forma acidental

Otávio Guedes citou pobres estúpidos ao falar do crescimento de Bolsonaro Foto: Reprodução

Ao que parece, a alta da aprovação do presidente Jair Bolsonaro anda tirando alguns jornalistas “do sério” e fazendo com que eles lancem mão de verdadeiras pérolas e até ofensas em rede nacional. A última atitude veio de um comentário do jornalista Octávio Guedes, da GloboNews.

Durante uma conversa com a apresentadora Julia Dualibi, em que os dois repercutiam a queda na reprovação e a alta dos conceitos positivos sobre Bolsonaro, Octávio atribuiu o crescimento do presidente a “pobres estúpidos”. Segundo ele, os beneficiários do auxílio foram os responsáveis por elevar os números positivos do chefe do Executivo.

– Se eu tivesse que fazer uma manchete sobre isso [a pesquisa], eu faria: “É o pobre estúpido”, é isso que fez mudar o pêndulo – disse.

E a expressão dita por Octávio não foi proferida apenas uma vez durante a conversa. Próximo do final do comentário, o jornalista voltou a repetir a expressão, só que dessa vez sem a entonação que até chegou ser usada como defesa de Guedes, alegando que ele tentou separar as palavras pobre e estúpido da primeira vez.

Leia Também:  Engenheiros discutem estratégias do novo governo para a infraestrutura com vice-presidente

– É o pobre estúpido, o encontro do governo Bolsonaro com a pobreza foi completamente acidental, foi o vírus que levou o Bolsonaro a descobrir os pobres – completou.

Postagem: http://temporarioegnews.com.br

Fonte: Pleno.News

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

BRASIL POLÍTICA

FHC critica açodamento de Doria e avisa: Aécio não será afastado do PSDB

Publicados

em

“Apressado come cru”, disse o ex-presidente, referindo-se à tentativa de Doria de “tratorar” o partido

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso criticou o comportamento do seu correligionário João Doria (PSDB), governador de São Paulo, que recentemente tentou assumir o controle do partido e até expulsar o deputado Aécio Neves (MG), ex-presidente do partido. Dória acabou isolado no próprio partido e acabou provocando o lançamento da pré-candidatura do governador gaúcho Eduardo Leite (PSDB) a presidente.

“O apressado come cru”, disse FHC referindo-se à atitude agressiva governador na tentativa de viabilizar sua candidatura ao Palácio do Planalto. O ex-presidente avisou que “é um engano imaginar que alguém pode afastar Aécio Neves do partido. “A expulsão não tem sentido”, afirmou.

Fundador do PSDB e político experiente, FHC criticou também a ansiedade de Doria para se viabilizar candidato a presidente. Para definir a candidatura do PSDB em 2022, “vamos observar para ver quem será capaz de unir forças”, disse. O ex-presidente disse ainda que o partido precisa examinar também a hipótese de apoiar uma candidatura mais viável de outro partido, sem especificar a agremiação.

FHC criticou a troca de comando na Petrobras, mas disse que o governante fica mesmo entre observar as regras de mercado e atender os interesses da população, prejudicada pelos constantes aumentos. “Esse negócio de governar não é bom, não, é muito difícil”.

O ex-presidente da República foi entrevistado no programa Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, quando defendeu lockdown total nas escolas. Mesmo reconhecendo que haveria prejuízos, FHC entende que só uma medida dura como essa poderia frear a escalada de mortes:

FHC foi entrevistado no Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, pelos jornalistas Thays Freitas, Pedro Campos e Cláudio Humberto.

Leia Também:  Reforma do vale do Anhangabaú já custa R$ 105,6 milhões; valor era de 79 milhões

Fonte: Diário do Poder

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA