Renato Riella: Otimismo com o PIB de 1%

Repercussão intensa para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, que cresceu 1% no primeiro trimestre, na comparação com os três meses anteriores, segundo o IBGE.
Frente ao mesmo trimestre de 2021, o avanço foi de 1,7%. Em valores correntes, o PIB chegou a R$ 2,249 trilhões.

O resultado foi impulsionado pelo setor de serviços, que teve bom desempenho no trimestre. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos.

Principais destaques do PIB do primeiro trimestre:
• Serviços: 1%
• Indústria: 0,1%
• Agropecuária: -0,9% (reflexo de questões climáticas)
• Consumo das famílias: 0,7%
• Consumo do governo: 0,1%
• Investimentos: -3,5%
• Exportações: 5%
• Importação: 4,6%

NONO NO RANKING – Com o resultado do PIB, o Brasil ficou em nono lugar no ranking de crescimento das economias compilado pela agência de classificação de risco Austin Rating.

Brasil teve aumento do PIB maior que Reino Unido (0,8%), Coreia do Sul (0,8%), Suíça (0,5%), Alemanha (0,2%), França (-0,1%), Japão (-0,3%) e Estados Unidos (-1,4%).

CONSUMO – IBGE informa que o consumo das famílias brasileiras cresceu 0,7% no primeiro trimestre do ano, na comparação com os três meses anteriores, e contribuiu para a alta de 1% do PIB.

O desempenho foi impulsionado principalmente pelo retorno das atividades presenciais em ambientes de trabalho, mas também pelo aumento das viagens dos brasileiros, entre outros fatores.

VEÍCULOS – No melhor resultado do ano, as vendas de veículos novos no Brasil subiram 27,1%, de abril para maio.
Foram comercializadas 187,1 mil unidades, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus, segundo a Fenabrave, entidade que representa as concessionárias.

No acumulado do ano, as vendas mostram queda de 17%, com 739,9 mil unidades licenciadas nos cinco primeiros meses.
As vendas de carros de passeio e utilitários leves, como picapes e vans, subiram 28,2% na passagem de abril para maio, somando 174,8 mil unidades no mês passado.

As vendas de caminhões subiram 10,1% em maio ante abril, mas mostraram queda de 9,1% no comparativo interanual.
Já no mercado de ônibus, houve avanço de 27,3% diante de abril e de 2,1% em relação a igual período do ano passado, totalizando 1.900 unidades vendidas no mês passado.

Leia Também:  Raimundo Ribeiro: Sua “excelência”, o Soprador de apito

ICMS – Senador Fernando Bezerra (MDB-PE) teve encontro com secretários de Fazenda dos estados, debatendo o limite da aplicação do ICMS sobre bens e serviços relacionados a combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo.

Ele é o relator no Senado do Projeto de Lei Complementar (PLP) 18/2022, que trata desse tema, já aprovado na Câmara dos Deputados. Prevê início de votação para a próxima semana.

No entanto, há expectativa no Supremo Tribunal Federal (STF), onde se espera fechar o termo de conciliação entre os estados e a União sobre o tema, no próximo dia 14, tendo o Ministro André Mendonça como relator.

Os estados e o Governo Federal esperam chegar a quatro pontos de convergência: a adoção da uniformidade das alíquotas, a incidência por uma única vez do ICMS, não aplicação do preço proporcional do tributo na formação do preço final ao consumidor e essencialidade dos serviços.

5G – Anatel aprovou prazo adicional de 60 dias para implantação do sinal de internet 5G nas capitais, pela impossibilidade da entrega de equipamentos, devido a impactos da pandemia.

TELESSAÚDE – Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, regulamentou o programa Telessaúde Brasil, que deve beneficiar municípios de áreas remotas, rurais e indígenas.

Previsto acesso a atendimentos pré-clínicos, suporte assistencial, consultas, monitoramento, diagnósticos e acompanhamento médico. A atenção primária é o principal nicho para o Telessaúde.

O Ministério vai liberar R$ 14,8 milhões em investimentos para o projeto-piloto UBS Digital, destinado à estruturação e informatização de unidades Básica de Saúde (UBS).

CASSAÇÃO – Ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal, decidiu derrubar decisão do plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de outubro do ano passado, que cassou o deputado estadual Fernando Francischini, do Paraná, eleito pelo PSL (atual União Brasil).

Leia Também:  Claudio Humberto: Força do Nordeste pode até favorecer Bolsonaro

O parlamentar foi acusado da disseminação de notícias falsas sobre fraudes nas urnas eletrônicas nas eleições de 2018, punido com inelegibilidade por oito anos.

Nunes Marques argumenta que essa ação, nos 20 minutos restantes da votação, não poderia produzir resultado concreto em benefício do candidato.

CÚPULA – Confirmada a participação do Presidente Bolsonaro, a convite do Presidente Joe Biden (EUA), de 6 a 10 deste mês, em Los Angeles, na Cúpula das Américas.
Serão discutidos problemas comuns e pontos importantes da dinâmica social, econômica e política do continente.

ELETROBRAS – A partir de hoje, trabalhadores poderão utilizar FGTS para reservar ações da Eletrobras.
O valor mínimo para aplicação é de R$ 200

MARCO TEMPORAL – Ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal, retirou da pauta de julgamentos a aplicação da tese do chamado marco temporal na demarcação de terras indígenas – sem novo prazo.

Atualmente, há 300 processos de demarcação de terras indígenas abertos no Brasil.

COVID – Média móvel de casos de Covid-19 no Brasil chegou a 30.487 notificações diárias, maior número desde 26 de março, segundo a Fiocruz.
No Brasil, Média Móvel de Mortes permanece em 104/dia.

Foram registrados 127 óbitos no Brasil ontem, elevando o total a 666.928.

GUERRA – Repercutiu comunicação feita por Pelé, que fez apelo público a Vladimir Putin, Presidente da Rússia, para que encerre a guerra contra a Ucrânia.
Classificou a guerra como um conflito “injustificável”, que não traz nada, além de “dor, medo, terror e angústia”. A Rússia não deu resposta ainda.

AGENDA – Presidente Bolsonaro está hoje no Paraná, onde participa da entrega de Trecho da Estrada Boiadeira (BR-487), em Umuarama.

No final da tarde, visita as obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, em Foz do Iguaçu.

ECONOMIA – Dólar fechou ontem a R$ 4,789, com recuo de 0,33%.
Índice Ibovespa, da Bolsa de Valores, atingiu 112.393 pontos, com alta de 0,93%.
Por RENATO RIELLA

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Quer receber as notícias em
primeira mão?

TODOS OS DADOS SÃO PROTEGIDOS CONFORME A LEI GERAL DE
PROTEÇÃO DE DADOS (LGPD).

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?