Cirurgia inédita no DF faz homem recuperar movimento das pernas

Foto colorida de exame médicoNatasha Belus DGBB/Grupo Santa

Operação foi realizada com a ajuda de uma nova tecnologia, que permite aos médicos intervir de maneira mais precisa e segura
Eline Sandes

O aposentado Waldemiro Gomes, 69 anos, é o primeiro paciente do DF a recuperar o movimento das pernas após ser submetido a uma cirurgia inédita no Centro-Oeste. O procedimento foi uma artroplastia total do quadril realizada com a ajuda de uma nova tecnologia, que permite aos médicos intervir de maneira mais precisa e segura no momento da cirurgia.O procedimento ocorreu no dia 16/6, e é o segundo no Brasil a utilizar o sistema de inteligência artificial Velys Hip Navigation. A tecnologia permite uma sobreposição de imagens computadorizadas de alta definição, em tempo real, que auxilia o cirurgião durante a cirurgia para a realização de cortes e intervenções para o posicionamento da prótese.

Waldemiro Gomes conta que ficou surpreso com o resultado e já deixou o hospital andando, cinco dias após a prótese de quadril ter sido colocada. “Três dias depois da cirurgia, eu já estava muito bem. Sem dores”, conta.

Leia Também:  Conheça os pontos de vacinação mais e menos procurados do DF

O aposentado relata que havia sido submetido a uma cirurgia do tipo em 1970, mas que, com o desgastaste da prótese, foi perdendo os movimentos. “Quase não movimentava mais minhas pernas, tinha dificuldades para andar e levantar, além de sentir muitas dores na coluna. Quando o médico me contou sobre a opção, aceitei na hora”, afirma.

O ortopedista Marcelo Ferrer, responsável pela cirurgia, conta que o caso do paciente era complexo, pois ele tinha o quadril projetado para dentro e apresentava muitas dificuldades motoras. “Ele chegou com um encurtamento de 13 centímetros em uma das pernas. Não era um encurtamento real, mas causado pela contratura muscular e pela artrose”, explica o ortopedista.

A cirurgia no quadril tem como objetivo recuperar a mobilidade e reduzir a diferença entre os membros inferiores, além de liberar a contratura muscular. O médico estima que, ao final do tratamento, que inclui sessões de fisioterapia, a diferença entre uma perna e a outra será por volta de dois centímetros.

O procedimento de artroplastia total do quadril com a nova tecnologia foi realizado no Hospital Santa Lúcia. De acordo com o ortopedista, a intenção é utilizá-lo em casos complexos, possibilitando maior segurança.

Leia Também:  Vacinação contra a poliomielite começa no DF

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 12 mil cirurgias de prótese do quadril são realizadas todos os anos no Brasil somente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com a Revista Brasileira de Ortopedia, há uma demanda natural e crescente pela realização de cirurgias assim, em função do aumento da expectativa de vida da população.

Fonte: Metropolis

COMENTE ABAIXO:

Últimas Notícias

Quer receber as notícias em
primeira mão?

TODOS OS DADOS SÃO PROTEGIDOS CONFORME A LEI GERAL DE
PROTEÇÃO DE DADOS (LGPD).

ENVIAR MENSAGEM
Estamos Online!
Olá
Podemos Ajudar?