BRASÍLIA

PAPO RETO

Claudio Humberto: Novo partido União Brasil nasce gigante e rachado

O problema é que tanto no PSL quanto no DEM, há deputados que apoiam o presidente Jair Bolsonaro e até participam do seu governo. Foto: Toninho Barbosa/DEM

Carta branca

O problema se repete em vários Estados: no RS, Onyx admite ficar no União Brasil, mas quer carta branca para apoiar Bolsonaro.

Partido dos contras

Como esta coluna revelou, a condição imposta por Luciano Bivar (dono do PSL) para a fusão ao DEM é o novo partido se opor a Bolsonaro.

Bolsonarista no RS

No caso de Onyx, além da liberação para apoiar Bolsonaro, ele também quer o comando da nova legenda no Rio Grande do Sul.

União de interesses

A fusão que resultou no União Brasil é só um “casamento de interesses”, de olho nos milhões dos fundos Partidário e Eleitoral. Crises serão rotina.

Senador Eduardo Gomes (MDB-TO), Líder do Governo no Congresso – Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado.

Nome para 3ª via é só Bolsonaro, avisa senador

As dificuldades de diálogo entre pré-candidatos da “terceira vida” para a disputa presidencial de 2022, são agravadas agora pelas exigências que cada um tem feito para apoiar qualquer outro nome. Em conversa com senadores, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), experiente articulador político e Líder do Governo no Congresso, não resistiu: “Cuidado com as exigências nesse perfil que estão buscando”, afirmou, em tom de ironia. “Para a terceira vida, só há um candidato: Jair Messias Bolsonaro”, disse.

Leia Também:  Brasília vai ganhar Museu da Arte, Ciência e Tecnologia

Único a fazer frente

O otimismo de Eduardo Gomes tem a ver com a convicção, frequente na classe política, de que só Bolsonaro teria condições de derrotar Lula.

Uma via sem votos

Isso também parte do princípio de que nenhum dos pré-candidatos da 3ª via soma intenção de votos que o garanta no segundo turno da disputa.

Antecipando a briga

Essa condição leva os aliados de Bolsonaro a pregar apoio à sua reeleição ainda no 1ºturno, antecipando o confronto direto como petista.

O código de Nabuco

Feito embaixador em Bruxelas, nos anos 1960, o ex-deputado Cirilo Júnior achava que o esperavam apenas os prazeres da vida, mas logo percebeu que havia deveres, quase sempre chatíssimos. Um assistente contou que um antigo embaixador, Maurício Nabuco, batia três vezes sobre a perna quando queria encerrar uma audiência maçante. Ao receber diretores da Vasp, Cirilo imitou Nabuco, mas os interlocutores nem percebiam o “código”. Impaciente, ele foi aumentando a força das pancadas até que se viu esmurrando a própria perna e gritando “Nabuco! Nabuco!” Os visitantes foram embora, assustados, e o embaixador comemorou com o assistente: “Esse Nabuco é formidável!”

Mais um na lista

Com anúncio festivo programado para novembro, a candidatura do ex-ministro Sergio Moro presidente deve ser confirmada na próxima semana pela presidente nacional do Podemos, deputada Renata Abreu (SP).

Nova vítima

O chanceler Carlos França é a mais recente vítima de fake news da lacrolândia: inventaram que o colega francês teria se recusado a recebê-lo em Paris, onde o brasileiro esteve por 48 horas para cumprir agenda composta só de reuniões multilaterais na OCDE e no âmbito da OMC.

Brasil mandou bem

O Brasil designou comitiva “de alto nível”, de três ministros (Relações Exteriores, Casa Civil e Cidadania, para as reuniões da OCDE em Paris. Pegou bem e ouviu elogios. Só os EUA levaram comitiva tão relevante.

Leia Também:  Comunidade debate alterações na Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos)

Vítima calejada

O presidente da Câmara, Arthur Lira, foi para a 7ª Cúpula de presidentes de parlamentos de países do G20, mas a notícia que prosperou foi a de que ele viajou com outros colegas para fazer turismo por conta do erário.

A juíza jamais disse qual CPI seria comparável a um circo

Deputada Carla Zambelli para quem que a CPI da Pandemia vestiu a carapuça

Nem adianta explicar

Paulo Guedes se ofereceu para ir à Câmara explicar sua offshore no exterior, mas a oposição emplacou sua “convocação” só para passar a impressão ou “narrativa” de que será obrigado a prestar esclarecimentos.

Chumbo trocado

O senador Humberto Costa (PT-PE) disse que o governo “só é bom para quem tem milhões em paraíso fiscal”. Costa foi acusado de coisa pior, nos escândalos de corrupção quando foi ministro da Saúde de Lula.

Peso fora dos ombros

O ministro Fábio Faria (Comunicações) comemorou a queda no risco de racionamento de energia do país. Segundo ele, o risco “vai a praticamente zero” graças às ações e planejamento do governo federal.

Enquanto governadores e prefeitos de grandes capitais posam de gestor de pandemia, a maioria das cidades do país não registra mais mortes por covid. Mas os demais prefeitos se sentem reféns do noticiário nacional.

Pensando bem…

… as máscaras começam a cair pelo país, e não apenas literalmente.

