BRASÍLIA

SAÚDE

Programa vai capacitar 385 mil agentes comunitários de saúde

Publicados

em


O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, assinaram nesta terça-feira (8), em cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que institui o programa Saúde com Agente, que prevê a capacitação de 385 mil agentes comunitários de saúde e de combate às endemias. O objetivo é reforçar a atenção básica nos municípios. O programa prevê investimentos de R$ 280 milhões no treinamento, além dos R$ 4,8 bilhões repassados anualmente pelo governo federal  para o pagamento dos salários dos profissionais.

“Esse programa permite levar o SUS [Sistema Únicos de Saúde] às casas das pessoas, às famílias. Isso é um grande diferencial”, destacou o ministro. A ideia é que o trabalho dos agentes faça a identificação prévia de doenças e desafogue os atendimentos mais complexos da rede pública de saúde. “Isso visa, realmente, ter precocidade na descoberta de doenças, que podem ser tratadas rapidamente e evitem que ela se agravem. Essa é a grande lógica desse programa”.

Segundo o Ministério da Saúde, o curso terá duração de 35 semanas e inclui a capacitação em procedimentos como aferição da pressão arterial, medição de glicemia capilar, aferição de temperatura, acompanhamento do cartão de vacina do cidadão. Os agentes também poderão prestar orientação e apoio para a correta administração de medicamentos, detecção de sinais de violência doméstica contra crianças, mulheres e idosos, sinais de automutilação, manifestações de doenças mentais, entre outros. A coleta de dados obedecerá a sequência dos ciclos de vida, que contemplam o acompanhamento de indicadores desde a primeira infância, passando pela adolescência, fase adulta e idosos.

Leia Também:  Coletivos cobram medidas de proteção contra covid-19 nas favelas do RJ

Os cursos serão realizados em formato presencial, durante a jornada de trabalho dos agentes, e mediado por um preceptor. Também está prevista a modalidade de ensino à distância (EAD), mediado por um tutor. Os cursos oferecidos na modalidade EAD ocorrerão por meio de teleaulas e atividades presenciais no espaço das unidades de saúde municipais e nos territórios onde os agentes atuam.

Para se cadastrarem nas aulas, é necessário que os municípios onde os agentes manifestem interesse em aderir ao programa. Segundo a pasta, o edital de adesão será publicado em janeiro de 2021.

“Nós reduziremos os corredores de hospitais Brasil afora, repleto de doentes crônicos, hipertensos e diabéticos, que nunca foram diagnosticados, e dão entrada nos hospitais para fazer um ressecção [extração] de uma lesão, uma amputação de um membro, ou com um acidente vascular cerebral fruto de uma hipertensão não diagnosticada”, afirmou a média Mayra Pinheiro, secretária de Gestão dos Trabalhos e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde. 

Leia Também:  Covid-19: Brasil tem 6,92 milhões de casos e 181,8 mil mortes

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Covid-19: sistema de agendamento para vacina no DF tem instabilidade

Publicados

em

Um dos problemas apontados é a falta do campo que define a região administrativa onde o paciente que busca pela vacinação mora

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal abriu, às 12h desta quarta-feira (5/5), mais 60 mil vagas para agendamento da imunização contra a Covid-19 de indivíduos com comorbidades. A página, no entanto, passa por instabilidade e diversas pessoas reclamam nas redes sociais da dificuldade de marcar a aplicação da vacina.

Um dos problemas apontados é a falta do campo que define a região administrativa onde o paciente que busca pela vacinação mora.

PUBLICIDADE

Nessa terça-feira (4/5), a plataforma também apresentou falhas. Procurada pela reportagem, a Secretaria de Saúde disse que “o sistema está sendo otimizado de forma periódica, a partir da análise permanente da área técnica, razão pela qual em alguns períodos o site pode ficar fora do ar permitindo que o sistema seja aperfeiçoado”.

Nesta quarta, começou o agendamento de pessoas com 55 a 59 anos portadoras de comorbidades. Podem agendar aqueles que já se cadastraram no site vacina.saude.df.gov.br informando a doença pré-existente.

conteudo patrocinado

AVONOlha de novo pra Avon

De acordo com a secretaria, a imunização está prevista para ocorrer nas seguintes datas:

  • 7 e 8 de maio: pessoas com 59 anos com comorbidades;
  • 10 e 11 de maio: pessoas com 58 anos com comorbidades;
  • 12 e 13 de maio: pessoas com 57 anos com comorbidades;
  • 14 e 15 de maio: pessoas com 56 anos com comorbidades;
  • 16 e 17 de maio: pessoas com 55 anos com comorbidades.

Confira a lista de comorbidades:

Divulgação/SES-DF

Continua também o agendamento para preenchimento das 10 mil vagas, que foram abertas na última segunda-feira (3/5), para pessoas com síndrome de Down (18 a 59 anos), imunossuprimidos (18 a 59 anos) gestantes e puérperas com comorbidades (18 a 59 anos), pessoas com deficiência inscritas no BPC (18 a 59 anos) e em terapia renal substitutiva (18 a 59 anos). Até a noite dessa terça, foram preenchidas 8.621 vagas para esse grupo.

Leia Também:  Ministério lança campanha para estimular vacinação contra a covid-19

Também continua aberto o agendamento para profissionais de saúde com registro nos conselhos de classe. Nesta etapa, poderão agendar trabalhadores das categorias de serviço social; agentes funerários; biomedicina; biologia; técnicos de laboratório; medicina; enfermagem; técnicos de radiologia; internos de medicina e enfermagem; e da Secretaria DF Legal. Das 10 mil vagas abertas para vacinação contra a Covid-19, até a noite de ontem, haviam sido preenchidas 3.268 vagas.

Balanço

Para agendar a vacinação, é preciso estar cadastrado no site vacina.saude.df.gov.br. Até as 18h de terça, 102.918 pessoas com comorbidades se cadastraram na página. A maior parte foi pessoas com hipertensão arterial (30.851 pessoas) e com diabetes mellitus (22.338).

Das 8.621 vagas já preenchidas para o agendamento do primeiro grupo de comorbidades, a maior parte foi para pessoas com imunossupressão (4.887) e pessoas com deficiência inscritas no BPC (1.532).

Veja quem está contemplado entre os imunossuprimidos:

  • Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea;
  • Pessoas com HIV e CD4 <350 células/mm3;
  • Pessoas com doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida;
  • Pessoas em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias;
  • Pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses;
  • Pessoas com neoplasias hematológicas.
Leia Também:  Covid-19: Brasil registra 6,53 milhões de casos e 175,9 mil mortes

Leia a nota da Secretaria de Saúde na íntegra:

“A Secretaria de Saúde informa que o cadastramento para vacinação do grupo com comorbidades foi iniciado na última sexta-feira (30) e de lá pra cá já foram realizados 115 mil cadastros.

Já o agendamento, que teve início na segunda-feira (3), registrou, apenas no dia de hoje (5), 29 mil pessoas agendadas para aplicação da vacina nos próximos dias.

As vagas disponíveis foram esgotadas e a área técnica trabalha para que até o fim do dia sejam novamente inseridas no sistema com a possibilidade de agendamento até o dia 11 de maio.

A pasta ressalta que o sistema está sendo otimizado de forma periódica, a partir da análise permanente da área técnica, razão pela qual em alguns períodos o site pode ficar fora do ar permitindo que o sistema seja aperfeiçoado.

É importante ressaltar que o horário de abertura do agendamento pode variar de acordo com o número de doses disponibilizadas e alcance do grupo prioritário, por isso, os horários podem sofrer alteração de acordo com a situação específica daquele dia.

A secretaria destaca que, para dar maior transparência aos dados do agendamento, a partir de hoje será publicado diariamente um balanço com os números de cadastros e agendamentos, disponibilizado no site a partir de 19h.”

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

FALA BOLSONARO

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA