BRASÍLIA

NOTÍCIAS DO ENTORNO

Homem espanca companheira e mutila corpo quando ela ainda estava viva

Publicados

em

Crime bárbaro chocou os peritos criminais mais experientes. Nádia Xavier da Silva, 37 anos, teve os lábios arrancados com uma peixeira

casal sorrindo

Reprodução

A recepcionista Nádia Xavier da Silva, de 37 anos, foi brutalmente espancada e, depois, esfaqueada dezenas de vezes. Por fim, sofreu mutilações quando ainda agonizava. Com requintes de crueldade, o feminicídio ocorrido no domingo (28/3), em Formosa, no Entorno do DF, chocou os policiais e peritos criminais mais experientes.

Um cabo de vassoura ensanguentado estava ao lado do corpo e suspeita-se que Nádia teria sido empalada pelo algoz.

Em seguida, o homem usou uma peixeira e cortou o cabelo da mulher, arrancou partes de seus lábios e a jogou na cama de um dos quartos. “Ele ainda cortou pedaços do corpo dela, a mutilando e, no final, enterrou a faca tão profundamente que a impressão é que a vítima havia sido morta com uma estaca, pois só o cabo estava aparente”, disse.

O delegado titular da Delegacia Especial de Atendimento a Mulher (Deam) de Formosa, Yasser Yassine, afirmou que Nádia já havia representado criminalmente contra o companheiro. Em 2018, Bruno Alves foi preso por bater em Nádia e morder seus lábios e sobrancelhas.

Leia Também:  Governo de Goiás seleciona novas OSs para hospitais de Jaraguá, Pirenópolis e Santa Helena

Segundo Yassine, na época, o soldador foi autuado por lesão corporal e ameaça, mas o casal voltou a relacionar em seguida. “Mesmo assim, quando esse primeiro crime ocorreu ele prometeu à Nádia que cortaria seu pescoço caso se relacionasse com outro homem”, explicou o delegado.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

NOTÍCIAS DO ENTORNO

Cachorro arrasta pelas ruas, bebê morto e queimado pela mãe

Publicados

em

Por Vanessa Martins e Guilherme Rodrigues, G1 GO

Mãe joga recém-nascido em lote e atea fogo, em Anápolis

O corpo de um recém-nascido foi encontrado carbonizado, na manhã desta quarta-feira (12), em uma rua de Anápolis, a 55 km de Goiânia, após um cachorro arrastá-lo pela rua. O delegado Wllisses Valentim, responsável pelas investigações, informou que a mãe foi presa e confessou o crime.

Um vídeo mostra quando um carro para em frente ao terreno. Em seguida, a mulher, que tem 24 anos, desce com o bebê dentro de uma caixa de papelão e entra no lote baldio. Ela volta ao veículo e, segundo a polícia, pega um galão com álcool para atear fogo ao corpo do filho (veja acima).

Como o nome da suspeita não foi divulgado, o G1 não conseguiu localizar a defesa dela.

Leia Também:  Jovem denuncia que foi agredida por amigo do namorado no Entorno do DF

O delegado informou que, durante interrogatório, a mulher afirmou que escondeu a gravidez de seus familiares e até de seu namorado. Ela disse ainda que amamentou o bebê apenas no primeiro dia de vida e que não sabe dizer se, no momento em que ateou fogo ao corpo, o filho estava vivo ou morto.

Segundo registro da Polícia Civil, o neném ainda estava com a pulseirinha de identificação, geralmente usada em hospitais, e teria cerca de uma semana de vida.

A mãe foi autuada pelo crime de ocultação de cadáver e está detida no presídio da cidade.

Lote com marcas de queimado próximo a local em que corpo de bebê foi encontrado carbonizado  — Foto: Bruno Mendes/TV Anhanguera

Lote com marcas de queimado próximo a local em que corpo de bebê foi encontrado carbonizado — Foto: Bruno Mendes/TV Anhanguera

Cachorro encontrou corpo

Segundo registro da Polícia Civil, um pedestre que passava no Bairro Cerejeiras viu um cachorro arrastando alguma coisa pela rua. Essa pessoa gritou com o cão para que soltasse o que puxama, e o animal obedeceu. Ao se aproximar, viu que se tratava do corpo de um bebê e chamou a Polícia Militar.

Leia Também:  Veja regras no feriado nas sete principais cidades turísticas de Goiás

A corporação isolou a área e chamou equipes da Polícia Civil e do Instituto Médico Legal (IML), que levou o corpo para ser periciado.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

Corpo de bebê carbonizado é encontrado, em Anápolis
Corpo de bebê carbonizado é encontrado, em Anápolis

Momento em que, segundo polícia, mãe leva bebê em caixa de papelão para ser queimado em lote de Anápolis — Foto: Divulgação\Polícia Civil

Fonte: G1

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA