BRASÍLIA

MULHER

Hercíllia Porto – uma história de empreendedorismo!

Hercília Porto Lingerie – click aqui e fale conosco!

Hercíllia Porto – uma história de empreendedorismo – Hercília Porto (foto) é uma referência em empreendedorismo feminino. Um ambiente que, antes era apenas masculino, hoje se destaca pelo aumento de empreendoras e suas aptidões para o mundo dos negócios.

Com sua empresa voltada para o segmento de lingeries, busca sua diferenciação, principalmente na contextualização real do corpo feminino, fugindo às “tradicionais modelos”, por exemplo, e trazendo para a realidade de suas clientes, o que há de melhor no mercado.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Conheça agora, um pouco de sua história!

EmpreenderBr: Sabemos que sua história é incrível e, com toda certeza, servirá de motivação para outras mulheres. Poderia nos contar um pouquinho dela?

Hercília: A loja Hercília Porto lingerie teve início no mês de julho de 2020, estávamos no início da pandemia. Eu estava em um relacionamento onde dependia financeiramente do parceiro e descobri que ele estava me traindo.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Diante disso, tive que fazer uma escolha entre aceitar aquela situação ou pegava minha dignidade e ia seguir minha vida. Optei, claro, pela segunda!

Leia Também:  Comando de Policiamento Regional Oeste e o 17º Batalhão de PM, convida população para um dia especial de Conscientização à Saúde da Mulher

Depois disso, a minha realidade foi o desemprego e com várias obrigações financeiras para cumprir todos os meses.

Enquanto eu estava nesse relacionamento, tinha juntado algum dinheiro. Peguei esse valor, viajei e comprei produtos voltados para o segmento feminino, no caso, lingeries.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Eu sabia que, naquele momento, por causa da pandemia, eu não ia conseguir emprego e de alguma forma eu tinha que buscar alguma coisa para me manter.

Quando eu voltei com as peças procurei as amigas, familiares, amigas das amigas e comecei a contar minha história…Falei para elas que eu estava em um relacionamento e que dependia financeiramente dele e que havia descoberto que estava sendo traída.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Então tinha ido embora e comprara aquelas lingeries para me manter…

E elas compravam para me ajudar e, assim, eu passei a vender as peças de lingerie!

Veja também: Por que aprender empreendedorismo na escola?

Assim que recebi os pagamentos do estoque vendido, viajei de novo e trouxe outras peças e, assim, fui fazendo até que no mês de agosto, eu montei a minha loja, que hoje, inclusive, já está bem maior. Passei a fazer atendimento delivery e foi cada vez mais crescendo o meu negócio.

Mesmo em um cenário sócio-econômico onde muitas empresas estão fechando as portas, eu consegui abrir o meu negócio e manter as vendas que, na maioria das vezes, são feitos através das redes sociais Facebook e Instagram.

Hoje, 9 meses depois de que tudo isso aconteceu, vejo que valeu a pena tomar aquela decisão de seguir minha vida, iniciando o meu negócio, mesmo “nadando contra a maré”.

Leia Também:  As histórias mais famosas de mulheres acusadas de bruxaria

Serviço:

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Hercília Porto Lingerie – QNF 23 Lote 39, Sala 101, Samdu norte – Taguatinga DF

@herciliaportolingerie

https://api.whatsapp.com/send?phone=5561986094967

 

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Fonte: Empreender.Com

COMENTE ABAIXO:

MULHER

Mulher é presa após espancar bebê depois de se irritar com choro

Publicados

em

Por

Uma mulher foi presa na última quinta-feira (16) suspeita de agredir a filha de um ano após se irritar com o choro da criança. O caso aconteceu em Mara Rosa, em Goiás.

Segundo o G1, os vizinhos da mulher teriam ouvido o choro do bebê e ligaram para o Conselho Tutelar da cidade. Em fotos, é possível ver lesões nos braços pernas e peito da criança.

De acordo com o delegado Matheus de Oliveira, a mulher foi autuada em flagrante, pagou fiança no valor de meio salário mínimo, cerca de R$ 550, e foi liberada. Se condenada, a suspeita pode ter pena de até três anos.

A criança foi levada para a casa do pai, que mora em Alto Horizonte, também em Goiás.

Jornal de Brasília

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  As histórias mais famosas de mulheres acusadas de bruxaria
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.