BRASÍLIA

MULHER

Hercíllia Porto – uma história de empreendedorismo!

Publicados

em

Hercília Porto Lingerie – click aqui e fale conosco!

Hercíllia Porto – uma história de empreendedorismo – Hercília Porto (foto) é uma referência em empreendedorismo feminino. Um ambiente que, antes era apenas masculino, hoje se destaca pelo aumento de empreendoras e suas aptidões para o mundo dos negócios.

Com sua empresa voltada para o segmento de lingeries, busca sua diferenciação, principalmente na contextualização real do corpo feminino, fugindo às “tradicionais modelos”, por exemplo, e trazendo para a realidade de suas clientes, o que há de melhor no mercado.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Conheça agora, um pouco de sua história!

EmpreenderBr: Sabemos que sua história é incrível e, com toda certeza, servirá de motivação para outras mulheres. Poderia nos contar um pouquinho dela?

Hercília: A loja Hercília Porto lingerie teve início no mês de julho de 2020, estávamos no início da pandemia. Eu estava em um relacionamento onde dependia financeiramente do parceiro e descobri que ele estava me traindo.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Diante disso, tive que fazer uma escolha entre aceitar aquela situação ou pegava minha dignidade e ia seguir minha vida. Optei, claro, pela segunda!

Leia Também:  GDF qualifica 360 mulheres em Sobradinho II

Depois disso, a minha realidade foi o desemprego e com várias obrigações financeiras para cumprir todos os meses.

Enquanto eu estava nesse relacionamento, tinha juntado algum dinheiro. Peguei esse valor, viajei e comprei produtos voltados para o segmento feminino, no caso, lingeries.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Eu sabia que, naquele momento, por causa da pandemia, eu não ia conseguir emprego e de alguma forma eu tinha que buscar alguma coisa para me manter.

Quando eu voltei com as peças procurei as amigas, familiares, amigas das amigas e comecei a contar minha história…Falei para elas que eu estava em um relacionamento e que dependia financeiramente dele e que havia descoberto que estava sendo traída.

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Então tinha ido embora e comprara aquelas lingeries para me manter…

E elas compravam para me ajudar e, assim, eu passei a vender as peças de lingerie!

Veja também: Por que aprender empreendedorismo na escola?

Assim que recebi os pagamentos do estoque vendido, viajei de novo e trouxe outras peças e, assim, fui fazendo até que no mês de agosto, eu montei a minha loja, que hoje, inclusive, já está bem maior. Passei a fazer atendimento delivery e foi cada vez mais crescendo o meu negócio.

Mesmo em um cenário sócio-econômico onde muitas empresas estão fechando as portas, eu consegui abrir o meu negócio e manter as vendas que, na maioria das vezes, são feitos através das redes sociais Facebook e Instagram.

Hoje, 9 meses depois de que tudo isso aconteceu, vejo que valeu a pena tomar aquela decisão de seguir minha vida, iniciando o meu negócio, mesmo “nadando contra a maré”.

Leia Também:  Marília Mendonça: Mulher com M maiúsculo

Serviço:

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Hercília Porto Lingerie – QNF 23 Lote 39, Sala 101, Samdu norte – Taguatinga DF

@herciliaportolingerie

https://api.whatsapp.com/send?phone=5561986094967

 

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Hercíllia Porto - uma história de empreendedorismo

Fonte: Empreender.Com

COMENTE ABAIXO:

MULHER

Natalia Pasternak: A prioridade agora é levar vacina aos países mais pobres

Publicados

em

Por

Eudes Lima

Graças ao trabalho de cientistas como Natalia Pasternak, a população brasileira se vacinou em massa contra a Covid e os impactos da doença foram freados. A meta agora é expandir esses resultados para os países mais pobres

