Rafael Barifouse – Da BBC News Brasil em So Paulo
CoronaVac teve 78% de eficácia contra casos leves e 100% contra casos graves no Brasil; saiba os detalhes

Reconhecimento do imunizante facilita distribuição em regiões mais pobres

O laboratório Sinovac , responsável pelo desenvolvimento da vacina CoronaVac contra a Covid-19 , deverá submeter um dossiê completo à OMS (Organização Mundial da Saúde) a partir do próximo dia 11. Segundo a coluna de Jamil Chade no UOL, a intenção do grupo chinês é liberar o uso global do imunizante.

vacina da Pfizer/BioNTech já teve seu uso emergencial aprovado pela OMS. Outros treze imunizantes, incluindo a CoronaVac, que está sendo produzida no Instituto Butantan, devem ser aprovados nos próximos meses.

O reconhecimento de um imunizante pela OMS facilita sua aprovação em países mais pobres, que devem depender de alianças para que tenham campanhas consistentes de vacinação.

Além do Brasil, a CoronaVac será utilizada na China, Indonésia e Turquia. A Organização Pan-Americana da Saúde, braço da OMS na América do Sul, solicitou propostas ao Instituto Butantan para que o imunizante seja distribuído em todo o continente. Em dezembro, o diretor da entidade, Dimas Covas, esteve na Argentina para negociar a venda da CoronaVac para o governo local.

Leia Também:  São Paulo confirma primeiro caso de reinfecção por covid-19 no estado