BRASÍLIA

POLICIAL

Identificada a 10ª vítima do desabamento de rocha em Capitólio

Publicados

em

A tragédia ocorreu no último sábado (08), quando uma rocha se desprendeu de um cânion no Lago de Furnas e caiu em cima de três embarcações

Todas as dez vítimas fatais do acidente em Capitólio foram identificadas pelo Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) nesta segunda-feira (10).

A tragédia ocorreu no último sábado (08), quando uma rocha se desprendeu de um cânion no Lago de Furnas e caiu em cima de três embarcações.

No domingo (9), foram reconhecidos os corpos de cinco das vítimas: Júlio Borges Antunes, 68, natural de Alpinópolis (MG), Camila Silva Machado, 18, da cidade de Paulínia (SP), Mykon Douglas de Osti, 24, natural de Campinas (SP), Sebastião Teixeira da Silva, 64, natural de Anhumas (MG) e Marlene Augusta Teixeira da Silva, 57, de Itaú de Minas (MG).

Na madrugada desta segunda foram identificados os corpos de mais três das vítimas: Geovany Gabriel Oliveira da Silva, 14, natural de Alfenas (MG), Geovany Teixeira da Silva, 38, nascido em Itaú de Minas (MG) e Tiago Teixeira da Silva Nascimento, 35, da cidade de Passos (MG) e Rodrigo Alves dos Anjos, 40, da cidade de Betim (MG).

Leia Também:  Bombeiro faz rapel para pedir cabo da PM em casamento; veja vídeo

Até o momento, o nome, idade ou local de nascimento da última vítima não foi divulgado pela polícia. “A Polícia Civil de Minas Gerais identifica a última vítima do acidente em Capitólio, no sudoeste do estado, sendo todos os 10 corpos identificados por meio da datiloscopia. A equipe da PCMG atuou na identificação de sete vítimas e contou com o apoio da Polícia Federal na identificação de outras três vítimas”, explicou a corporação nas redes sociais.

Com informações da FolhaPress

Fonte: Jornal de Brasilia

COMENTE ABAIXO:

POLICIAL

Filho desaparecido há 4 meses reencontra a mãe no Creas de Planaltina

Publicados

em

Por

Daniel, entre a avó e a mãe, Maria: finalmente, o reencontro | Foto: Divulgação/Sedes

Mas um reencontro inesperado transformou o último dia 7 em um momento especial para toda equipe da unidade

Essa é uma história com grandes emoções. Era uma tarde de trabalho de sexta-feira como qualquer outra no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Planaltina. Mas um reencontro inesperado transformou o último dia 7 em um momento especial para toda equipe da unidade.

Após uma peregrinação por várias unidades socioassistenciais no DF, Maria Alves Pereira, que procurava há quatro meses pelo filho Daniel, de 37 anos, finalmente o encontrou.

Maria Alves saiu de Arinos, em Minas Gerais, e percorreu vários cantos do DF com uma foto do filho nas mãos. A esperança dela era de que o rapaz tivesse passado por alguma abordagem social para pessoas em situação de rua.

E ela não estava errada. Uma servidora da unidade de Planaltina (a última parada de Maria) guardou o retrato e anotou o contato da mãe.

Leia Também:  2ªDP prende traficantes de ketamina no SIG

E não demorou para que o telefone tocasse. Algum tempo depois que Maria deixou o Creas, Daniel entrou para pedir ajuda.

A funcionária da unidade ligou imediatamente para a mãe, que escutou a notícia que mais queria: o filho estava lá.

A gerente do Creas, Rosalva Aparecida da Silva, disse ter sido uma das histórias mais emocionantes a que presenciou. “Não houve uma pessoa que não chorasse de emoção com aquele reencontro”, contou.

O trabalho da equipe do Creas não terminou ali naquele reencontro. Daniel foi encaminhado para atendimento especializado, e a mãe voltou para Arinos com a certeza de que não vai mais perder contato com o filho e que ele está sendo devidamente atendido pela política socioassistencial do GDF.

  • Com informações da Agência Brasília
  • Fonte: Jornal de Brasilia
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

Nos siga no Facebook

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.