Fonte: Diário do Poder

COMENTE ABAIXO:

PAPO RETO

Claudio Humberto: Precatórios respeitarão teto de gastos, avisa Lira

Publicados

em

Por

O pagamento dos precatórios já foi tema de reunião entre Lira, o ministro Paulo Guedes (Economia) e Rodrigo Pacheco, presidente do Senado. Foto: Marcos Brandão/Senado Federal

Além da votação da proposta de emenda constitucional (PEC), que muda a composição do CNMP, conselho nacional que é o órgão de controle externo do ministério público, a Câmara deve votar (e aprovar) esta semana a proposta que regulamenta o pagamento de precatórios. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirma que toda decisão judicial deve ser cumprida, “mas precisa respeitar o teto de gastos”.

Texto fechado

De acordo com Lira, o texto está consolidado “e houve um bom entendimento sobre a previsibilidade desses pagamentos”.

Acordo

O pagamento dos precatórios já foi tema de reunião entre Lira, o ministro Paulo Guedes (Economia) e Rodrigo Pacheco, presidente do Senado.

Proposta

A ideia é que a União seja obrigada a pagar, em 2022, apenas R$ 39 bilhões dos R$ 89 bilhões que deve em precatórios.

Sem calote

A diferença de R$50 bilhões seria negociada diretamente entre credores e governo, o que possibilitaria encontro de contas, compensações etc.

Distribuidoras nunca se conformaram com a criação de facilidades para consumidores instalarem painéis de energia fotovoltaica

Energia solar vence lobby bilionário e cresce 1085%

A geração de energia solar própria em residências, comércios, indústrias, produtores rurais etc venceu lobby bilionário de distribuidoras de energia e donos das poderosas termelétricas para crescer incríveis 1085% desde 2018, superando 7000 megawatts de capacidade instalada. Segundo a Absolar, esse conjunto de sistemas fotovoltaicos já tem capacidade de gerar metade da energia produzida em Itaipu, maior hidrelétrica do país.

Leia Também:  Comunidade debate alterações na Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos)

Sem freio

A potência instalada no Brasil fechou 2018 com 592,2 megawatts. Em 2019, já eram 2125,7 e 4782,7 em 2020. Até setembro subiram a 7018,1.

Potencial gigantesco

Apesar do crescimento espantoso, apenas 0,8% dos 88 milhões de consumidores de energia do país usam o sol para produzir eletricidade.

Melhor consequência

Para Ronaldo Koloszuk, presidente do conselho da Absolar, a energia solar reduz o “uso de termelétricas fósseis, mais caras e poluentes”.

Poder sem Pudor

Falta de memória

Jânio Quadros percorria o País, na campanha presidencial de 1960, a bordo de um avião Convair e sempre na companhia do vice, Milton Campos. Dono de uma memória prodigiosa, Jânio repetia o mesmo discurso em todos os comícios, sublinhados por gestos teatrais. O vice, ao contrário, sempre mudava o tema. Certa vez em Governador Valadares (MG) Jânio o elogiou: “Dr. Milton, que maravilha! Um discurso para cada comício. Que cultura!” Campos respondeu, modesto: “Não é cultura, é falta de memória mesmo.”

Tantos assim?

É preciso somar ao menos 308 votos na Câmara, em dois turnos, para a aprovar proposta de emenda constitucional (PEC). Há apostas indicando que a PEC que muda o CNMP será aprovada com mais de 400 votos.

Só vale o volume

A CPI da Pandemia acumulou mais de 4 milhões de arquivos digitais, totalizando 9,4 terabytes de informação, segundo o Senado. Inclui propaganda da Havan e conversas privadas entre médicos e pacientes.

Veto a evangélicos

Ao citar o elogiado currículo do presbiteriano André Mendonça, o deputado Marco Feliciano (PL-SP) sustentou que é de natureza religiosa a perseguição de Davi Alcolumbre. Para ele, o veto é aos evangélicos.

Leia Também:  Renato Riella: Caminhoneiros decidem parar em 1º de Novembro

Ficou caro demais

O Congresso precisa se empenhar mais, para justificar o que custa ao País. De acordo com o último estudo da ONU, cada um dos 594 parlamentares custa R$41 milhões por ano aos pagadores de impostos.

Frase do dia

Não há surpresa, apenas uma triste constatação

Senador Marcos Rogério, para quem o relatório da CPI tem pré-julgamentos e não fatos

Pessoas importam

Reclamando de perda de receita com o projeto que reduz o preço dos combustíveis, gestores municipais e estaduais demonstram não perder o sono com a queda de “arrecadação” dos cidadãos que os elegeram.

Sonho americano

A reabertura das fronteiras dos EUA animou muitos empreendedores brasileiros a retomar planos de investimento lá. Para o gestor Leandro Sobrinho, os EUA são uma das opções preferidas pela pouca burocracia.

Sucesso

O Brasil já aplicou ao menos uma vacina contra a Covid em 156 milhões de habitantes, e 23 dos 27 Estados já vacinaram mais de 60% de suas populações. São Paulo é o líder, com mais de 82%.

Luz para a plateia

Para “conscientizar a sociedade” sobre o Dia Mundial da Alimentação, haverá projeção de imagens no Congresso, em Brasília. Faria melhor se aprovassem projetos de segurança alimentar para brasileiros pobres.

Pensando bem…

…se você acha que essa CPI foi ruim, é porque não viu a próxima.

Fonte: Diário do Poder

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.