Polícia dos EUA recebe ameaças de morte após prender supremacistas brancos

A polícia do estado de Idaho, nos Estados Unidos, recebeu ameaças de morte após prender 31 supostos supremacistas brancos que se preparavam para causar tumulto em um evento do orgulho LGBTQIA+ no fim de semana, disse um chefe de polícia nesta segunda-feira (13).

No sábado, os policiais da cidade de Coeur d’Alene receberam um telefonema de um morador local que viu um grupo de homens entrando em um caminhão, no estacionamento de um hotel.

Lee White, chefe de polícia da cidade, disse a repórteres que o morador local que chamou a polícia informou que “parecia que um pequeno exército estava sendo carregado no veículo”.Fotos dos homens presos dentro de um caminhão na cidade de Coeur d'Alene, em 11 de junho de 2022 — Foto: Delegacia de Kootenai County/Divulgação/Via Reuters

Cerca de 10 minutos após a ligação, a polícia parou o caminhão e encontrou roupas e equipamento anti-motim, uma granada de fumaça, caneleiras e um “plano de operação”, o que deixou muito claro a intenção de provocar o tumulto, afirmou White.

Todos os homens foram acusados ​​de conspiração para tumulto e que poderão sofrer outras acusações no futuro. “Eles vieram para o tumulto no centro da cidade”, disse White.

Leia Também:  Trem descarrila no sul da Alemanha e deixa ao menos quatro mortos

Frente Patriota

 

A polícia acredita que os homens são ligados ao grupo neofascista “Frente Patriota”.

Em entrevista coletiva, White contou que, desde que as prisões foram realizadas, metade das 150 ligações recebidas por seu departamento foram anônimas, de pessoas querendo gritar com os policiais e proferindo ameaças de morte contra ele e outros membros do departamento de polícia.

White atribuiu as ligações a grupos de ódio de fora de Coeur d’Alene, incluindo uma pessoa que telefonou da Noruega para dar a opinião dela.

Segundo o comandante policial, os detidos procedem de 11 estados e não haviam sido detectados previamente representantes da Frente Patriota na área.

O FBI presta assistência às autoridades locais, informou a porta-voz, Sandra Barker. “Se durante a investigação surgirem informações sobre uma potencial violação das leis federais, a polícia federal americana está preparada para investigar.”

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?