Quando a microbiologista Natalia Pasternak foi homenageada na edição “Brasileiros do Ano” da ISTOÉ, em 2020, o planeta observava a alta de mortes por Covid e assistia ao debate sobre a vacinação como única alternativa para o controle da pandemia. Passado um ano, a láurea se renova à Natalia como uma representante da ciência e do bom senso, entre os homenageados de 2021. A pesquisadora atua como professora visitante na Columbia University, nos EUA, e preside o Instituto Questão de Ciência (IQC), aqui no Brasil, além de ser colunista em diversos veículos de comunicação. A relevância do trabalho levou a cientista a ser consagrada com vários prêmios no Brasil e exterior. A BBC acaba de indicá-la como uma das 100 mais influentes e inspiradoras mulheres no mundo. Hoje, graças à militância de cientistas por todo o planeta e conscientização das pessoas, o coronavírus está em declínio e grande parte dos países está em processo avançado de vacinação. Nesse cenário, o Brasil é um exemplo, influenciado pela qualidade de cientistas como Natalia.

A microbiologista é uma entusiasta da comunicação da ciência. Esse foi o principal motivo pelo qual ela fundou o IQC, em 2018. Ela não podia prever o quanto a iniciativa iria contribuir com o País em tão pouco tempo. Natália é uma voz com a clareza necessária para explicar os cuidados que podem evitar a contaminação pelo coronavírus, sempre apresentando uma versão inteligível ao senso comum. A boa comunicação salvou vidas. A pesquisadora credita o sucesso da vacinação a um projeto de longo prazo. “A pandemia mostrou que o investimento durante 50 anos em comunicação e valorização das campanhas de vacinação formaram a consciência da população que aderiu, mesmo com um presidente dizendo que os imunizados se transformariam em jacaré ou pegariam Aids”. Num cenário em que a maior autoridade do País fez tudo ao inverso do que os brasileiros precisavam, a contraposição foi fundamental.

Leia Também:  Epidemia homicida: Agressões contra as mulheres e feminicídios disparam no Brasil

O novo foco da cientista é ampliar o olhar dos líderes mundiais para os países mais pobres. “É preciso organizar uma ação humanitária global para vacinação em massa, caso contrário, novas variantes da Covid continuarão surgindo”, explica. Natalia diz que a ômicron parece ser menos agressiva, mas que ainda precisa ser estudada e não pode ser ignorada. Ciente dos anseios daqueles que ficaram tanto tempo por isolamento social, ela diz que as pessoas precisam comemorar cada vitória. “Já dá para celebrar com a família no fim de ano, mas as festas públicas com multidões como Réveillon e Carnaval podem mais um ano.” O ano de 2022 traz muitas expectativas com a eleição presidencial e Natália é cética quanto à maturidade adquirida pela população durante a pandemia. Ela entende que, com a redução do problema, o cidadão comum tende a esquecer a importância da ciência. “Mas eu gostaria muito de ver o debate do investimento em pesquisa ser pautado de uma forma séria por todos os candidatos à Presidência”.

Leia Também:  Prêmio destaca força criativa de agentes culturais negras

Influência internacional

A microbiologista Natalia Pasternak tem ampliado a influência das pesquisas brasileiras na comunidade científica internacional com uma rara qualidade entre os acadêmicos: a capacidade de traduzir estudos de alta complexidade para um público que é leigo. A pedido das Organizações das Nações Unidas (ONU), ela integra a Equipe Halo, que divulga a importância das vacinas por meio da plataforma TikTok. Atua em pesquisas na Universidade da Columbia e reside em Nova York. A distância geográfica, no entanto, não diminuiu a importância da pesquisadora no combate à pandemia no Brasil, ao contrário: Natalia fortalece o bom nome da ciência brasileira no campo da imunização. Ela é inspiração para as novas gerações que assistiram o debate científico vencer o negacionismo espalhado por meio de fake news. O reconhecimento do seu trabalho veio com prêmios e, principalmente, com resultados: milhões de vidas foram salvas pela vacina.

Fonte: IstoÉ

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.