BRASÍLIA

MUNDO

Documentos mostram que Coronavírus foi testado à 5 anos como ARMA BIOLÓGICA

BOMBA: DOCUMENTOS MOSTRAM CORONAVÍRUS SENDO TESTADO COMO ARMA BIOLÓGICA 5 ANOS ANTES DA PANDEMIA POR CHINESES

A apresentadora do jornal australiano Sky News, Sharri Markson, neste domingo (9), anunciou detalhes “assustadores” de um documento produzido por cientistas militares chineses, no qual discutiram como o coronavírus poderia ser usado como arma biológica. O documento foi elaborado cinco anos antes da pandemia da Covid-19.

Os documentos descrevem o vírus chinês como o prenúncio de uma “nova era de armas genéticas” e afirmam que poderia ser “manipulado artificialmente em uma doença humana emergente de um vírus, então transformados em armas e liberados de uma forma nunca vista antes.”

O artigo em chinês é chamado de “A origem não-natural da SARS e das novas espécies de vírus sintéticos como armas biológicas genéticas”. Um dos autores do documento é o ex-vice-diretor do Bureau de Prevenção de Epidemias da China, Lee Feng.

Uma parte do documento diz: “Por exemplo, a recém-descoberta capacidade de congelar e secar microrganismos tornou possível armazenar agentes biológicos e pulverizá-los durante os ataques.”

Leia Também:  Hospital modular de Samambaia é entregue com 102 leitos

E continua dizendo: “Os ataques com armas biológicas são mais bem conduzidos durante o amanhecer, crepúsculo, noite ou tempo nublado, porque a luz solar intensa pode danificar os patógenos.”

Mas, em outro parágrafo, o documento diz: “Os principais impactos incluem uma enorme carga no sistema de saúde. Os ataques com armas biológicas têm um efeito muito mais prolongado do que os ataques convencionais, como a explosão. Também pode levar a doenças contagiosas que podem ser transmitidas por vários meios.”

“As armas biológicas não só causarão morbidez generalizada e mortes em massa, mas também induzirão uma pressão psicológica formidável que pode afetar a eficácia do combate”, completou o documento.

O documento continuou afirmando: “Assim como em outros desastres, as pessoas viverão com medo de ataques por um período considerável de tempo após um ataque, causando danos psicológicos breves ou duradouros entre alguns.”

“O documento também fala sobre o terror psicológico que as bioarmas podem causar, é assustador”, disse Markson. “Para ser clara, embora as agências de inteligência suspeitem, e estão investigando isso desde o início do ano passado, que a Covid-19 pode ser o resultado de um vazamento acidental de um laboratório de Wuhan, não há sugestão de que foi uma liberação intencional.”

Leia Também:  Pandemia fechou 34.649 vagas de empregos no DF, diz Codeplan

“O significado deste artigo é que ele oferece uma visão rara de como os cientistas de uma das universidades militares mais proeminentes do Exército de Libertação do Povo, onde altos níveis de pesquisa de defesa foram conduzidos, estavam pensando sobre arma biológica”, apontou a jornalista.

Veja vídeo:

Terça livre

COMENTE ABAIXO:

MUNDO

Google inaugura sua primeira loja física fora da sede, em Nova York; veja fotos

Publicados

em

Por

Loja do Google em Nova York, a primeira dora de sua sede — Foto: Divulgação

O Google inaugura nesta quinta-feira (17) que abrirá sua primeira loja física fora de sua sede. O novo espaço fica cidade de Nova York

A loja está no bairro de Chelsea, próximo ao campus do Google, onde trabalham mais de 11 mil funcionários. No novo estabelecimento, os clientes poderão conhecer e testar os produtos da empresa.

Entre eles, estão os celulares da linha Pixel, os notebooks Pixelbooks, as pulseiras inteligentes da Fitbit e os dispositivos domésticos da Nest.

Fachada do Google em Nova York. — Foto: REUTERS/Brendan McDermid

Além de poder comprar produtos na loja, os clientes também podem retirar encomendas feitas pela internet. Além disso, o local oferece atendimento para clientes que têm dúvidas sobre como usar os produtos ou que precisam consertá-los.

Leia Também:  Coreia do Norte diz ter realizado novo teste, sem especificar arma

Loja do Google em NY vende aparelhos da empresa — Foto: Divulgação

O Google já conta com uma loja física em sua sede na Califórnia. O local era usado para vender dispositivos e outros acessórios, mas está temporariamente fechado.

O plano de ampliar sua rede de lojas físicas aproxima o Google de um formato usado pela Apple. A dona do iPhone abriu suas primeiras lojas físicas em 2001 e, hoje, conta com centenas de unidades que contribuem para seu faturamento.

Interior da loja do Google em Nova York — Foto: Divulgação

Entenda o processo que o Google enfrenta nos EUA

Veja 5 pontos sobre do processo contra o Google nos EUA
Veja 5 pontos sobre do processo contra o Google nos EUA

Veja 5 pontos sobre do processo contra o Google nos EUA

G1

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA