BRASÍLIA

Brasil

Selo Turismo Responsável registra mais de 5,5 mil solicitações apenas na Região Sudeste do país

Publicados

em

Por meio do selo, que é totalmente gratuito, o cliente poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional

O selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro” já foi solicitado por 5.587 prestadores de serviços turísticos que atuam na região Sudeste do país. São Paulo é o estado com o maior número de pedidos. O total chega a quase 2.700. Na sequência aparecem Rio de Janeiro e Minas Gerais, com 1.693 e 991 solicitações, respectivamente. Espírito Santo conta com 204.

Por meio do selo, que é totalmente gratuito, o cliente poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional com um leitor de QR Code. Além disso, será possível fazer denúncias em caso de descumprimento, o que poderá resultar em revogação do selo.

Em todo o Brasil o número de pedidos já ultrapassa 11 mil. A iniciativa foi lançada pelo Ministério do Turismo há pouco mais de um mês e tem como objetivo auxiliar que o setor de turismo do país retome as suas atividades o mais breve possível e atenda aos pré-requisitos do novo perfil de turista que surgirá com a pandemia.

Leia Também:  Deputada Júlia Lucy, uma grande parceira do CDDF

Registros de prestadores de serviços turísticos crescem 38% no último trimestre, no país

Turismo prepara retomada das atividades com foco em destinos nacionais

O selo pode ser solicitado pelo interessado por meio do site da iniciativa. É preciso ler as orientações previstas no protocolo destinado ao segmento em que atua e estar com situação regular no Cadastur. Caso seja validado, o interessado adere à autodeclaração que atende aos pré-requisitos determinados e é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.

Postagem: http://temporarioegnews.com.br

Fonte: Brasil 61

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Brasil

Mulher mata filha de cinco anos; criança tem olhos arrancados

Publicados

em

Criança foi morta pela própria mãe em Alagoas Foto: Reprodução

Fato aconteceu em Alagoas e mulher, que teria transtornos mentais, foi presa em flagrante por conta do crime

Um crime bárbaro aconteceu na cidade de Maravilha, Sertão de Alagoas, no último domingo (24), quando uma mulher matou a própria filha de cinco anos e arrancou os olhos e a língua da criança com uma tesoura. De acordo com a polícia, a autora do crime tem transtornos mentais. A autora do crime foi presa em flagrante.

A polícia foi acionada após o pai de Josimare Gomes, de 30 anos, mãe da pequena Brenda Carollyne, ter encontrado ela e a neta trancadas no banheiro. Ao chamar pela filha e ver marcas de sangue no chão, o homem arrombou a porta e viu a neta já sem vida.

– Ao chamar ela, ela disse que estava tomando banho, mas demorou. Foi quando o senhor foi olhar pela porta de trás e viu as marcas de sangue. Ele arrombou a porta e encontrou a criança, já sem vida, no banheiro, e a mãe “rezando o terço” sobre o corpo – detalhou Eduardo Prado, agente da Polícia Civil (PC).

Leia Também:  Resumo das ações em Águas Claras nesta semana

Segundo os agentes, ainda não há confirmação se a mulher teria arrancado os órgãos da criança depois de matá-la. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para fazer a perícia. O 7° Batalhão da Polícia Militar (7° BPM) esteve no local e constatou o crime. O caso vai ser investigado pela Delegacia Regional da vizinha Ouro Branco.

MINISTRA DAMARES COMENTA O CASO
A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, comentou o caso ainda na última segunda-feira (25). Em sua publicação, a chefe da pasta social afirmou que o caso provavelmente denota o desenvolvimento de um ciclo que começa com a negligência, os maus tratos e segue até a bárbara morte.

– Neste caso, nos parece que ninguém interrompeu o caminho e ninguém viu ou ouviu os sinais e os pedidos de socorro emitidos pela criança. É fato que muitas vezes as crianças nos pedem socorro por dias, meses e até anos – disse.

Damares também contou que ficou “em lágrimas” ao saber do fato, mas disse que tentará trabalhar para que a política pública possa funcionar de forma que consiga evitar que casos como esse continuem acontecendo no Brasil.

Leia Também:  Deputada Júlia Lucy, uma grande parceira do CDDF

– Em lágrimas, depois de soluços, só peço a Deus que me dê forças para interromper o caminho e ouvir o clamor das crianças no Brasil. Só quero que a máquina e a política pública funcionem de fato e estou trabalhando para isto – completou.

Fonte: Pleno.News

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA