BRASÍLIA

POLICIAL

PF apura esquema de R$ 700 mi em lavagem de dinheiro do tráfico

Publicados

em

Segundo a polícia, foram sequestrados R$ 30 milhões e interditadas seis empresas. Até R$ 225 milhões podem ser bloqueados

Operação é um desdobramento da Operação Rei do Crime

A Polícia Federal realizou nesta segunda-feira (3) uma operação contra um esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas que, segundo as investigações, teria movimentado R$ 700 milhões.

De acordo com a polícia, foram sequestrados R$ 30 milhões e interditadas seis empresas. Podem ser bloqueados até R$ 225 milhões em contas bancárias, imóveis e veículos.

Além da busca por bens e dinheiro, estão sendo cumpridos cinco mandados de prisão e 22 de busca e apreensão em São Paulo, Tietê (SP), Guarujá (SP), Rio de Janeiro e Brasília. A investigação tramita na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

A Operação Tempestade, como é chamada a ação de hoje, é um desdobramento da Operação Rei do Crime e conta com informações fornecidas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras, que identificou movimentações de dinheiro atípicas.

Segundo a polícia, o esquema usava empresas fictícias para fazer depósitos em uma instituição financeira de fachada para possibilitar saques em espécie em benefício de pessoas suspeitas de envolvimento com atividades ilegais.

Leia Também:  PCDF prende casal acusado de roubar joalherias

Fonte: R7

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLICIAL

Polícia Civil prende estuprador que atacava mulheres no DF desde 1990

Publicados

em

O homem se passava por motorista de transporte clandestino de passageiros para atrair as vítimas. Em um dos casos, ele abusou de uma mulher em uma passagem subterrânea de pedestres da Asa Norte

Um homem, 54 anos, foi preso em Planaltina acusado de estuprar, ao menos, quatro mulheres no Distrito Federal. Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), os casos ocorreram entre 2013 e 2021. Em 1990, o homem havia sido condenado pelo mesmo crime. A corporação o define como “estuprador em série”.

Policiais civis da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) deram cumprimento ao mandado de prisão preventiva contra o criminoso nesta quarta-feira (12/5). As investigações começaram após a equipe tomar conhecimento de uma tentativa de estupro contra uma mulher em janeiro deste ano. Diligências constataram que o modo de agir e as características físicas do homem eram compatíveis com outras ocorrências do mesmo tipo, entre elas, um estupro no final de 2019, em Planaltina.

Nesse caso, os peritos constataram, por meio do Banco de Perfis Genéticos, que o material genético do homem encontrado na vítima era o mesmo material genético encontrado em uma vítima de estupro com roubo ocorrido em 2013, na Asa Norte. Os exames também mostraram que havia material genético em outra mulher, em 2016. Diante das informações e da coleta do material biológico, a polícia determinou o homem como o responsável pelos estupros ocorridos em 2013, 2016, 2019. A PCDF divulgou a foto do homem para ajudar na identificação de outras vítimas.

Leia Também:  Doação de sangue

Como agia

À exceção do estupro ocorrido na Asa Norte em 2013, nos demais o homem se passava por motorista de transporte clandestino de passageiros, conhecido por transporte pirata, para atrair as vítimas. Em um dos casos, ele abusou de uma mulher em uma passagem subterrânea de pedestres da Asa Norte. Outros estupros foram cometidos na área erma próximo ao Morro da Capelinha; na área erma na estrada do Núcleo Rural Monjolo; na área erma aos fundos do DER de Planaltina; e nas proximidades do Parque Sucupira. o homem atacava sempre entre 20h40 e 21h.

Em 1990, ele chegou a ser condenado pelo mesmo crime. Após cumprir pena, ganhou a liberdade em 2002.

Fonte: Correio Braziliense

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA