Operação mira grupo suspeito de movimentar R$ 2,6 milhões com fraude em banco no DF; há 21 mandados de prisão

Uma operação conjunta da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), da Polícia Federal, e do Ministério Público do DF (MPDFT), deflagrada na manhã desta quinta-feira (19), mira um grupo suspeito de fraudes bancárias que movimentaram R$ 2,6 milhões.

Os agentes começaram a cumprir 29 mandados de busca e apreensão e 21 de prisão temporária. De acordo com as investigações, a fraude ocorria por meio do aplicativo para celulares de uma instituição financeira.

Durante determinado período, a plataforma tinha um erro que permitia que o cancelamento de uma transferência por PIX retornasse ao cliente com crédito de valor idêntico, para a mesma conta usada na operação.

Por isso, segundo os investigadores, os suspeitos agendavam PIX já com a intenção de cancelar, e receber o valor do banco. Após a fraude, a Polícia Civil afirma que o dinheiro era transferido para outras contas ou utilizado para o pagamento de boletos e compras diversas.

A operação desta quinta-feira foi batizada de “Payback” — retorno, em português —, que faz referência ao cálculo feito para que o investimento inicial seja recuperado.

Leia Também:  Mulher perde controle do carro e derruba muro de casa no DF

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos podem responder por furto mediante fraude eletrônica, com pena de 4 a 8 anos de prisão, e por associação criminosa, que prevê de 1 a 3 anos de reclusão.

Fonte: G1

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Gostou da notícia? Quer mais?

Nos Siga no Facebook 

para mais Notícias

Gostou da notícia? Nos Siga para Mais.

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?