BRASÍLIA

POLICIAL

Motorista em Santa Maria circulava com 17 armas

Publicados

em

Foto: Divulgação/PCDF

Arsenal: motorista em Santa Maria circulava com 17 armas

Bope apreendeu o armamento e o homem, que teria ameaçado a companheira

Foto: Divulgação/PCDF

A Polícia Militar (PMDF) patrulhava a região, quando recebeu informações de que um homem em um carro de passeio estaria agredindo uma mulher no interior do veículo. Os militares localizaram o automóvel na BR-040, no engarrafamento.

Ao localizarem o carro, os policiais viram que a informação de violência doméstica não procedia. Porém, será investigada uma denúncia de ameaça. Além disso, foram encontradas 17 armas de diversos calibres.

Dentre as armas encontradas, estão:
  • Um fuzil
  • Um revólver
  • Duas espingardas calibre 12
  • 11 pistolas

O motorista se identificou como colecionador, atirador esportivo e caçador (CAC), mas não apresentou documentação e/ou guia de trânsito de cinco das 17 armas encontradas. Ele foi levado à delegacia da região para registro da ocorrência.

Leia Também:  PMDF participa de ação natalina na Chácara Santa Luzia

Fonte: Jornal de Brasilia

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLICIAL

Feminicídio: mulher morre após ser mordida e esfaqueada pelo marido

Publicados

em

Tatiane Pereira da Silva chegou a internada no Hospital Regional de Planaltina, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Agressor foi preso

Fachada da 6ª Delegacia de Polícia - ParanoáRafaela Felicciano/Metrópoles

Mais uma mulher morreu no Distrito Federal vítima de feminicídio. Tatiane Pereira da Silva chegou a ser internada no Hospital Regional de Planaltina na sexta-feira (9/4) após ser esfaqueada pelo marido. A vítima, de 41 anos, não resistiu e faleceu nessa segunda (12).

Segundo o boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), a briga do casal começou por volta de 00h15 de sexta. Ricardo Viana, delegado-chefe da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), relata que o agressor mordeu e esfaqueou a mulher após uma discussão.

Mais sobre o assunto

Foram determinadas as seguintes medidas ao agressor:

  • Proibição de aproximação da vítima, familiares e testemunhas, restando fixado o limite mínimo de 300 metros de distância;
  • Proibição de contato com a vítima, familiares e testemunhas por qualquer meio de comunicação, tais como ligação telefônica, WhatsApp, e-mail, Facebook, Instagram e outros.
Leia Também:  PMDF recupera carro roubado na Rodoferroviária

Para o delegado, uma vez que Tatiane chegou a ficar internada em estado grave e faleceu dias depois, ela pode ter sido agredida novamente depois de prestar queixa na delegacia. Outra hipótese é que um dos ferimentos teria sido mais grave do que aparentava.

“Ela levou uma facada de raspão nas pernas e uma mordida no braço, mas pode ter tido mais lesões. A gente acredita que ela escondeu da família o resultado da briga e isso pode ter levado à morte dela”, pontuou Viana.

Conforme informações da PCDF, a vítima de feminicídio e o agressor viviam em união estável há cerca de 6 anos e criavam um filho de 3 anos. À polícia, Tatiane relatou que as agressões começaram no ano passado.

Na data da briga, o casal voltava para casa após sair de um bar na DF-250, no Núcleo Rural 06 do Paranoá. Manoel queria retornar ao estabelecimento e Tatiane não, o que gerou a discussão. Ele mordeu o braço dela e a esfaqueou na perna. Depois disso, ela teria ido à casa da mãe e, em seguida, procurado a polícia.

Leia Também:  CORF deflagra Operação Bronquíolo

Na segunda-feira, porém, a delegacia foi informada, por um familiar da mulher, que ela estava internada em estado grave e que precisaria passar por cirurgia, em decorrência das agressões sofridas. O quadro de saúde de Tatiane piorou e ela faleceu à tarde.

Fonte: Metropoles
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA