BRASÍLIA

SAÚDE

Covid-19: Saiba o que fazer se tiver contato com uma pessoa infectada

Publicados

em

Sintomas da doença começam a aparecer a partir dos sétimo dia após o contato, segundo a infectologista Claudia Maruyama

RESUMINDO A NOTÍCIA
  • Infectologista explica que não é preciso se isolar de imediato
  • Sintomas começam a surgir após 7 dias do contato com o infectado
  • Contato só é considerado se ocorrer por mais de 15 minutos em ambiente fechado

Sintomas começam no 7º dia

Sintomas começam no 7º dia

Com o agravamento da pandemia de covid-19 no Brasil, o país tem registrado recordes diários não só do número de mortes pela doença, mas também de novos casos diagnosticados, chegando a registrar mais de 100 mil em apenas um dia.

Então, o que fazer caso tenha contato com uma pessoa que testou positivo para o coronavírus? Segundo a infectologista Claudia Maruyama, do Hospital San Genaro, em São Paulo, não é preciso se isolar de imediato.

“Se evoluir para sintoma gripal, perda de paladar e olfato, é preciso procurar uma avaliação médica e contar sobre o contato com o infectado”, afirma Claudia. Segundo a médica, os sintomas começam a aparecer a partir do sétimo dia após o contato.

Leia Também:  Ministério vai buscar vacina de excelência, diz Pazuello no Congresso

“Se é uma pessoa com quem não há um contato direto, como alguém de outro setor no trabalho, por exemplo, então você não é considerado um contactante de um caso confirmado”, explica Claudia.

Quando fazer o teste PCR?

teste PCR, considerado “padrão ouro” e mais eficiente para diagnosticar a covid-19, deve ser realizado caso os sintomas persistam por até dois dias. De acordo com a infectologista, o teste serve para identificar se a pessoa está com a doença no momento do exame.

Para saber se contraiu o coronavírus de maneira assintomática, ou com sintomas leves sem agravamento do caso, a recomendação da especialista é que seja feito um exame sorológico até 10 dias após o surgimento dos sintomas.

VEJA TAMBÉM
  • Covid: vacina contra variante pode combater outras mutações do vírus
    SAÚDE

    Covid: vacina contra variante pode combater outras mutações do vírus

  • Veja os cuidados para quem precisa sair neste momento crítico
    SAÚDE

    Veja os cuidados para quem precisa sair neste momento crítico

  • Com falta de máscaras N95 e PFF2 para compra, qual a melhor opção?
    SAÚDE

    Com falta de máscaras N95 e PFF2 para compra, qual a melhor opção?

Fonte: R7
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Vacinados contra a covid-19 no Brasil chegam a 23,8 milhões, 11,26% da população

Publicados

em

Nas últimas 24 horas, 561.543 pessoas receberam a vacina, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 23 Estados e Distrito Federal

Foto: Agência Brasil

Entre os mais de 23 milhões de vacinados, 7.391.544 receberam a segunda dose, o que representa 3,49% da população com a vacinação completa contra o novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, 339.142 pessoas receberam essa dose de reforço. Somando as vacinas de primeira e segunda dose aplicadas, o Brasil aplicou 900.685 imunizantes nesta segunda.

Em termos proporcionais, o Rio Grande do Sul é o Estado que mais vacinou sua população até aqui: 15,06% dos habitantes receberam ao menos a primeira dose. A porcentagem mais baixa é encontrada no Amapá, onde 6,78% receberam a vacina. Em números absolutos, o maior número de vacinados com a primeira dose está em São Paulo (5,58 milhões), seguido por Minas Gerais (2,31 milhões) e Bahia (1,94 milhão).

Leia Também:  Pazuello: vacinação de grupos prioritários deve começar em janeiro

Fonte: Jornal de Brasilia

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA