BRASÍLIA

DISTRITO FEDERAL II

CDDF e Entorno, celeiro de profissionais na gestão pública

Não é de hoje que o CDDF e Entorno mostra a competência e o profissionalismo de seus integrantes, o reconhecimento não para de acontecer. Com a última nomeação do Administrador do Jardim Botânico, Hamilton Santos, este portal foi buscar em seus arquivos conselheiros que doam ou doaram seus conhecimentos para a área pública e governamental do DF.

Com a chegada do terceiro ano de existência e um vasto histórico em gestão compartilhada – governo e sociedade, o idealizador e presidente do CDDF e Entorno, Eugênio Piedade conta um pouco a trajetória do Conselho até o momento.

Desde sua origem em 2018, quando então o Conselho de Desenvolvimento do DF e Entorno (CDDF) surgiu, criando 06 Superintendências e dando posse a cada uma, as demandas locais foram elencadas e encaminhadas à Administração Pública em forma de projetos de capacitação, empreendedorismo e turismo.

A idealização e articulação institucional feita pelo Presidente do CDDF e Entorno, o empresário Eugênio Piedade, e as orientações técnicas e operacionais formuladas pelo vice-presidente Helio Rosa (hoje Presidente Nacional, substituído pela nova vice-presidente Marcilene Lima) – conseguiram encaminhar ao governo dezenas de propostas de políticas públicas levantadas pelos mais de 1.000 conselheiros dos cerca de 100 Conselhos de Desenvolvimento das regiões administrativas e dos municípios do Entorno – cidades e bairros.

Leia Também:  Mantrailing, uma técnica policial “boa pra cachorro”

O CDDF teve o privilégio com as indicações para o segundo escalão do GDF de conselheiros e conselheiras de seus quadros para estarem à frente de administrações regionais e cargos importantes em secretarias, tais como as administradoras do Varjão e do Guará, Nair Queiroz e Vânia Gurgel, os administradores de Planaltina, Estrutural e Sol Nascente/Por do Sol, Gilson Amorim, Germano Guedes e Godim Carneiro e o secretário executivo de Turismo, Estevão Reis, a subsecretária de infraestrutura do Turismo, Márcia Maia, o Subsecretário  de Mobilização e Transporte, Ricardo Gross, o Coordenador da Família, Mateus Lolas, o Diretor de Transito Francisco Saraiva, e, agora, a administradora do SCIA Estrutural, Vânia Gurgel e o administrador do Jardim Botânico, Hamilton Santos.

Como Procedimento de Manifestação de Interesse Social – PMIS, artigo 18 da Lei 13.019/2014, que institui o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), o CDDF tem realizado muitas ações emergenciais, sociais e estruturantes, bem como executado em parceria com o governo e as OSC’s do Consórcio Nacional de Valorização ao Desenvolvimento, órgão do CDDF, através de emendas parlamentares, projetos de empreendedorismo social, criativo, inovador, tecnológico, cultural, colaborativo e circular, tais como 05 Passos para o Desenvolvimento Fases 01 e 02, Super Empreendedores, Mega Pacote do Covid-19,  e muitos outros em processo de liberação de fomentos governamentais para execução nas Secretarias de Estado do GDF.

Leia Também:  Eliane e Alcimar, a dupla caipira do momento

 

 

Estevão Reis –  Secretaria  Executiva de Turismo

Márcia Maia  – Sub-Secretaria de Infraestrutura do Turismo

Ricardo Gross  –  Subsecretaria de Mobilização, Serviços de Mobilidade e Transportes do DF.

Mateus Lolas – Coordenação da Secretaria da Família

Francisco Saraiva  –  Detran

Gustavo Ayres  –  Administração de Samambaia

Nair Queizoz –  Administração do Varjão

Gilson Amorim  –  Administração de Planaltina

Goudim Carneiro  –  Administração do Sol Nascente

Germano Guedes  –  Administração da Estrutural

Vânia Gurgel  –  Administração do Guará e agora Estrutural

Hamilton Santos  –  Administração do Jardim Botânico

Pastora Cida  –  Prefeita de Planaltina de Goiás

Jaime Alarcão

João Ludugero –  Secretário de Meio Ambiente de Planaltina-GO

Diante do tão grande sucesso do CDDF e Entorno, o Portal EG NEWS, produzira a partir das próximas segundas-feiras, uma matéria onde contara a trajetória do Conselho de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno até o momento.

Fonte: Redação EG NEWS

 

COMENTE ABAIXO:

DISTRITO FEDERAL II

Detran-DF lança o emplacamento totalmente digital

Publicados

em

Por

O Primeiro Emplacamento Inteligente – PEI de veículos zero km acontece diretamente na concessionária, sem a interferência de terceiros

(Brasília, 17/6/2021) O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) lança mais uma inovação para facilitar o dia a dia do cidadão. A novidade é para quem adquirir veículo zero km: o Primeiro Emplacamento Inteligente – PEI, e foi publicada nesta quinta-feira (17), no Diário Oficial do DF, por meio da Instrução nº 350, de 16 de junho de 2021.

Seguindo a evolução tecnológica implementada pelo Detran Digital, o PEI consiste no registro simplificado e imediato, no sistema do Departamento, de veículos novos adquiridos junto a concessionárias no âmbito do Distrito Federal.

De acordo com o diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia, as inovações tecnológicas implementadas têm promovido agilidade e desburocratização na relação entre a Autarquia, cidadãos, empresas e outras entidades.

No caso do PEI, a concessionária participante irá informar ao Detran, via sistema, os dados pessoais do comprador, o chassi do veículo e informações do contrato de financiamento, se houver.

Automaticamente, serão gerados o número da placa do veículo e o Certificado de Registro e Licenciamento Eletrônico – CRLV-e.

“A partir de agora, quem compra carro zero, por exemplo, já sai da loja com o veículo registrado, com o CRLV-e disponível no aplicativo Detran Digital e com o número da placa. E o principal: sem a intervenção de terceiros e sem custos a mais para o consumidor”, destaca o diretor.

Custos

Segundo o diretor-geral, as concessionárias deverão recolher somente as taxas de serviços relacionadas ao registro de veículo zero Km, à consulta à base de dados nacional e à autorização de estampagem da placa.

Como aderir ao PEI

As concessionárias interessadas em oferecer a facilidade do emplacamento digital aos seus clientes devem ser legalmente constituídas e registradas no âmbito do Distrito Federal. Para fazer a adesão ao PEI, é necessário apresentar a documentação exigida na Instrução nº 350, conforme a relação abaixo, nas unidades do Detran que possuem o serviço do protocolo:

I – Termo de Adesão ao Programa 1º Emplacamento Inteligente – PEI, na forma do Anexo I, assinado pelo representante legal da empresa, mediante

reconhecimento de firma ou assinatura eletrônica.

II – contrato social da entidade registrado na Junta Comercial do Distrito Federal;

III – cartão do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ;

IV – alvará de funcionamento com data de validade em vigor;

V – identidade e/ou documento equivalente do responsável pela empresa; e

VI – prova de regularidade fiscal, trabalhista e previdenciária, mediante respectiva certidão com data de validade em vigor;

A empresa que atender aos requisitos será considerada apta e terá direito a até duas autorizações de acesso ao sistema informatizado do Detran, válidas por 12 meses, podendo ser renovadas, desde que comprovadas as exigências definidas acima.

O planejamento é que, em breve, as transações digitais estejam disponíveis também na relação de transferência de veículos usados entre pessoas físicas.

Detran-DF

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Novo horário para comércio e circulação nas ruas
Continue lendo

DISTRITO FEDERAL

ECONOMIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA